Header Ads

A poeta que me busca / Lucila Bonina Simões

 



A POETA QUE ME BUSCA

 

Por ela choro toda noite.

Ela é que ouço chamar toda noite por mim.

 

Ela abriu no fundo da minha alma o represado rio.

Para ela é que a corrente desse rio me chama o tempo inteiro.

 

Por mais que tema me jogar nas águas e nunca mais voltar

- tal qual Naiá,

quando quis alcançar a Lua -,

somente submergindo a incerteza em seu leito

poderei imergir Vitória:

Tornar-me brilho nos versos

Chama nas palavras

Luz na cegueira do silêncio.

Estrela das Águas da Palavra,

que esse rio é Poesia

 

Seco as lágrimas

Sigo o chamado.

Venço o temor.

Mergulho.

Torno-me a poeta que me busca.

 

 

PARA NASCER POESIA

 

Inquietação que me põe

em quieta observação.

Sonhos,

lembranças,

histórias que nunca tive.

Que ainda não tive

E que esperam um dia...

Um tempo...

Esperam minha coragem?

Para se transmutarem

e ganharem existência nas minhas palavras.

Que raie logo o dia

de a inquietação se transformar

em quieta ação.

 

 

FILHAS DA LUA

 

Toda poeta é filha da Lua

As que nasceram na lua nova,

em cores de silêncio e mistério,

bordam palavras como enigmas

de beleza e encanto

 

Outras, da lua crescente,

Tecem versos como

quentes sorrisos de esperança

e doces abraços de conforto.

 

Há poetas que são plena lua,

Fiam estrofes de exuberância e luminosidade

de amor e paixão

sobre amores recém encontrados

ou apenas perdidos.

 

E há, enfim, poetas minguantes,

que engendram em palavras

a resiliente força

do recomeço esperançoso

de quem sabe se eternizar.

 

Toda poeta é filha da Lua.

A Lua toda é em cada Poeta. 

 

Sobre a autora:

 

Lucila Bonina Simões é amazonense de Manaus. Professora por talento e herança. Narradora de histórias por vocação e paixão. As artes da palavra a formaram e sustentaram desde sempre. Revelou-se poeta quando ouviu o chamado das Enluaradas. Seus poemas estão nas coletâneas de 2021 do Projeto Enluaradas: “Se essa rua fosse nossa” e “Uma ciranda de deusas” e nas coletâneas do Mulherio das Letras na Lua 2021 e Mulherio das Letras Portugal 2021.

 

Redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/lucilabonina.teixeirasimoes

Instagram: @lucilabonina




9 comentários:

  1. Tão sensível... como quem vê além! Viva lucila. Viva a poesia. Viva o encanto.

    ResponderExcluir
  2. Tão sensível... como quem vê além! Gratidão Lucila

    ResponderExcluir
  3. Esse poema realmente chegou na minha alma. Obrigada Lucila. Inquietei-me nessa busca da quieta ação.

    ResponderExcluir
  4. Oi Lilian!!

    Os poemas são muito bonitos, mas, gostei especialmente do primeiro, gostei da metafora que ele transmite em sua ideia!!

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Achei tão bonito. As comparações ficaram bem interessantes de se ler.

    ResponderExcluir
  6. Poemas maravilhosos, permeados de poesia singular! Bonina é fabulosa, radiante filha da Lua! Avante!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma