Tripé do tripúdio, Tordesilhas Livros




15 janeiro 2015

"Com linguagem ao mesmo tempo elaborada e divertida, Glauco cria 25 histórias breves inspiradas em seus próprios (e famosos) sonetos: podolatria, cegueira, sadomasoquismo, homossexualidade e as hipócritas relações da sociedade com as “perversões sexuais” no dia a dia.
Conheça mais sobre o livro "Tripé do tripúdio e outros contos hediondos" através da resenhado blog Vortex Cultural: http://goo.gl/dbNNjO

6 comentários:

  1. temática que muito me interessa.
    Vou dar uma sacada :D

    ResponderExcluir
  2. Parece ser uma obra muito interessante. Gosto de leituras que mexem com o tabus da sociedade.


    Academia Literária DF

    ResponderExcluir
  3. Que legal, tenho parceria com um autor que escreve da mesma forma, Andreas Nora é um poeta boêmio que gosta de contar sobre a vida de forma nua e crua, adorei saber que existem mais autores assim.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
  4. Eita tem um pé cortado na capa :o kkkkkk nossa, parece ser um livro "daqueles" hein, mas mesmo assim gostei, deve ser bem interessante rs também curto livros com esta temática, mas confesso que essa capa me assustou um pouco haha mas enfim. Beijos

    Mutações Faíscantes da Porto

    ResponderExcluir
  5. Oi Lilian! eu olho para essa capa e só consigo pensar: será?...... ou seja, a capa não me atraiu, e a temática do livro em si também, não. Mas não serei hipócrita em dizer que não se acendeu uma fagulha na faísca da curiosidade do meu 'eu leitora'. Vou ver se o vejo em alguma livraria, e o tendo em mãos vamos ver se ele me atrai...... De toda forma, todo estilo é válido, e como leitora não gosto de ficar restrita a um estilo só.... Quem sabe um dia.....
    bjs
    www.amorascompimenta.com

    ResponderExcluir
  6. Hauhauha eu gostei da capa :P
    Me lembrou jogos mortais, leio linda!
    Adoro coisa hediondas ^_^

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma