Resenha – A Princesa da Lapa




31 julho 2016


Assim que o autor Danilo Barbosa me concedeu a oportunidade de ler sua obra A Princesa da Lapa, recentemente publicada pela editora Universo dos Livros, senti uma imensa alegria, pois, pelo título, imaginei que não era de se esperar mais do mesmo.

Transformar em magia aquilo que vulgarmente a sociedade põem no limbo, não é tão simples quanto parece. Mostrar ao mundo que no dito ‘ordinário’ há histórias fantásticas, é de tirar o leitor de seus limites e transcendê-lo para o imaginário. Isso sem que o fenômeno se desligue totalmente da realidade.

Sinopse: Há tempos, entre os postes brilhantes e solitários da Lapa, houve um castelo feito de amores e ilusões perdidas. Nele, entre cortinas e brocados, existiu uma bela mulher, prisioneira de sentimentos perdidos e marcada pelo desejo dos homens. Uma mulher inesquecível, que foi chamada e ovacionada como a Princesa da Lapa. Jonas é um jovem escritor capaz de escrever as mais belas histórias de amor, mas não de vivenciá-las. Por ter sido abandonado por aquela que considerava a mulher da sua vida, ele não acredita mais em finais felizes. Até que, em uma noite, uma misteriosa senhora o encontra, disposta a lhe contar a sua história... A partir do momento em que a fantástica personagem começa a se revelar ao cético criador de histórias, um novo conto de fadas se revela aos olhos dos leitores, mostrando um mundo de paixões vorazes, sensualidade, poderes supremos e a eterna luta do bem contra o mal. Sejam bem-vindos à incrível e instigante história daquela que ficou conhecida para sempre como A Princesa da Lapa.”

O castelo da princesa dessa história não é tão bonito quanto em alguns contos de fadas, mas nem por isso, deixa de ser cheio de imaginação e esperança. Ela é criada num prostíbulo, sem ao certo ter ciência do que acontece. Inocente, motivada apenas pela beleza de plumas e histórias fantásticas, cresce realmente acreditando que o mundo é um lugar 100% bom.

Mas, é impossível fugirmos das transições, e sua menarca dá o primeiro sinal das alegrias e mazelas que se escondem em qualquer lar. Os segredos são desvelados e junto a eles, surge uma mulher que precisa decidir seu caminho, por mais doloroso que pareça. A princesa descobre como é a vida em um prostíbulo e logo passa a ser a mulher mais assediada do local.

"Seria a devoradora de homens, a guardiã dos segredos de alcova, a rameira, a puta escancarada, aquela que seria enxovalhada nas ruas, mas desejada com voracidade entre quatro paredes. R seria a perda da razão, a mais amada e odiada entre as mulheres do Rio de Janeiro. Uma simples letra murmurada entre lábios nunca deteria tamanho poder como aquela associada a mim."

Quando já está quase ‘acostumada’ a todo o sofrimento que o castelo lhe trouxe e já domina a ‘arte de seduzir’, eis que o universo brinca com seu coração e onde os olhos não enxergam, ela descobre o verdadeiro amor. Nesse momento, o livro toma um ritmo alucinante e frenético, a ponto de deixar o leitor sem fôlego.

A grande expectativa é saber se realmente o castelo da princesa vai ruir. No entanto, o autor nos traz mais surpresas, apesar de encontrar o amor, não significa que a princesa necessite de um salvador.

Quando, pela segunda vez, tentam roubar suas esperanças, ela descobre o poder que existe dentro dela (literalmente). A mulher de longos cabelos vermelhos passa a ser a mulher empoderada e cada um dos tijolos que sempre lhe trouxeram dor e amargura, agora estão em perigo.

Não é possível dizer mais nada, Danilo foi genial, pois abriu um leque de interpretações ao leitor. Não importa se é jovem ou adulto, as informações estão lá para serem devoradas ou degustadas. Eu, por exemplo, vislumbrei na princesa de longos cabelos vermelhos vários arquétipos dos contos de fadas, isso tudo em plena Ditadura Militar. 

11 comentários:

  1. poxa, deve ser uma leitura bem instigante... sou curiosa com a escrita de Danilo, e se você indica,leio sem pensar duas vezes... ^^

    ResponderExcluir
  2. Eu vi esse livro nos lançamentos da Amazon hoje e fiquei mega curiosa com o enredo.
    Confesso que o livro me ganhou logo na capa, afinal sou apaixonada por ruivas *--*
    A sinopse misteriosa e instigante atiçaram ainda mais a minha curiosidade. E se eu tinha dúvidas quanto a leitura do livro, a sua resenha acabou de saná-las.

    ResponderExcluir
  3. Olá, agora fiquei curiosa para ler o livro, que até então eu não conhecia. Me parece, pela sua resenha, que o autor conseguiu misturar o lúdico, no caso, as referências a contos de fadas, princesas e castelo, com o dramático e a crueldade de uma vida num prostíbulo. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  4. Hey, Lilian!

    Eu não conhecia o Danilo, nem nunca tinha ouvido falar do livro.
    Mesmo sua resenha sendo tão positiva, ainda não me senti tentada a ler.
    Talvez no futuro.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Gosto de livros que tratam outras visões de "princesas", não só aquela dos contos de fadas que precisam de um príncipe para obter o felizes para sempre. Ain, como odeio. Kkk
    Ainda bem que a nossa sociedade está mudando, aos poucos, sobre essa visão acerca da mulher"depender" de um homem. Eu li uma notícia que a Disney iria lançar o primeiro filme em que a princesa do conto de fadas não teria um príncipe em seu felizes para sempre, mas amigos que a ajudaram na sua aventura. E confesso, que gostei muito.
    O autor está de parabéns por criar um enredo, cuja identidade feminina não depende de uma masculina para constituir-se frente a sua vida.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu ainda não conhecia o autor e nunca tinha visto nada sobre essa obra.
    Eu já curti o livro logo de cara. Adoro livros ambientados no Brasil e sendo na minha querida Lapa, fico mais animada ainda!
    Achei a premissa bem interessante, diferente do que a gente vê por aí e fiquei curiosa sobre o ritmo alucinante que o livro toma, chegando a deixar o leitor sem fôlego.
    Dica anotadíssima!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Interessante, muito interessante.
    Fiquei com muita vontade de ler esse livro, não conhecia nem ele nem o autor.
    Adorei a resenha e os pontos abordados.

    Beijos
    www.mundoinvertido.com

    ResponderExcluir
  8. Oiii!!
    Achei interessante a história ser narrada aqui no Brasil.
    Mas, não chamou muito a minha atenção. Deve ser por que eu estou naquele momento que não quero ler nada que envolva romance. Mesmo assim, gostei da sua resenha.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Nossa, que sacada esse autor teve! Fiquei muito curioso por tudo, ainda mais com essa sua resenha que me deixou com gosto de 'quero mais'. Espero um dia realmente poder ler essa obra.
    Abraço;

    http://estantelivrainos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Só pelo seu entusiasmo, já me interessa a leitura, sinceramente nao conhecia ate agora o nome do livro e do autor, o bom é que a Bienal esta perto.

    Beijos

    Viviana

    ResponderExcluir
  11. eu ganhei o livro e posso dizer que com toda certeza ele sera um dos preferidos, me surpreendi a cada pagina, não há como
    terminar de ler e não refletir, a leitura corre naturalmente, me perdi varias vezes nas horas, com a historia.
    Realmente vale a pena ler.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma