Resenha – A mais pura verdade




01 abril 2015

A mais pura verdade, de Dan Gemeinhart, 217 páginas, Editora Novo Conceito, é uma leitura rápida e fluída. Li em menos de três horas as aventuras de um menino doente e seu cachorro; a aflição da família que não tinha notícias e sua única amiga que padecia por um juramento que não podia quebrar.
                                                                                                
A Mais Pura Verdade - Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muitoimportante, Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier. Nem que seja a última coisa que ele faça. A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.

Um livro juvenil que me fez adentrar num filme da sessão da tarde. Até fiz pipoca. De fato, tive a forte impressão de estar dentro de um filme, como observador. E tinha horas que ficava angustiada. Principalmente quando Mark foi atacado e assaltado. Tenso!
Além disso, o autor fez uma jogada linguística que mais parecia um mantra, intercalou entra páginas o termo ‘a mais pura verdade’, dando vazão aos pensamentos de Mark... a todo o seu aprendizado e sofrimento. Suas alegrias e, por vezes, infantilidades – em se tratando de uma criança, nada mais natural.


“Eu estava parecendo a porta do inferno. Essa é a mais pura verdade”

Ri litros com esse trecho, mas o contexto que o acompanha é apavorante. Sério... Mark constrói uma relação dialogal com sua aventura de escalar uma montanha e sua imaturidade juvenil, na tentativa inútil de esquecer que está doente. Ele já havia passado por tudo aquilo, dar ‘bis’ ao sofrimento não é fácil e as reações dele são compreensíveis.
Seu cachorro, sua máquina de fotografar e seu caderno para escrever Haicai são suas companhias inseparáveis. O mais importante é a mensagem, Mark, por muitas vezes, dá a entender que aprendeu muito mais com a coragem de sair de casa rumo ao desconhecido que com a própria doença.
A repetição exaustiva do termo ‘a mais pura verdade’ era uma corrente do que só ele sabia; só ele sentia. Aquela, era uma experiência dele e ninguém poderia lhe tirar aquilo, nem mesmo a morte.


21 comentários:

  1. Adorei a resenha! Fiquei curioso para ler :) <3

    ResponderExcluir
  2. Oi Lilian!

    Sua resenha foi diferente das outras que li. Gostei mto =D.
    Vc focou em outros pontos do livro que eu desconhecia, como ele ser assaltado, a experiência dele que nem a morte pode tirar, e é verdade, a morte não pode tirar de nós as coisas boas que vivemos, nossas experiências e nossas conquistas. Amei mesmo essa analogia.

    http://meninadeparis.com

    Beijos, fique com Deus

    Dayana

    ResponderExcluir
  3. A Kris me fez ficar com vontade de ler esse livro, e você também. Mas eu vou resistir bravamente, pq meu estômago não aguenta menino doente e cachorrinho é demais pra mim. Huahahauha. Sou uma pessoa sem coração. Me julguem!

    ResponderExcluir
  4. eu me surpreendi com essa leitura. Não pus muita expectativa e a leitura me encantou deveras... Beau é tão fofo, fiquei mais tensa nos apuros com ele do que com o menino Mark. xD

    ResponderExcluir
  5. Oi Lilian, que resenha maravilhosa. As sensações da sua leitura ao descrevê-las para nós nos leva para aquela vontade de ler imediatamente o livro. Tem um citação que gosto e cabe bem para você: "Tudo o que fizeres faça com excelência..." E li exatamente isso nas suas palavras.
    Quanto ao livro quero ver se consigo ler ainda este ano. Parabéns!
    Beijos
    Daniela Corrêa
    Http://danielacorrea2011.wordpress.com

    ResponderExcluir
  6. Eu amei esse livro em muitas cenas senti o coração apertado pelo Mark, um guerreiro, pela dor e preocupação dos pais dele. Esse cachorro foi o grande herói do livro fofo, fiel e companheiro. Um livro com uma mensagem de coragem, amizade e acima de tudo conquistas. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  7. Parece que a blogsfera se juntou pra me dizer que eu tenho que ler ele logo, parece complô. Tenho criado muitas expectativas e espero não me decepcionar, mas também acho que por ser muito sensível ele me deixaria mal, por isso ainda estou pensando se leio ou não.

    ResponderExcluir
  8. Coisa boa quando nos identificamos com um livro né! Estou louca pra ler este livro, mas ainda não tive a oportunidade! Mas gostei da tua resenha! Parabéns!

    Achei o teu blog muito lindo! A começar pelo nome! *-* Sou apaixonada por poesias.
    Um grande abraço!

    Pensamentos Valem Ouro

    ResponderExcluir
  9. Olá :) Já li algumas resenha sobre esse livro, deve ter uma história maravilhosa. *-* Percebe-se que o drama do personagem é emocionante. Sabemos que existem livros sobre essa doença, :( entretanto, eu nunca tinha visto esse assunto ser abordado da maneira que é em "A Mais Pura Verdade". Mark é um garoto que nunca desistiu do seu sonho, apesar das dificuldades. :') Beijos! *-* ;D
    Blog: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
    Página: https://www.facebook.com/BlogWonderfulBooks

    ResponderExcluir
  10. Hey, tudo bem?

    Estou muito querendo ler esse livro desde de que a divulgação dele começou e a sua resenha só aumentou essa vontade. Esse tom de ingenuidade dele em tentar esquecer a doença e tudo o que ele tira da sua aventura me encantam.

    Beijos.
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  11. Olá
    Parece ser realmente um ótimo livro, não me canso de ler resenhas sobre pois fico muito curiosa pela leitura, uma pena ainda não ter tido oportunidade de ler, mas quem sabe em breve? Adoro essa capa e o título. Ótima resenha ;)

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. ola tudo bem com você?
    A leitura parece ser muito emocioante, como disse como um filme da sessao da tarde, que geralmente são mais melosos, tristonhos mas sempre com finais felizes, gostei da ideia do livro mas não faz o meu tipo de leitura, mas com certeza tenho a pessoa ideal para indicar.
    bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu li a prévia do livro e adorei, mas também tive essa impressão de estar em um filme da sessão da tarde, rs. Acho que por mais que o tema abordado seja tenho, que tenha cenas tristes, esse livro não vai ser um dos que me levará a quase desidratação com lágrimas, rs
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi Lilian, tudo bem?
    Algumas pessoas ficaram incomodadas pelo fato de "A Mais Pura Verdade" ser muito citado, achei bem legal. Preciso terminar de ler, mas perdi a data de enviar as impressões para a NC e vou ter que comprar.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  15. Li a prova e amei,estou com meu exemplar aqui e doida pra terminar de ler.

    Amei sua resenha só fiquei com mais vontade de ler.

    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Lilian eu vou te falar que essa foi a resenha mais linda sobre esse livro que eu li até hoje e você está de parabens.
    Estou morrendo de vontade de ler esse livro. Eu li sobre a repetição do titulo e soaram como algo prejudicial... não vi como um mantra e acho que agora faz todo o sentido.

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  17. Oi Lilian, eu ando tão curioso para ler esse livro, tenho lido muitas resenhas positivas a respeito e a sua não foi diferente,e tipo o livro deve ser incrível você leu em menos de três horas! hahahaa

    Abraços!

    http://joandersonoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Esse seu "nem mesmo a morte" me deixou com meeeedo! (rs) Eu li a prova do livro e ainda não tive tempo de concluir a leitura do livro todo, mas confesso que estou com muito medo de que o final me despedace (haha). Apesar disso, sua resenha foi formidável e sei que vou curtir a leitura completa. Não pretendo me privar dela.

    Também senti que "a mais pura verdade" era quase um mantra ao personagem. ;)

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Você fez pipoca! haha Fez bem viu, pois o livro é realmente muito bom, com um ar de sessão da tarde. Eu achei a repetição do termo muito repetitivo, mas como voc~e disse, era algo do Mark, só ele poderia entender e sentir!

    ResponderExcluir
  20. Oi Lilian!!
    Adorei o livro, tb acho q repetiu muito a palavra, era cansativo.
    Mas o livro é uma fofuraaaaa!!
    Bjos!
    Aline Praça
    www.leituravipblog.com

    ResponderExcluir
  21. li recentemente esse livro e adorei. A historia me surpreendeu, se bem que sou suspeita para falar porque gosto de historias cheias de emoções superações, mas o que mais achei legal nesse livro é a determinação do personagem, o relacionamento o carinho a lealdade enorme que Mark tem com o seu amigão Beau, porque vamos concordar aquele cachorro não é um mero animalzinho de estimação né?! E um livro para refletir.

    Adorei a resenhaaa ;)

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Curta também:

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma