MEIO




31 maio 2010

by imagem_Pochi_chan

Onde um busca equilíbrio
O outro é razão
Onde um é raio
O outro mansidão
Quando queres a alma
Eu quero a razão
Quando queres o beijo
Sou teu furacão
Onde é brisa, calma, tranquilidade
Sou estrondo, conturbação...
O tremor de todos os deuses do Olimpo
Num único corpo...
Meio!
Eu sou teu ponto de equilíbrio...
Ele?
Meu pretexto para reflexão...
Eu sou meio
Ele?
Metade
E se ele sai para ele??
Invado!
Quando saio me distraio
Quase caio, acabo...
Dentro de mim perco o caminho
Então ele chega como uma tocha
Que ilumina
Com toda a força que o sol tem na terra!

(Lilian Farias)

3 comentários:

  1. Adorei seu poema!!!! Parabéns por compartilhar dal beleza que inunda meu viver...

    ResponderExcluir
  2. Muito liiindo!!! Tinha que ser minha prima! Não sei o que seria de vc sem vc mesma.... rsrsrrs...

    ResponderExcluir
  3. PERDÃO LEITORES POR A FRASE "Com toda a força que o sol te na terra!" QUE POSSUI UM PEQUENO ERRO DE DIGITAÇÃO!
    O CORRETO É "COM TODA FORÇA QUE O SOL TEM NA TERRA!"

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma