As Freiras Que Só Ouvem Rock‏ - Manoel Santos




20 junho 2013

Em primeiro lugar, o título advém de três jovens moças que participam de um concurso de bandas e adotam o nome de “As freiras que só ouvem rock” para o grupo. Este concurso é celebrado numa festa à fantasia, onde elas vestem-se de freiras e depois participam do evento dançando e cantando músicas de rock. Mas tudo deixa de ser alegria quando na noite da festa, os seus respectivos namorados sugerem que todos eles roubem um bar.
O livro, na forma de romance, conta a história de seis jovens de classe média, que se adentram no mundo dos roubos. Eles tiveram boa educação, cursavam uma boa faculdade: motivos de sobra para serem pessoas sensatas; no entanto, subitamente, decidem cometer alguns crimes por puro divertimento. Mas não saíram impunes dos atos cometidos; a partir do momento em que escolheram cometer tais delitos, passaram a ser perseguidos pela polícia e por todos aqueles que se sentiram lesados. A vida deles se tornou em uma assombrosa corrida contra a prisão, sofrendo as maiores humilhações, as quais a maioria das pessoas não enfrentaria durante uma vida inteira.


ALGUNS DETALHES E COMENTÁRIOS SOBRE O LIVRO
         “As freiras que só ouvem rock” é uma narrativa em terceira pessoa, em tempo cronológico, numa linguagem simples, direta e bem objetiva. É um romance dinâmico, sem muito apego a detalhes, todavia evidencia bem a personalidade dos personagens. Posso considerar que ele não está dividido em capítulos, mas sim em episódios, que são subdivisões curtas, onde cada uma delas tem seu título.
          O espaço é a cidade de Campinas.
          A trama é constituída de inúmeros personagens, onde cada um tem uma importância vital para a obra. Devido às circunstancias, todos os personagens passam a ter conhecimentos um do outro, mesmo que não chegam a se conhecerem pessoalmente.
          Pela linguagem simples e direta, e relacionada ao linguajar dos jovens, é atribuída a um público Infanto-Juvenil na faixa etária entre 12 e 17 anos, mas por também considerando o seu dinamismo, e focando assuntos mais ousados como jovens de classe média no mundo do crime, pode-se considerá-la uma narrativa mais ampla, vertendo-se às faixas etárias mais elevadas.

3 comentários:

  1. nossa nossa parece ser um livro fantastico , gostei muito da capa, parece ser misterioso e forte

    ResponderExcluir
  2. parece mesmo ser um bom livro, gostei da tonalidade de misterio, incrivel

    ResponderExcluir
  3. Como assim um romance ?
    Eu fiquei desconcertada com o título desse livro, pensei ser uma coisa mas é totalmente diferente!
    Vou ler!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma