Resenha – Claro te amo!




29 dezembro 2013






Então gente, eis a última resenha do ano e nada melhor que um autor nacional. Preparem-se para um livro nostálgico. Juro para vocês que já nas primeiras páginas, lembrei-me da minha adolescência e da dimensão que dava para o meus romances. É assim com o livro Claro que te amo, Tammy Luciano, Novo Conceito, 320 páginas.

Piera tem certeza: está cometendo a maior loucura da sua vida ao assistir, escondida, ao casamento de seu ex-noivo. Depois de seis anos de relacionamento, entrar de penetra na comemoração foi tudo que André deixou para ela. E olhar a cena não a faz feliz, mas encerra uma fase de sua vida. Hora de recomeçar. Mas como recomeçar se seu coração está cheio de dor? Envolver-se com a história de Piera é como descobrir que sempre há um lado muito bom a ser revelado… Mesmo que tudo pareça tão difícil!
O livro já começa com Piera fechando uma Gestalt; ela precisa fechar o ciclo do coração partido, para, dessa forma, deixar espaço para novos amores. Como ela só tem 19 aninhos, claro que encerrar essa etapa da vida foi dramática, afinal, falamos ainda de uma adolescente. As amigas, lógico, tentarão levantar o ânimo da garota, levando-a para curtir todas e apresentando um cardápio variado de homens.  

Fiquei meio sem graça, afinal, minhas melhores amigas estavam descaradamente com pena de mim. E tinham razão. Esperei a vida do André tomar o caminho da roça para decidir meus passos. Foi como se precisasse vê-lo seguindo, terminando um ciclo, começando outro, para perceber que era hora de dar um fim na nossa história.

Quem nunca sofreu disso ou foi o obro amigo que jogue o primeiro livro! A questão é que a vida nos ensina e nos guia, Piera realmente conhece um rapaz, eles se encantam, mas ela vai precisa ressignificar tudo o que viveu com o André para saber que decisão tomar. Só o amor não basta, ela precisa amadurecer sua forma de amar. E nesse movimento, Piera vai quebrando a cara, fazendo muitas bobagens, porém aprendendo com a vida e os zilhões de erros! Bom, vi muitas críticas sobre o livro. De fato, é um livro para adolescentes. Mas quem nunca foi adolescente? 

Gostei, me vi em muitas ações da protagonistas. Ela é boba, às vezes: burra, inocente, eufórica, indecisa, mas sonha com a felicidade! 

Sempre falo do trabalho fabuloso da editora, não poderia deixar isso de lado agora. Nota 10 para capa, diagramação e revisão! Quem quiser saber um pouco mais sobre o livro é só participar do Top comentarista de fim de ano, ainda dá tempo!
Desejo a todos um ótimo 2014!

6 comentários:

  1. Estava a procura de um romance, ótima dica :)

    http://cheirinhodolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho essa livro na estante mas até agora não bateu aquela vontade grande de ler porque vi muitas pessoas xingando muito a Piera, rs. Mas ter ver se começo a ler logo ele :D

    ResponderExcluir
  3. Deve ser um linda história em. Sem falar que só pela capa eu já fico com vontade de ler *0*

    ResponderExcluir
  4. um livro especial, um romance lindo e maravilhoso, gostei muito da sinopse e da capa, vale a pena conferir

    ResponderExcluir
  5. uma historia maravilhosa , gostei demais dos personagem e do texto, amei

    ResponderExcluir
  6. Eu até que gosto de ler livros de romances, mas os meus preferidos são suspense mesmo, fiquei pensando nesse livro como uma história meio bobinha sabe... romance meio meloso... rsrsrs

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma