Promoção - Quero meu presente do seu aniversário - Válida até 06/2012 - ENCERRADA




07 maio 2012


No Calor da Hora - Música & Cultura nos Anos de Chumbo
No Calor da Hora: Música & cultura nos anos de chumbo 
Autor: João Marcos Coelho 
Este livro compõe-se de uma seleção das entrevistas e artigos escritos por João Marcos Coelho entre 1977 e 2008 para: Folha de S. Paulo (1977-1985), revista Veja (Páginas Amarelas entre 1975 e 1977), O Estado de S. Paulo (1989-2008), revista Bravo (até 2005) e jornal Valor Econômico (2000-2008).

Trecho do livro:
“É preciso resistir.” Este é o mote deste livro. Por isso tomei um susto ao ler um livrinho de maravilhosas cartas endereçadas à humanidade intitulado “A Resistência”. Aos 98 anos, seu autor, o escritor argentino Ernesto Sabato, pergunta-se: como encarnar essa palavra? “Antes, quando a vida era menos dura”, escreve, “eu teria entendido por resistência um ato heróico, como negar-se a continuar sobre este trem que nos leva à loucura e ao infortúnio. Mas pode-se pedir às pessoas tomadas pela vertigem que se rebelem? Pode-se pedir aos homens e às mulheres do meu país que se neguem a pertencer a esse capitalismo selvagem, quando eles têm de sustentar os filhos e os pais? Se eles carregam a responsabilidade, como poderiam abandonar essa vida?”
Nomes como Willy Corrêa de Oliveira e Gilberto Mendes aparecem a todo momento, nessas entrevistas e pensatas cometidas no calor da hora. São eles os resistentes. Tenho certeza de que, como Sabato diz, eles não se sentem heróis, mas sim irmanados em algo menos formidável, mais modesto. “Algo condizente com a noite em que vivemos, não mais do que uma vela, algo que nos ajude a esperar.”







Memórias de um sargento de milícias é um romance de Manuel Antônio de Almeida. Foi publicado originalmente em folhetins no Correio Mercantil do Rio de Janeiro, entre 1852 e 1853, anonimamente. O livro foi publicado em 1854 e no lugar do autor constava "um brasileiro".


A narrativa de Memórias de um sargento de milícias, de estilo jornalístico e direto, incorpora a linguagem das ruas, classes média e baixa, fugindo aos padrões românticos da época, onde os romances retratavam os ambientes aristocráticos. A experiência de ter tido uma infância pobre contribuiu para que Manuel Antônio de Almeida desenvolvesse a sua obra.
Destaca-se, ao lado de O filho do pescador de Antônio Gonçalves Teixeira e Sousa e A moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo, entre as primeiras produções românticas da literatura brasileira.




Iracema (ou Iracema, lenda do Ceará) é um romance da literatura romântica brasileira publicado em 1865 e escrito por José de Alencar, fazendo parte da trilogia indianista do autor. Os outros dois romances pertencentes à trilogia são O guarani e Ubirajara.
O romance conta, de forma poética, o amor quase impossível entre um branco, Martim Soares Moreno, pela bela índia Iracema, a virgem dos lábios de mel e de cabelos mais negros que a asa da graúna e explica poeticamente as origens da terra natal do autor, o Ceará.
Para José de Alencar, como explicita o subtítulo de seu romance, Iracema é uma "Lenda do Ceará". É também, segundo diferentes críticos e historiadores, um poema em prosa, um romance poemático, um exemplo de prosa poética, um romance histórico-indianista, uma narrativa épico-lírica ou mitopoética. Cada uma dessas definições põe em relevo um aspecto da obra e nenhuma a esgota: a lenda, a narrativa, a poesia, o heroísmo, o lirismo, a história, o mito.










Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei é um livro do escritor brasileiro Paulo Coelho, lançado em 1994.
Numa história de amor estão os mistérios da vida. Pilar e seu companheiro conheceram-se na infância, afastaram-se na adolescência, e - onze anos depois - tornam a se encontrar. Ela, uma mulher que a vida ensinou a ser forte e a não demonstrar seus sentimentos. Ele, um homem capaz de fazer milagres, que busca na religião uma solução para os seus conflitos.
Os dois estão unidos pela vontade de mudar, de seguir os próprios sonhos, de encontrar um caminho diferente. Para isto, é preciso vencer muitos obstáculos interiores: o medo da entrega, a culpa, os preconceitos. Pilar e seu companheiro resolvem viajar até uma pequena aldeia nas montanhas - e trilhar o difícil caminho de reencontro com suas próprias verdades.






Enquanto o amor não vem
Iyanla Vanzant
"Haverá um momento em sua vida em que o amor vai chegar. Antes disso, você terá feito tudo o que podia, tentado tudo o que podia, sofrido tanto quanto podia e desistido muitas vezes. Mas, tão certo quanto o fato de você estar lendo este texto, esse dia virá. Nesse meio-tempo, este livro vai lhe contar muitas histórias e lhe ensinar algumas coisas que você pode fazer para se preparar para o dia mais feliz de sua vida: o dia em que irá experimentar o amor verdadeiro.” – Iyanla Vanzant
Com mais de 5 milhões de livros vendidos no mundo inteiro, Iyanla Vanzant se dedica a mostrar como podemos transformar nossas vidas e crescer espiritualmente.
O objetivo da autora é que as pessoas conheçam a si próprias em profundidade e usem esse conhecimento como um meio de cultivar o amor e a afirmação de seus desejos na condução de suas vidas.



E ai, gostaram das opções?

O Sebo Vitória Régia e o Poesia na Alma querem te dar esse presente maravilhoso! e pra ganhar é muito simples: basta seguir todas as regras!

1. Você precisa seguir publicamente o blogue http://lilianpoesiablogs.blogspot.com/ e curtir a página no Facebook
2. Seguir @liligarota e @sebovitoriaregi no twitter;
3. Dar RT na frase:



"Quero o presente de aniversário que a @liligarota e o @sebovitoriaregi estão sorteando no  http://kingo.to/15bw "


4. Comentar esse post indicando seu twitter (com o @) e email e nome de seguidor no blog.
5. É necessário ter endereço de residência no Brasil.
A promoção dura até o dia 10 de junho de 2012! e um único sortudo levará todos os livros!

8 comentários:

  1. Eu queroooooooooooooooo o/

    Twitter: @thitrisltz
    Seguidor: Thiago H. P. Trisltz
    Email: thiago_trisltz@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Adoreei , eu quero!!
    Beijos
    @Web_Teen_

    ResponderExcluir
  3. Participando
    Andressa Bernardes
    dessarbernardes@gmail.com
    @DessaBernardes

    ResponderExcluir
  4. Participando!

    Seguidora: Amanda Ramos
    twitter: @ramosdeamanda
    e-mail: amanda-sama21@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Também quero participar. Obrigada.

    Seguidora: Ana Maria Gomes
    Twitter: @ana_aqua22
    e-mail: ana_aqua22@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. Eu quero!!!!!

    @RSMerces
    renansouzamerces@rocketmail.com

    Atenciosamente,
    R.S.Merces

    ResponderExcluir
  8. twitter @cinthiaoshiro
    nome de seguidora cinthia oshiro
    email cissaxp@hotmail.com

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma