Navegar é preciso




31 março 2012

por ~ OEPILEF
...viver não é preciso. Esta, a forma portuguesa de uma frase atribuída pelo historiador Plutarco ao general e cônsul romano Pompeu. Eis o berço da expressão: havia fome em Roma e Pompeu, incumbido do abastecimento da cidade, foi à África, à Sicília e à Sardenha comandando uma frota que voltaria carregada de trigo e outros grãos para alimentar a população.

No dia do regresso, começou fortíssima tempestade e os marinheiros, apavorados, quiseram adiar o retorno. Foi quando Pompeu reuniu a marujada e fez a histórica exortação: Navigare necesse est,vivere non necesse est, Navegar é preciso, viver não é preciso. Com isso, persuadiu a tripulação a zarpar e a frota levantou âncora levando sua preciosa carga. 

Muitas pessoas atribuem a frase ao poeta português Fernando Pessoa, que apenas a citou. O cantor e compositor Caetano Veloso a repetiu numa de suas canções mas, na verdade, seu berço é romano. Aliás, as cidades alemãs do mar Báltico, ao se libertarem e formar a Liga Hanseática, adotaram a frase como divisa. O lema atravessou os séculos e ainda hoje é citado em momentos de grave decisão. Serve de vigoroso estímulo a medrosos e indecisos. Afinal, por que viver se não houver causa nobre a defender? DATA VENIA – Expressão latina conhecidíssima no meio jurídico e empregada educadamente quando alguém introduz discordância numa conversa. Literalmente, sua tradução é a seguinte: uma vez dada a permissão ou a licençatenho opinião diferente. Também é muito ouvida em debates parlamentares, quando os contendores se esmeram em solene linguajar refregas verbais. —Vossa Excelência permite um aparte? — Com imenso prazer, concedo o aparte a Vossa Excelência. — Tenho ouvido com atenção seu pronunciamento a respeito da necessidade da ética e da moral na vida pública do país. Mas, data vênia, Vossa Excelência não serve de exemplo. Sua trajetória na política brasileira tem sido a de um canalha. . . HERMAFRODITA – Do nome do deus grego Hermafrodito, filho de Hermes e Afrodite, conhecido por sua beleza. A ninfa aquática Salmacis apaixonou-se por ele, mas não teve seu amor correspondido. Implorou então aos deuses que unissem para sempre seu corpo ao do formoso jovem, no que foi atendida. Entre os seres humanos, o hermafroditismo é uma anomalia sexual rara. 

Nela, o indivíduo possui órgãos reprodutores tanto masculinos como femininos. Nesses casos, a escolha do sexo deve ser feita por ocasião do nascimento, de acordo com o órgão sexual predominante, por meio de uma cirurgia para remover as gônadas do sexo oposto. A genitália remanescente é então reconstruída, de modo a revelar e definir a do sexo escolhido. O fenômeno encerra verdadeiro drama para seu portador, caso a anomalia não seja resolvida. A pessoa fica dividida física e mentalmente, o que lhe acarreta constrangimentos e graves dificuldades por toda a vida. Identidade incerta, convívio penoso, complexos que podem levar à loucura e até ao suicídio. A propósito, você não consegue distinguir uma minhoca fêmea de um macho. Mas não se preocupe: elas também não conseguem. . .


Texto de MÁRCIO COTRIM

Márcio da Silva Cotrim nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 14 de março de 1939. Filho de Carlos Manoel Cotrim e Iracema da Silva Cotrim, sempre estudou no Rio, fazendo o curso primário nos colégios Metropolitano e Fontainha, o secundário no Colégio Santo Inácio. Formou-se advogado pela Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro

Em 1960 foi assistente de Publicidade da Editora Delta e em seguida tornou-se chefe de Publicidade e Relações Pública da importante loja de departamentos Barbosa Freitas. Em 1964 entrou para o Banco do Brasil, onde ocupou diversos cargos, como Assistente Administrativo na Seção de Créditos (CREDI) da Carteira de Câmbio; Secretário de Gabinete do Departamento de Seleção e Desenvolvimento do Pessoal (DESED) onde idealizou e lançou, como primeiro editor, a Revista DESED. Foi Assistente de Coordenação do I Curso Intensivo para Administradores (CIPAD), Secretário do Gabinete da Diretoria de Recursos Humanos (DIREC), estagiário na filial do Banco em Nova York entre 1970 e 1972 e Assessor de Propaganda da Diretoria de Recursos Humanos (DIREC) no período de 1972 a 1977, em Brasília.

Em 1975 foi selecionado pela Fulbright Commission como representante do Banco para participar do Fulbright Fletcher Visiting Fellows Program na Graduate School of Management da Northwestern University, em Evanston, Michigan, tendo declinado da designação por motivo de saúde de sua filha mais velha.

0 comentários:

Postar um comentário

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma