Resenha - Os Homens que não amavam as mulheres




11 abril 2012



Título Original: Män som hatar Kvinnor
Autor: Stieg Larsson
Editora: Companhia das Letras
Tradução: Paulo Neves
Ano 2011 – 4º Edição.
Páginas: 522




Mikael Blomkvist é repórter investigativo da revista Millennium e responde a fortes acusações de calúnia quando inesperadamente é convocado para uma reunião com um membro da Família Vanger. Em princípio, ele atribui suspeitas ao chamado. Henrik Vanger, nome conhecido nas empresas Vanger apresenta-lhe uma caso de família não solucionado. Por anos ele investigara o desaparecimento de Harriet Vanger ocorrido em 1966, sem sucesso. Mikael cai dentro de uma cadeia de acontecimentos que não acredita ser capaz de solucionar. Ele contara com a ajuda de Lisbeth Salander, uma hacker sem muitos escrúpulos.
       Stieg não só constrói a narrativa com elementos recorrentes, como romances, suspense, intrigas, como consegue fazer isso de forma inovadora a prender o leitor do início ao fim. Com certeza você vai se surpreender a cada página.
       Com personagens bem definidos a leitura deixa de ser um ato cansativo diante das 522 páginas e certamente você vai querer acompanhar os passos do repórter e da hacker. Duas vertentes totalmente diferentes, mas que unidas nos faz recordar da dupla Sherlock Holmes e Dr. Watson, criações do britânico Sir Arthur Conan Doyle.
       Os Homens que não amavam as mulheres é o primeiro romance da Trilogia Millennium e recentemente foi adaptado para o cinema em duas versões, uma americana e outra sueca.



Sobre o autor:

Nascido em 1954, em Skelleftehamn, Stieg Larsson foi um dos mais influentes jornalistas e ativistas políticos suecos. Trabalhou na destacada agência de notícias TT. À frente da revista Expo, fundada por ele, denunciou organizações neofacistas e racistas, É co-autor de Extremhögern, livro sobre a extrema direita em seu país. Por causa de sua atuação na luta pelos direitos humanos, recebeu várias ameaças de morte. Em 2004, aos cinquenta anos, pouco após entregar aos seus editores a trilogia Millennium, morreu vítima de um ataque cardíaco.

Avaliação Final: 5 estrelas (Ótimo).


R.S.Merces

2 comentários:

  1. Acabei de comprar recentemente a trilogia Millenium. Ainda não comecei a ler, mas certamente, será uma das melhores leituras da minha vida.
    Vi as duas versões no cinema, a sueca e a americana. E como disse a uma amiga, embora sejam sobre Os HoMens que não amavam as mulheres, é obrigatório q ambas sejam vistas. Mesmo sendo iguais, são completamente diferentes.
    Abraço...

    ResponderExcluir
  2. não sei se o comentário ou a resenha são melhores! Vcs mandaram muito bem!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma