Poesia - O livro de pandora




09 julho 2012
By imagem ` Misantropia


Meu livro da vida é desenhado todos os dias. 
As vírgulas estão fora do lugar, 
esqueci das crases, 
troco os adjetivos,
Ainda não aprendi os substantivos.
Meus pronomes mudam constantemente
a ações verbais tem voltagem
ponto final e reticências
se confundem.
... 
Mas o discurso é impar e emocionante!
Passei páginas
Não precisei de motivos para rir ou chorar
Apenas estar viva.
 Colher lírios no campo
é uma questão de opinião.
Sou feliz
e inconsequente
...
Fui santa
Dormi e ainda não acordei
Estou com insônia
Faltou as palavras
Disse o que não devia
Amanhã tem nova página.
Nessa vida desgarrada
sem fronteiras
e sem fatias
...
Amanhã tem mais palavras
perder e ganhar
jogar e perder
pedir e sonhar
sair pra morrer
brando és o passado
Já passou.
Macio é o presente.
Meu futuro é página limpa
O prólogo tem RG
Sumário com CPF
Saliva com poesia
O pé é a caneta
Não têm corretivos
E ainda não sei escrever
.


Lilian Farias

Dedico estas palavras a Kyanja Lee; Erica Ribeiro, Cristiane Ferreira, Emerson Arruda e Renê moura.

2 comentários:

  1. Puxa, Lilian! Adorei a sua poesia! Muito mesmo! Principalmente essas passagens:

    Meu livro da vida é desenhado todos os dias.
    As vírgulas estão fora do lugar,
    esqueci das crases,
    troco os adjetivos,
    Ainda não aprendi os substantivos.
    Meus pronomes mudam constantemente
    a ações verbais tem voltagem
    ponto final e reticencias
    se confundem.
    (...)
    Meu futuro é página limpa
    O prólogo tem RG
    Sumário com CPF
    Saliva com poesia
    O pé é a caneta
    Não tem corretivos
    E ainda não sei escrever

    Quanta sensibilidade!
    Grata pela homenagem! Fiquei feliz, feliz...

    Beijos, amiga!

    ResponderExcluir
  2. Ufa!!!

    Precisei reler para sorver pausadamente teus versos!
    Fortes!!
    Vivos!!!
    Obrigada pela homenagem tão pulsante!!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma