Evolução das bundas




15 outubro 2011

Livro:Encontros para liberdade Autor: Lilian Farias Ano: 2011 Gênero: Romance Páginas: 90 R$ 30.00 www.editoramultifoco.com.br

by_phatpuppyart

Ontem, vi uma estrela...
Tinha luz...
Contudo,
Pareceu-me tão minúscula...
Pensei:
Quem mais vê as estrelas?
Talvez as pessoas não vejam as estrelas por causa da eletricidade!
A estrela não me sorriu
E eu não sabia sorrir...
A estrela só sabia brilhar
Eu só pude contemplar!
Não sei quando a verei novamente
Ninguém apaga a luz!
Na primavera vou orar por um blecaute
No verão serei uníssona
Tentarei me adaptar
Mas
Sempre com uma bússola na mão!
No outono e inverno só quero sonhar...
Eles estão com fome
Eles não aprenderam a mastigar
Eles querem me ensinar
Eles não vêem as estrelas
Por mais que as estrelas brilhem
Eles nunca as verão
Na primavera vou orar!
Pedirei por oxigênio
Pedirei por mais estrelas...
Eles pensam que as bundas satisfazem.
Acreditam que estão salvos
Nunca viram as estrelas
Só conhecem as bundas
Não qualquer bunda...
Só conhecem as bundas enlatadas!
Eis um símbolo que as estrelas não têm
Eis um símbolo que as nádegas não têm
Eles não vêm às estrelas
Eles não cheiram as nádegas
Diabolicamente só comem enlatados
Não precisam mastigar
Não consomem o primitivo!
Na primavera vou orar.
Lilian farias
15/10/2011

6 comentários:

  1. Opa!!!
    Amei!!!
    Identifiquei-me à primeira vista!
    Ótimo1
    beijos, seguindo!

    ResponderExcluir
  2. Esse texto está fantástico, eu também quero pedir por estrelas. Vamos?

    ResponderExcluir
  3. Não sou crítico à altura do alcance de sua poesia, mas o que sei de antemão é que sua poesia é de uma temática intrigante. O apelo social é gritante, pois estamos vivendo uma inversao de valores em que o TER está sufocando o SER. A indústria da beleza dita o perfil ideal para o mercado. Quem tem esse perfil o explora; quem não o tem vai ao mercado e o compra enlatado. Essa metáfora nos remete a uma brincadeira um tanto divertida:
    Quem é que faz mais sucesso na atualidade: uma banda ou uma bunda?

    Grande abraço, Lilian!

    ResponderExcluir
  4. Amei seu comentário, foi na essência de minha crítica! é por isso que sou tua fã Jonan de Castro!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma