Resenha – O doador de memórias




02 fevereiro 2015

O livro O doador de memórias, de Lois Lowry, Arqueiro, chegou em minhas mãos, antes de ver ao filme. O título da obra, deixou-me intrigada. Acreditei que encontraria algo extraordinário. Verdade, encontrei. Apesar de lembrar deveras Matrix.
Jonas, protagonista, e o restante do seu povo, vive numa matrix perfeita. Não existem problemas ou caos. Somente calmaria e perfeição. Todos têm suas vidas traçadas ao nascerem. Jonas acabou de completar 12 anos e receberá sua missão. Ele será o guardador de memórias, alguém que cuida do passado da comunidade, as histórias que o resto da população não sabe. É como ser o guardião da nossa memória celular.
Bem como em O Mito das Cavernas, jonas passa a questionar e se incomodar. Mas será que ele está disposto a sair da zona de conforto que o cerca e mudar aquela realidade metódica.


É uma sociedade doente. Sem saber como lidar com o caos, optaram pela não vida, uma espécie de sociedade vegetativa. Onde ninguém tem vontade própria e evidente que liberdade. Tão pouco, filhos. Sim, alguns são selecionados para procriar e depois que as crianças nascem, são encaminhadas para famílias escolhidas, tudo organizado por um sistema milimetricamente pensando para jamais gerar caos e seres pensantes.
O doador de memórias é uma versão facilitada de Matrix, o filme. É agradável e de leitura rápida. Recomendo deveras, pois acredito nele como um motivador para leituras mais complexas. Livro que facilmente utilizaria na sala de aula, dada a agilidade da autora em construir uma obra onde um número significativo de pessoas conseguem adentrar e se identificar.
Afinal, muitos dos aspectos tratados no livro, são presentes em nossa sociedade, mesmo que de maneira mais simples, ainda deixa um leque de possibilidades para debates, pesquisas e novas informações.

1 comentários:

  1. Olá Lilian,

    Esse livro esta na minha lista de desejados, já li algumas resenhas positivas sobre ele, mas gostaria de receber esse livro com a capa original e não a do filme....abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma