Manuscrito encontrado em Accra - Paulo Coelho‏




14 julho 2012
Manuscrito encontrado em Accra

Leia um trecho em pdf

Quais são os valores que restam depois que tudo foi destruído?
14 de julho de 1099. Enquanto Jerusalém se prepara para a invasão dos cruzados, um grego conhecido como Copta convoca uma reunião com os jovens e velhos, homens e mulheres da cidade.
A multidão formada por cristãos, judeus e muçulmanos chega à praça achando que irá ouvir uma preleção sobre como se preparar para o combate, mas não é isso que o Copta tem a lhe dizer.
Tudo indica que a derrota é iminente, mas o grego só quer instigar as pessoas a buscarem a sabedoria existente em sua vida cotidiana, forjada a partir dos desafios e dificuldades que têm de enfrentar.
O verdadeiro conhecimento, acredita, está nos amores vividos, nas perdas sofridas, nos momentos de crise e de glória e na convivência diária com a inevitabilidade da morte.
Na tradição de O Profeta, de Khalil Gibran, o Manuscrito encontrado em Accra, de Paulo Coelho, é um convite à reflexão sobre nossos princípios e nossa humanidade.
“Ame. Não falo aqui apenas do amor por outra pessoa. Amar significa estar disponível para os milagres, para as vitórias e derrotas, para tudo o que acontece durante cada dia que nos foi concedido caminhar sobre a face da Terra.”
****
Em 1974, um arqueólogo inglês, Sir Walter Wilkinson, encontrou perto de Nag Hammadi, no Alto Egito, um pergaminho em árabe, hebreu e latim. Cerca de 30 anos antes, a cidade se tornara mundialmente famosa graças à descoberta dos célebres Manuscritos de Nag Hammadi, também conhecidos como Evangelhos Apócrifos.
Sir Wilkinson encaminhou seu achado ao Departamento de Antiguidades do Museu do Cairo. Pouco tempo depois, foi informado de que havia pelo menos 155 cópias daquele documento circulando no mundo, três das quais pertenciam ao museu. Testes de datação com carbono 14 revelaram que o pergaminho era relativamente recente – escrito por volta do ano 1307 da Era Cristã.
Não foi difícil traçar sua origem até a cidade de Accra, fora do território egípcio. Portanto, não havia qualquer restrição à sua saída do país, e o arqueólogo recebeu permissão do governo para levá-lo à Inglaterra.
Conheci o filho de Sir Walter Wilkinson no Natal de 1982, em Porthmadog, no País de Gales. Lembro-me de que na época ele mencionou o pergaminho encontrado pelo pai, mas nenhum de nós deu muita importância ao assunto.
No dia 30 de novembro de 2011 recebi uma cópia do texto a que ele se referira em nosso primeiro encontro. Este livro é a transcrição do manuscrito encontrado em Accra.
Paulo Coelho

2 comentários:

  1. Para confessar bem a verdade ainda não li nada do Paulo Coelho. Ás vezes me deparo com quem diga que é um execenlente escritor e outros que não vale tanto a pena. Bom indepedente disso com certeza vou ler seus livros. Talvez esse lançamento seja o primeiro.


    Atenciosamente,
    R.S.Merces

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sao muito bons vc ver li esse em 2 dias vc vai gosta leia tambem 11 minutos veronica decide morre e o alquimista mais é imbativel o nas margem do rio piedra eu sentei e chorei

      Excluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma