Resenha - Aquele dia em que Deus estava ocupado demais




19 agosto 2015




“Aquele Dia Em Que Deus Estava Ocupado Demais - Esta é história de três crianças, um padre, uma tarde de julho e todas as consequências provenientes dessa tarde. É também uma reflexão sobre a suposta onipresença divina e suas inúmeras injustiças através do tempo. A trama é ambientada na cidade de São Paulo, em duas épocas distintas – início da década de 1990 e 2012 –, que se intercalam capítulo a capítulo.”

O livro vai contar a história de 3 amigos; Lucas, Pedro e Natalia, que se conheceram na época de escola. Pedro era apaixonado por Natalia, uma garota linda com cabelos cor de pudim; Lucas (irmão de Natalia) era um garoto alto, magro, tímido e que por suas características físicas e comportamentais acaba sempre sendo o foco de garotos valentões que batiam nele, para conquistar sua paixonite. Pedro resolveu ser protetor de Lucas e graças a esse ato eles acabaram se tornando amigos de infância inseparáveis, até uma tarde de 1994 quando tudo muda, inclusive a vida das crianças.

“-Pedro, não é porque existem padres pedófilos, políticos corruptos, assassinos, ditadores cruéis, estupradores e toda essa escória, que Deus não existe. Ele existe e está do nosso lado. Mais cedo ou mais tarde ele irá punir essas pessoas. ”

Aquele dia em que Deus estava ocupado demais é um livro que intercala entre o passado das crianças e sua vida já na fase adulta após um trauma que passaram em sua infância, a história do livro é boa, mantém o leitor preso, a linguagem tem um uso mais coloquial, que torna a narrativa mais próxima do leitor, o autor faz uso de muitas expressões e palavrões comuns ao dia a dia de muitos de nós.
Eu realmente gostei da leitura do livro, porém senti falta de mais foco nas relações dos personagens com outras pessoas e principalmente consigo mesmos, o livro tem um teor psicológico bem alto que poderia ter sido melhor estruturado e traria a leitura um toque realista ainda maior. A história se passa em anos atuais com um assunto pesado que o autor poderia ter estudado mais e aprofundado, porém os personagens acabaram ficando um pouco rasos em relação aos seus próprios problemas. Eu queria poder ler mais sobre como cada um lidava com seus fantasmas com suas dores, como o ‘vilão’ chegou aquele ponto, como funcionava aquele desejo doentio dentro dele, de onde veio, como o garoto mais tímido do grupo teve a decisão de seguir o mesmo caminho daquele que tanto o fez mal.
Talvez por essa falta de melhor estruturação dos personagens, eu tenha classificado o livro em 4/5, não o considero ruim, a leitura é boa, o tema é bom, o enredo criado pelo autor foi bem feito, mas os personagens não tiveram o foco que eu esperava levando em conta a premissa inicial do livro.


 Sobre a colunista



Paac Rodrigues20 anos, estudante de psicologia, viciada em jogos, seriados e livros, apaixonada por Harry Potter e tem uma cachorra chamada Neve. Criadora do blog mylittlegardenofideas

15 comentários:

  1. OLHA EU LINDA EU *O* ARRASANDO NO POESIA <3
    OMG tem até meu lindo nome na lateral, arrasei o/
    voltando ao livro, realmente é bom mas o autor podia ter pesquisado mais, deixado os personagens ainda mais reais.

    ResponderExcluir
  2. Um título bem forte hein, mas esse tipo de história eu vou deixar passar, já tem dor demais na minha vida pra ficar lendo a dor dos outros x___x Se é que me entende. Por enquanto meu psicológico não aceita essas coisas. Haha

    ResponderExcluir
  3. A premissa do livro parece um tanto quanto impactante, e após ler a sua resenha tive certeza disso. Esse seria um livro que eu leria com toda certeza, porque além de ser uma coisa que sai da minha zona de conforto, trata de assuntos muito sérios e infelizmente, reais.
    Adorei a resenha!! Arrazou =)

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Esse parece um livro pesado e ando fugindo de leituras assim no momento, prefiro algo mais leve.
    Ainda assim, ótima resenha!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    É um tema bem forte e acredito que poucas pessoas terão a audácia de ler, eu inclusa haha Tem assuntos que até eu acho pesado demais, mas vou anotar a dica.

    Beijos
    http://www.breakingfree.blog.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiii Paac, bom curti a premissa do livro, fiquei até curiosa para saber que tragédia foi essa, que rumo levou a vida de cada envolvido nela, mas as coisas que citou do lado negativo da história, da falta de uma descrição melhor da vida de cada um, do porque de algumas coisas acontecerem na vida deles e tal, me desanimou, mas não direi que não o lerei, quem sabe mais pra frente. Ótima resenha.

    bjs

    ResponderExcluir
  7. Com certeza não é um livro pra mim, fujo de enredos pesado e doloroso,
    não tenho estômago.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  8. Paac, achei a história bem interessante, mas esse negócio de o autor não desenvolver tanto assim os personagens me incomoda um pouco.
    Talvez eu desse uma chance.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  9. Ruivinha linda <3

    Eu gosto de personagens bem explorados e que se desenvolvem no meio da trama, então acho que por este caso também não conseguiria avaliar com "5 estrelas", mas levando em consideração tooodo o resto da obra, acabei ficando interessada nesta leitura.

    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Achei a resenha muito boa, e parece ser um livro ótimo, apesar das falhas de desenvolvimento que citou

    ResponderExcluir
  11. Oi Paac!
    Só pela sua resenha eu já fiquei com vontade de chorar, imagina lendo livro todo!! Acho que esse livro não é pra mim, não agora, mas to morrendo de curiosidade pra saber o que mudou a vida e a amizade deles!
    Beijos!

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  12. Oi Paac, tudo bem?
    Acho esse tema tão polêmico e triste. Por ser católica, dói ainda mais. Não consigo imaginar nenhum dos padres que conheço fazendo algo tão horrível.
    Sabia que grande parte das crianças que sofrem abusos, cometem abusos quando mais velhas? Horrível né.
    Eu não leria o livro. Ele parece ser bom e bem escrito, mas é um assunto que revira meu estômago :S
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  13. Oi Paac, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas sinceramente a premissa não me atraiu...
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma