Quando Eu Era Joe




18 dezembro 2013


Imagine o que é perder, em uma única noite, sua casa, seus amigos, Como é possível viver mentindo sobre todas as coisas? Sua escola e até mesmo o seu nome. Aos 14 anos, Ty presencia um crime bárbaro num parque de Londres. A partir desse momento, tudo muda para ele: a polícia o inclui no programa de proteção à testemunha, e Ty é obrigado a assumir uma vida diferente, em outra cidade. O menino ingênuo, tímido, que costumava ser a sombra do amigo Arron, matricula-se na nova escola como Joe... E Joe não poderia ser mais diferente de Ty: faz sucesso com as meninas, torna-se um corredor famoso... Joe é tão popular que acaba incomodando os encrenqueiros da escola. Ser Joe é bem melhor do que ser Ty. Mas, logo agora, quando ele finalmente parece ter se encaixado no mundo, os atentados e ameaças de morte contra sua família o obrigam a viver no anonimato, em fuga constante e sob a pressão de prestar depoimentos sobre uma noite que ele gostaria de esquecer. Um livro – de tirar o fôlego! – sobre coragem e sobre o peso das consequências do que fazemos.

7 comentários:

  1. não conhecia essa leitura, achei bem diferente do que costumo ler e me interessou, capa diferente e com algo chamativo

    ResponderExcluir
  2. Esse livro me lembra alguns filmes, filmes que gosto muito.
    Curto histórias do tipo, deu vontade de ler.

    ResponderExcluir
  3. Beem interessante, não é comum eu ler livros com essa temática, mas não tenho dúvidas de que me agradará quando lê-lo.

    ResponderExcluir
  4. bem intrigante esse livro , a sinopse desperta a curiosidade e me deixou mais intrigada com o que esperar da historia

    ResponderExcluir
  5. um livro bem interessante, gostei muito da historia e fiquei bem curiosa em ler ele todo

    ResponderExcluir
  6. Super demais a premissa desse livro, isso me fez ficar com tanta vontade de ler. Só a capa que não me agradou muito, mas tudo bem.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma