Resenha - Belas Maldições, de Neil Gaiman e Terry Pratchett




03 outubro 2017
Neil Gaiman and Terry Pratchett - By imagem BBC


Publicado recentemente pela Bertrand Brasil, Belas Maldições é uma obra escrita a quatro mãos por dois consagrados autores de ficção inglesa de teor Fantástico: o falecido Terry Pratchett, criador da série Discworld e Neil Gaiman, criador da série de quadrinhos Sandman.

As justas e precisas profecias de Agnes Nutter foi o único livro de profecias escrito no ano de 1655 que afirma que o mundo vai acabar num belo dia de sábado. Os exércitos do Bem e do Mal, de acordo com o Plano Divino estão se organizando a fim de levar a profecia à cabo. Porém, o anjo Aziraphale e o demônio Crowley estão tentando protelar o Armagedom pelo simples fato de terem se apegado à vida mundana. O problema é que eles acabaram perdendo de vista a Criança que segundo o Livro do Apocalipse, é o Anticristo...

Aziraphale é um anjo vendedor de livros, seu 'parceiro' Crowley foi a serpente que tentou Eva no Éden. A criança que eles passaram anos observando para que não manifeste seu poder maligno não é o Anticristo devido a uma troca com outro bebê na hora do parto, e o Anticristo anda perdido e as duas entidades precisam se virar para encontrá-lo. Em contrapartida, os cavaleiros do Apocalipse estão rumando pelo mundo cumprindo seus deveres, e a bagunça só aumenta porque há uma garota que perdeu seu livro de profecias e ele acaba caindo nas mãos da dupla Azira/Crowley...


Misturando o bom e velho humor inglês com personagens hilários temos uma ficção bem construída e que carrega algumas referências à cultura pop. A narrativa se dá ora pelo ponto de vista de um personagem, ora de outro e mais outro, que têm suma importância no devido momento ao longo da história.


A leitura flui leve para aqueles já familiarizados com as tiradas de humor e sarcasmo da dupla de escritores mas pode soar cansativa para aqueles que nunca se atreveram a encarar suas obras. Contudo, é uma leitura válida que promete horas generosas de risos por suas piadas bizarras.



9 comentários:

  1. Gostei da premissa do livro, gosto do gênero, mas confesso que nunca li nada que tivesse essa pega humorística e sarcástica, só vejo a série Supernatural e Lúcifer que é algo do tipo.
    Adorei a dica e espero poder ler.

    Beijoks
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria, desconhecia essa obra e fiquei interessada, vou te falar que sou acostumada a ler apenas Neil, mas Terry nunca tive a oportunidade, quem sabe eu até possa achar cansativa a leitura, mas não desperdiçaria se tivesse a oportunidade de ler.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Já pelo título do livro e sarcasmo (adooro), muito peculiar um anjo e a serpente que tentou Adão e Eva. Sua resenha ficou perfeita, gostei muito do fato de ter referências e humor na narrativa e cada parte ser narrada por um ponto de vista de um personagem diferente.

    ResponderExcluir
  4. Oi Maria tudo bem?
    Que surpresa essa obra menina, eu já li um livro do Neil e Terry ainda não, quem sabe eu ache a leitura meio cansativa que nem tu falaste, mas adoraria ler com toda certeza.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Não sei você, mas sou apaixonada por capas e achei a capa desse livro maravilhosa! Bem condizente com o tema, né? Fiquei surpresa quando você disse que é um livro engraçado, fiquei curiosa ;)
    http://nostalgiacinza.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá, eu já li "Belas Maldições" e amei! Foi meu primeiro contato com a escrita dos autores. Achei a história ótima, meu personagem favorito foi o Aziraphale .

    ResponderExcluir
  7. Oi Maria, não sei o que acontece com os livros que pego no Neil, não consigo me envolver nas histórias dele Estou até com um emprestado para mais uma tentativa. Este eu não conhecia, e quem sabe o fato de ter sido escrito a 4 mãos não me ajude...
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  8. E lá vem meu autor de amor e ódio.
    Neil Gaiman tem o dom que me fazer amar algumas de suas histórias e odiar outras. Nunca tem um meio termo, são sempre extremos.
    Me interessei pelo livro, mas já o pegaria com o pé atrás.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Heeey!
    Tudo bem?
    Me parece uma boa obra, mas não é o gênero de leitura que eu procuro.
    Fico feliz que você tenha gostado, Neil Gaiman tem sempre bons livros né?

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma