Resenha: Desconectada - A Conexão das Desconectadas




23 março 2015

Após dois dias sem água na minha casa e depois de alguns stress resolvi dar uma desligada de tudo que eu não conseguia resolver de imediato e me permitir algum prazer.  Eu já tinha escrito poesia, já tinha trabalhado no blog de poesia, já tinha conversado sobre poesia, sentia que me faltava algo, algo que não nascesse de meu útero, mas que com igual intensidade me falasse ao coração e foi assim que então peguei o livro chamado Desconectada, de Lilian Farias e comecei a ler.
Então foi como se um portal se abrisse e eu conseguisse enxergar a Lilian pela primeira vez, a cada poema, a cada verso eu sentia que ela falava para mim, falava de minhas próprias dúvidas, dores e vontades de mudar, de transgredir, de gritar na cara de quem me desamou que não preciso de falsas moralidades, nem sentimentos sem sabor, cores desbotadas em fotos coladas no velho espelho do banheiro.
Como a Lilian, eu notei precisar de algo novo, algo que me tire do casulo, me faça brilhar com o sol e não me deixes mais temer a noite escura.  Eu quero Ser mulher livre.
E esse sentimento que nos uni, nos conecta na verdade a todas as mulheres que hoje não se interessam mais nem por raspas nem por restos, ousando contradizer Cazuza mentira alguma nos interessa nem mesmo as nossas.
Nós queremos Ser a nos mesmas e quem não gostar, azar!

Máscaras atravessadas
Multifacetada, ela não sabia ao certo quem queria ser.
Às vezes, era tudo
E muitas vezes não era nada!
Parecia uma boneca pintada.
Quantos puderam ver o seu rosto?
Quantos puderam sentir a pele por baixo da tinta?
Verdade que as lágrimas estavam sufocadas.
Mas o riso também!
Ela não precisava escolher.
Ela só queria ser!
Ser como você...
Ser como é...
Ser o que é “ser”...
Ser imprescindível do Ser!
Ela nos convoca a começar uma nova historia!

Sessão Solista

[...]Hoje é o dia de amar sua gloriosa história.
Hoje é o dia de dizer para ele que você o ama!
Hoje é o dia de ler um livro: pode ser manual de trator se desejar!
Hoje é o dia de criar um novo método para ouvir
Hoje é o dia da escutatória própria!
Hoje é o dia de sorrir!
Tenha mais O dia!
A transgredir a leis da física e da natureza

“Cansei de ser Lilian
virei sinal de fumaça”.

A fazer o que Raul mandou...

“Então, com o peso e forças das mãos,
ela rasgou o peito;
saíram tantas borboletas
que o mundo despertou”.
A se amar antes que amar outrem

“Me  olhei no espelho
Estou
Exageradamente
Apaixonada por mim”.

Desconectada nasce de meus lampejos, quase poéticos, quando a moral e a vergonha não fluíam mais, ou com menos frequência, em minha vida. Desconectei daquilo que estava imposto, arraigado, quebrei conceitos, desconstruí e fui vadiar”.
Eu sinto como se fizesse parte de uma rede invisível e que todas nós estivéssemos agora vibrando na mesma sintonia, dizendo não ao preconceito e querendo é vadiar com a vida.  E sabe o que mais aconteceu? Esta alegria foi tanta que acabou de chegar água na minha casa e já que não chove agora vou dançar e cantar tomando um belo banho de mangueira!
Vamos!?

Antes de ir quero dizer a vocês que tenham o refrescante livro, Desconectada sempre a mão e a Lilian pertinho do coração, vai que falte água, não é mesmo?


Sobre a resenhista:

Sou a Ruth Campos, tenho 46 anos, sou mãe, libriana, tenho uma cadela chamada Lady Maria da Penha, leio por que me disseram que eu conheceria o mundo inteiro nas páginas dos livros, escrevo para tirar de dentro as coisas que sinto, gosto de estar sozinha, mas não de me sentir solitária, gosto de mar mas não de praia. Curto series, filmes, música e fazer amizades.

14 comentários:

  1. É realmente nos depararmos com um livro do ql nos identificamos e além disso refletimos sobre mudanças em nossa vida :D

    http://tedioescritor.blogspot.com.br/

    Ps: tbm fiquei um tempão sem água em casa -.-'

    ResponderExcluir
  2. As poesias são lindas demais. Se eu olhasse o livro pela capa não compraria, mas agora, quem sabe eu repenso ?
    Adorei
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Sua resenha foi maravilhosa e fiquei surpresa ao gostar também das poesias! Digo que fiquei surpresa pois esse nunca foi um gênero que me interessasse.
    A autora é um homônimo da autora do blog ou é a própria? Fiquei com essa dúvida!

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  4. deve ser um livro excelente. Trechos maravilhosos que já deixam a gente com curiosidade de ler todo o resto... E escrito por você, Lilian, já dá pra saber que é conteúdo de primeira <3
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oii Ruth, tudo bem?
    Acho tão bela a forma que você fala sobre poesia....não tenho essa sensibilidade.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  6. Realmente Ruth, ter esse contato com poesias nos faz ficar mais sensíveis com tudo à nossa volta. E esse livro me encantou, pois descreveu exatamente o que tenho passado nas minhas últimas semanas.. adorei e com certeza vou procurar saber mais sobre a autora. Beijos

    Mutações Faíscantes da Porto

    ResponderExcluir
  7. Olá, adorei a resenha e ainda não conhecia essa obra. Parabéns mesmo, ficou super bem escrita e me fez ter vontade de ler esse livro.

    BJOS
    http://luadeneonblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Adorei a poesia, talvez eu leria, parece ser bom, te digo que antes de ler isso ele não tinha me chamado a atenção, mas quem sabe agora eu o leia

    ResponderExcluir
  9. Olá Ruth,

    Não conhecia o livro, gostei dos poemas que citou, gosto de poemas, mas não estou lendo poemas por enquanto, mas gostei da dica...abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. É muito bom quando nos identificamos com uma leitura tão sensível assim, né? Te entendo. Que bom que gostou do livro. Os poemas que você citou são lindos.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Não costumo ler poesias, mas quero passar a ler mais do que o normal, e esse parece ser muito bom, adorei a capa e alguns do poemas que você citou ai.
    Ótima resenha ;)

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Reality Of Books

    ResponderExcluir
  12. Um livro de poesias, melhora o dia de qualquer um. É incrível o que os versos podem fazer.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  13. Olá,Ruth.

    Nunca fui de ler poesias, mas você falou desse livro de uma forma tão tocante que fiquei com muita vontade de ler. Adorei as poesias que você colocou no post. Espero que algum livro de poesia consiga me conquistar em breve.

    Beijos.
    Visite: Paradise Books BR

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma