ÓBVIO!




26 maio 2011

Para que serve o poeta acaso escrevesse o óbvio?
Para que serve o poeta acaso te desse as respostas?
Não retruque mau caro amigo.
Estarei aqui sempre que desejares ver o belo!
Estarei aqui sempre desejares sentir a arte!
Estarei aqui sempre desejares olhar as estrelas!
Peço-te, somente, que pela lente do poeta não se entregue a ira.
Peço-te, somente, que carregue para fora de ti à matéria entulhada.
Peço-te, somente, que tragas contigo a alma cheia de esplendores!
Peço-te, somente, que largue a mente perturbada!
E verás, reescrita, a vida pela ótica do poeta! 

Lilian farias
26/05/2011
By imagem  (popoks )

0 comentários:

Postar um comentário

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma