Resenha – Cher, de Josiah Howard




30 março 2015

As biografias possuem um papel fundamental tanto para a Literatura quanto a História. Recentemente, li sobre Castro Alves como objeto de estudo. Mas, também, existe o objeto de prazer, que é caso de Cher, de Josiah Howard, 272 páginas, nVersos Editora.

‘CHER - Cher foi uma das caras-metades da dupla Sonny & Cher, ganhou prêmios como o Grammy, Emmy e Oscar. Com uma carreira de cinco décadas de duração e 100 milhões de álbuns vendidos, ela é sem dúvida um fenômeno do mundo musical.Parte de sua trajetória para se tornar uma celebridade, nunca havia sido contada - até agora. Este livro apresenta, pela primeira vez, os bastidores da história de Cher, o programa de variedades exibido em 1975 que foi sucesso absoluto e transformou a artista em uma superstar. Na mesma época em que fazia piadinhas na TV ao lado de Jerry Lewis, Steve Martin e cantava com Michael Jackson e Elton John, Cher tinha sua vida pessoal estampada em todas as seções de jornais e revistas. Paralelamente ao seu sucesso, a estrela enfrentou os censores da emissora, lutou contra a depressão, prestou depoimento em um tribunal sobre um caso de assassinato, terminou seu relacionamento com David Geffen, magnata da música, separou-se de Gregg Allman e reconciliou-se com ele, enfrentou uma ação judicial multimilionária por "invasão de privacidade" movida pelo seu pai, outra ação por "quebra de contrato" movida por Sonny Bonno, e disputou judicialmente a guarda de sua filha Chastity.Cher: Strong Enough inclui entrevistas no set com Cher, os criadores do programa e grandes estrelas convidadas. O livro documenta os altos e baixos de Cher e traz informações detalhadas sobre um programa inovador, que ousou ser diferente e que tinha como destaque um nome que se tornou um ícone americano.’




Cher, apesar do glamour, não viveu flores românticas sem espinhos. Antes do sonho da fama, ela já convivia com uma família desestruturada. Os pais viviam uma relação de conflitos e o sonho da mãe era ser uma atriz consagrada. O divórcio foi inevitável, para além de incompatibilidade de gênios, havia questões financeiras, a mãe nem sempre dispunha do necessário para sustentar a casa, e, em dada época, Cher chegou a viver num abrigo para crianças.

Em muitos momentos, faltava a Cher autoconfiança, não deveria, mas explicável, se verificarmos o contexto social que ela estava inserida. A mulher deveria ser uma dona de casa obediente e sem desejos, não uma mulher realizada e de sucesso. Houve uma época em que se duvidava se Cher era verdadeiramente uma ‘mulher’. Isso por não seguir um padrão social estético e de voz. Ou seja, para ser mulher era de ‘suma importância’ ter o corpo e a voz certa.
Saliento a resposta que a mãe de Cher deu sobre um questionamento de seus muitos casamentos: “Aos 21 anos, eu já tinha sido casada três vezes porque eu cresci numa época em que você não ia para cama com alguém a menos que se casasse.” O discurso de Jackie retrata mais uma vez a realidade da mulher por ultrapassar os limites dos sonhos e materializá-los. Para ter liberdade sexual, era necessário ser escrava de um casamento...
São essas nuances que darão a Cher autonomia para tratar de questões femininas e ser reconhecida como a Diva do Pop. A dupla  ‘Sonny & Cher’, que formou com o marido, na década de 60, deu a ela a base necessária para se consolidar na carreira solo.

Os momentos de altos e baixos, a falta de dinheiro, a mídia sensacionalista, os problemas familiares, dão a sua biografia um direcionamento de confluência ímpar. Uma mulher que oscila na arte entre cantora, apresentadora e atriz, além de exercer influencias em diversos grupos sociais. Mesmo quando foi considerada velha e ultrapassada, Cher consegue, como uma fênix, ressurgir e mostrar ao mundo o inusitado que a habita.
Quanto ao trabalho da editora, só posso dizer que é maravilhoso.

A diagramação é simples, pois o livro não pede muito. A capa é perfeita, dentro tem algumas imagens da Diva, que foram selecionadas seguindo o perfil da biografia e as informações relevantes da obra. O que me fez demorar na resenha é que a cada música citada, eu queria ouvir. Eu não queria que o livro acabasse, li antes de dormir por alguns dias e até sonhei com a Cher, mas deixa isso pra lá.


Confesso que apesar de apreciar a arte de Cher, desconhecia muitas coisas de sua história. Não me atentei as músicas dela em dupla com o marido, então adentrar nesse universo único, foi maravilhoso. Mágico. Entender mais sobre a mulher Cher, também é contagiante. Vê-la como todas nós e nossas agruras e sonhos. Sua luta desde criança para se consagrar no meio artístico e as inúmeras ‘viradas de jogo’ quando tudo parecia perdido. Não gosto de ler ouvindo música, mas até isso Cher conseguiu romper... 



22 comentários:

  1. Bom dia Lilian! Sempre vi a Cher como uma artista forte, cheia de criatividade com um estilo ousado em cada apresentação no Oscar. Assim como nós a vida dela também foi de luta e para ser tão conhecida ela deve ter passado por muitas dificuldades. Ainda não li esse livro e gosto muito de biografias, vai entrar para minha lista. Beijos e boa semana!

    Bom dia Viviane! Essas dicas são muito boas e no meu caso às vezes tenho problemas com a concentração, então leio o início em voz alta (uns 2 parágrafos) e depois ninguém consegue me distrair! Fixo na leitura com mais facilidade. Tenha uma boa semana!

    http://scraplivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mila. Concordo quando discorre sobre a força da artista Cher e sobre a história da mulher Cher. Obrigada pelo comentário.

      Excluir
  2. Descobri a Cher ainda na minha adolescência assistindo alguns filmes, só descobri depois que ela era cantora, essa mulher é uma inspiração para mim, de força e determinação.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu a descobri na infância, tipo, eu a amava!
      Ainda gosto dela, mas sem aquela idolatração... Realmente, uma inspiração.

      Excluir
  3. Eu adoro biografias, mas nunca li por "obrigação", são mais dos artistas que eu gosto (Só as mães são felizes -do Cazuza, por exemplo.)
    Pela imagem forte passada pela Cher, acho que o livro deve mostrar uma visão inovadora e estou pensando em ler ou talvez por ser curiosa mesmo kk
    orelhadapagina.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para o curso, às vezes, me pego lendo algo que não estaria na lista de desejos... Também adoro biografia, mas algumas, acho que não leria nem por obrigação...
      http://www.poesianaalma.com.br/

      Excluir
  4. Não sou a maior fã de biografias mas acho que tudo na vida é aprendizado, e pelo que você falou na resenha temos muito que aprender com essa mulher :) As fotografias do livro também estão lindas, espero poder conhecer a obra em breve :)
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Eu amo Cher e não conhecia a biografia, amei sua resenha e a historia é bem interessante.
    E eu como uma amante de capas adorei a capa e a fotografia ....
    Rs
    Bjus

    ResponderExcluir
  6. Como você mesmo falou, a Cher pra mim é essa palavra: Contagiante!
    Símbolo de mulher forte, cheia de personalidade e autêntica.
    Não costumo ler biografias, na verdade acho que nunca li hihi
    Mas, achei pelo seu ponto de vista maravilhosa.
    Quem sabe eu não dê uma chance!

    ResponderExcluir
  7. Oi Lílian! Acho que nunca li uma biografia, mas achei muito interessante a história de Cher, não sabia que ela tinha passado por tanta coisa difícil. Não conheço seu trabalho, mas fiquei bastante curiosa depois de sua resenha super bem feita! Adorei! Beijoos

    www.gabrielletavora.com

    ResponderExcluir
  8. Eu não costumo ler biografias. Nem sei o motivo. Quando eu vi que nVersos tinha lançado a biografia da Cher e da Norma Bengell pensei e me aventurar nesse gênero.

    Eu só conhecia a Cher do cinema. Não lembro de nenhuma música dela. Então é muito legal conhecer mais da vida dessa mulher, que para mim sempre foi referencia de sensualidade, uma força da natureza.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Oi Lilian, não sou muito fã de biografia, mas confesso que a dela eu leria por ela ser uma otima inspiração.

    ResponderExcluir
  10. Tudo bem, eu acho que sou a única que não conhecia Cher, ou se conhecia... realmente não me lembro, logo, não tenho muito o que dizer. Vou tentar ler a biografia pra conhecer mais.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?

    Eu não conheço muito a Cher, já ouvi falar por alto. Achei legal a biografia, porque a gente conhece um pouco mais do artista. Tenho que começar a ler biografias, principalmente das pessoas que admiro.

    beijinhos

    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oi Lilian, tudo bem?
    Não conheço nada da história da Cher, somente o filme Elvira, Rainha das Trevas.
    Provavelmente não vá ler a biografia pois não gosto muito.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  13. Eu não gosto muito das músicas da Cher, então acabei nunca me interessando em conhecer mais de sua história. Provavelmente eu não leria sua biografia. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Olá! Também gosto de biografias, embora muitos achem esse gênero chato. Pelo que eu li, essa biografia da Cher deve ser no mínimo muito interessante. Não a conheço muito, pois não é o tipo de música que aprecio, mas notei que ela foi muito guerreira e conseguiu o sucesso em uma época que as mulheres não tinham tanta liberdade assim. Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Oii
    Confesso que biografias não são meu estilo de leitura, sobre a Cher nada conheço, só algumas musicas e o seu trabalho no cinema. Mas achei muito legal o livro e as fotos sao lindas. Parabens pela resenha e pelas fotos que tirou do livro, ficaram muito lindas

    beijos
    Mayara

    ResponderExcluir
  16. Oi, Lilian!
    Realmente, a Cher tornou-se um ícone da música americana.
    Já tinha lido que a sua trajetória tinha sido meio conturbada, mas desconhecia completamente esta biografia.
    Bom saber!

    Beijos!
    http://fabi-expressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Oi, Lilian!
    Nada sabia sobre Cher, mas achei sua história bastante interessante como leitura. Uma pena que o sofrimento tenha sido genuíno e real… Quantas famílias desestruturadas ainda existem e quantos traumas elas produzem? Difícil sequer imaginar. Cher me pareceu uma mulher forte, no entanto. Gostei dela. Eu anotei a dica do livro, flor.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi, tudo bem?
    Eu adoro a Cher, mas assim cono você confesso que não sabia muita coisa sobre a vida del.
    Nunca li uma biografia quem sabe esta na hora de começar a ler.

    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Não gosto de biografias e por isso mesmo imagino o quanto deve ser difícil fazer uma resenha sobre.
    Li a sua com carinho pois conheço a Cher como cantora e atriz... adoro o trabalho dela e vi um documentário pequeno sobre a mesma um tempo atrás. Então vou confessar, estou satisfeita lendo o que você escreveu, não leria o livro, não é muito a minha praia.
    Mas agradeço pelo post e dica de leitura.
    Beijos
    Viviane

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma