Resenha – Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios...




10 fevereiro 2014



No livro Eu compro, sim! Mas a culpa é dos hormônios... de Pedro de Camargo, 192 páginas, Novo Conceito, o autor  traz uma escrita simples para explicar conceitos que para alguns pode ser complexos. Posso dizer que este foi um livro que não atraiu minha atenção pelo simples motivo: ideológico!

Entenda o comportamento do consumidor e aprenda a comprar com consciência! Este é um livro divertido. O tipo de livro que a gente tem que ler nem que seja só para continuar uma conversa quando aqueles terríveis momentos de silêncio se instalam entre os interlocutores. Mas, além disso, este é um livro sério, muito sério. (Antes de começar a lê-lo, vale a pena dar uma olhada nas referências bibliográficas). A proposta sensacional de Pedro de Camargo é demonstrar, da forma mais simples possível, como nosso comportamento de consumo está diretamente ligado aos neurotransmissores responsáveis pelas sensações de prazer. Parece complicado, mas sob a escrita de Camargo você vai compreender perfeitamente alguns de seus comportamentos pouco ortodoxos, embora comuns, como assaltar a geladeira em noites mais frias, ou comprar aquele monte de bobagens que nunca, em toda a sua vida, pretendeu usar… E, como cortesia, com as dicas no fim de cada capítulo é possível aprender a combater seus próprios neurotransmissores endoidecidos — e consumistas — e conquistar o orçamento saudável com que sempre sonhou.

O autor tenta explicar a relação de comprar com os hormônios humanos e nos coloca num patamar irracional quando se trata desse assunto. E nisso ele vai trazendo conceitos da neurociência ao nosso cotidiano.

Apesar de gostar da neurociência, discordo em muito com quase tudo o que está no livro. Confesso que este foi uma grande decepção. A capa traz mulheres o que me aparentou compradoras impulsivas. Me lembrei daquela historinha da maçã...

Da própria capa, já achei o livro puramente machista; como sigo uma linha holística e acredito no meio em que vivemos; não consigo desconsiderar tais fatos. Para mim, o livro deste Senhor é puramente para explicar uma sociedade vazia e sem sentido que valoriza o ter e não o Ser e deixa tudo bonitinho. Até os capítulos eram impressionamente horríveis!

Em termos o livro é: continue comprando de  forma desenfreada que está tudo lindo! Foi o pior livro que já li na vida; prefiro continuar com Jung! Acho que vou parar por aqui, quem gosta que leia, mas se depender da minha recomendação, esse é um livro que não será lido nunca! 

Fiz a resenha muito rápido para acabar logo com a minha tortura; não tive coragem nem de revisar! #misericredo #morri



3 comentários:

  1. Odeio livros machistas! E também não é muito do meu interesse livros ideológicos. Rsrs
    Eu ri aqui com o seu comentário "Fiz a resenha muito rápido para acabar logo com a minha tortura". rsrs
    Estou seguindo seu blog!
    Bjoss

    http://fotografiaeleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. mesmo sendo mulher acho muito engraçado esses tipo de livro, me faz rir, a capa é divertidissima

    ResponderExcluir
  3. um livro meio engraçado, gostei muito dessa capa

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma