Resenha - As avós, Doris Lessing




05 agosto 2013


A vida de duas meninas nas palavras regidas por Doris Lessing compõem o romance “As avós” (Companhia das Letras, 2007. 97 p.). Roz, ou Rozeanne, e Lil, ou Liliane se conhecem na escola e cultuam uma amizade da infância à velhice. A partir dessa jornada épica de temas recorrentes na literatura como amizade, sexualidade e maternidade, o enredo nos apresenta todo o panorama em torno de ambas as mulheres.

Os relacionamentos entre as personagens é o leque para o desenrolar das aventuras mirabolantes, humanas e absurdas. Desde a infância tranquila ao início da vida adulta, o condicionamento do casamento, a decorrência das separações e as marcas da morte, estamos todos a mercê das possibilidades para o romance.

O impossível se torna possível e provavelmente o espanto do leitor é incapaz de enveredar-se no enredo de Lessing. A autora não pretende deixar-nos na expectativa dos fatos e situações recorrentes às vidas das avós e de modo seco entrega-as ao mero prazer de sua narrativa.

O espaço de tempo transcende as principais marcas da vivência de Roz e Lil. Voltando ao épico, temos elas como heroínas, capazes de solucionar os atos que ameaçam a ordem estabelecida. Às demais narrativas podemos efetivar as imagens globais do texto e rememorar tudo que além do cenário paradisíaco ameaça e desestruturam o ambiente.

A escrita moderna de Lessing transcende a “experiência feminina” e apresenta faces da mulher no mundo atual.


Doris Lessing ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 2007 e deixa mais uma vez sua marca em “As avós”. Também é conhecida pelos dois volumes autobiográficos, “Debaixo da minha pele” e “Andando na sombra”.

Por R. S. Merces

5 comentários:

  1. Tenho muita vontade de ler esse livro...

    ResponderExcluir
  2. gostei muito fiquei bem encantada com ele, pois não o conhecia, gostei muito

    ResponderExcluir
  3. Eu não fiquei com muita vontade de ler esse livro.
    Não fiquei muito curiosa pela capa e pelo que o livro se trata :S

    ResponderExcluir
  4. Dá pra ver que é uma história diferente. Essas histórias de aventuras reais e mirabolantes eu gosto muito.

    ResponderExcluir
  5. Eh bem interessante, gostei muito , uma bonita historia

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma