Resenha - O Maravilhoso Mágico de Oz




15 abril 2016

L. Frank Baum (1856-1919), o escritor, poeta, ator e cineasta nascido em Chittenango, Nova York, escreveu um dos mais populares livros da literatura infantil de todos os tempos – O Maravilhoso Mágico de Oz (1900). A versão musical do livro para o teatro foi apresentada na Broadway de 1902 a 1911, com estrondoso sucesso. Não menos sucesso teve a versão cinematográfica de 1939, estrelada por Judy Garland, no papel de Dorothy.A obra nos conta a encantadora história da garota Dorothy, que é levada por um ciclone à fantástica Terra de Oz, onde entra em contato com o Homem de Lata, o Espantalho, o velho mágico e uma série de outros personagens fabulosos, em uma jornada de pura magia e beleza.Esta edição contém ilustrações da primeira edição da Geo. M. Hill Co., Chicago – New York, 1900, de W. W. Denslow.


Magia é a palavra perfeita que explana o sentimento com a leitura. De acordo com o dicionário, magia pode ser considerada a arte de produzir. E é exatamente isso o que acontece no livro. O mágico de Oz resgatou uma criança adormecida...
          
Dorothy, o Espantalho, o homem de lata e o Leão saem em uma jornada fantástica para encontrar o Mágico de Oz e terem seus desejos realizados. Dorothy era feliz na sua casa, localizada no Kansas, onde vivia seu tio Henry, sua tia Em e seu cachorrinho. Até que um dia um dia um ciclone a levou com o cachorro para longe de sua família. E é ai que começa a história...

Ao chegar ao Mundo de Oz, Dorothy, sem querer, mata a bruxa má do norte e como recompensa fica com os seus sapatos mágicos. Em seguida conhece o Espantalho, Leão e o Homem de lata. Cada um com um desejo distinto: Dorothy quer voltar para o aconchego do seu lar no Kansas, O Homem de lata que um coração, o Espantalho um cérebro e o Leão, coragem. E decidem ir à busca da magia de Oz, mesmo com o todo o perigo que a viagem poderia ter.

Uma viagem cansativa e cheia de perigos, mas também muito reveladora. Tudo o que eles buscavam estava dentro deles. O Espantalho que buscava um cérebro era o mais pensador e inteligente de todos; O homem de lata que almejava um coração era delicado, chorão, sensível e amante da vida; O grande Leão não se amedrontou durante todos os perigos que lhes foram impostos.  E Dorothy tinha a solução de seus problemas nos próprios pés...
       
Dorothy era portadora de um sapato mágico que poderia leva-la para onde desejasse. Segundo a sabedoria indígena, o terceiro olho – o da sabedoria – está nos pés. O pé do homem é portador de toda a sabedoria humana.

Lilian Farias

7 comentários:

  1. Passando para conhecer seu blog, muito bom e com ótimo conteúdo!

    ResponderExcluir
  2. Agradeço por ter gostado! Volte sempre e participe das promoções! ^^

    ResponderExcluir
  3. Desculpe-me mas Dorothy mata sem querer a Bruxa Má do Leste e não do NOrte...

    ResponderExcluir
  4. Tenho muita vontade de ler esse livro! É tão clássico, uma vergonha eu ainda não ter lido kkkkk. Minha irmã que já leu, adorou. Espero poder comprar em breve, quero ter na minha estante. Linda resenha. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Olá, apesar de adorar a historia ainda não tive a chance de lê-la e pelos seus comentários deve estar tão incrível quanto possível *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  6. Ai que edição mais linda.
    Acredita que eu nunca li nada referente ao magico de Oz?
    Mas sua resenha me fez ficar louco para embarcar nesse mundo, tenho certeza de que irei amar.

    beijos
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oie Lilian! É um clássico que ainda não tive chance de ler... A história é maravilhosa com certeza. Espero poder ler também um dia e colocar ele no meu cantinho dos especiais.
    Beijos!

    Academia Literária DF

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma