Basta se é o que basta!




25 maio 2011

Basta!
Basta! Se você não quis olhar pra mim!
Basta!
Basta! Se você não quis estar aqui!
Basta!
Basta! Se você quis querer!
Basta!
Basta! Se o seu querer é não querer!
Basta!
Basta! Se você não quis gastar com os pobres!
Basta!
Basta! Se você não quis formar-se em filosofia!
Basta!
Basta! Se você não exonerou os vermes da vida!
Basta!
Basta! Se o seu público é inferior a sua música!
Basta!
Basta! Se suas testemunhas são fel!
Basta!
Basta! Se você não deixou as flores do campo crescer!
Basta!
Basta! Se o seu puteiro florestal  foi devastado!
Basta!
Basta! Se na sua delegacia tem mais presos que a geografia!
Basta!
Basta!Se você tomou muita toxina e seu rosto perdeu expressão!
Basta!
Basta! Se suas mãos não são mais as mesma!
Basta!
Basta! Se o fracasso preponderou sobre a vitória!
Basta!
Basta! Se sua expansão indefinida agora é definida!
Basta!
Basta! Se o seu carro não sai mais do lugar!
Basta!
Basta! Se seus truques não me convencem mais!
Basta!
Basta!
Basta!
Basta, besta na mais pura besteira!
Basta! Se você não soube escolher!
Apenas Basta!
Fui comprar cigarros e não volto mais!
Lilian Farias

25/05/2011

(By imagem http://dezzan.deviantart.com/)

1 comentários:

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma