Resenha – Finalmente você




23 abril 2015



Finalmente você, Daisy Prescott, 318 páginas, Editora nVersos, me agradou desde que vi a sinopse. Sinto falta de mais representatividade na literatura. Apesar de não ter apenas trinta anos, diferente dos personagens do livro, é cansativo ler obras onde um número significativo das personagens está ‘normatizada’ em determinada idade e quando se aproximam dos trinta, parecem crianças de doze.

Finalmente Você - Maggie Marion é uma mulher na faixa dos 40 anos que escreve artigos sobre gastronomia e agora está voltando à vida normal depois de um período difícil de sua vida, no qual teve de enfrentar um divórcio conturbado e a morte dos pais. Com a aproximação do reencontro de vinte anos da turma da faculdade, ela decide convidar quatro de seus amigos mais íntimos dessa fase de sua vida para passar um fim de semana em sua casa de praia na Ilha Whidbey. O que ela não esperava era que, neste reencontro, seus melhores amigos, o artista Quinn Dayton e a autora de romances eróticos nas horas livres Selah Elmore, fossem bancar o Cupido. Os dois armam uma surpresa que deixará o fim de semana, e a vida dela, muito mais interessantes. Selah avisa Maggie que levará uma pessoa misteriosa, mas logo ela descobre que se trata de Gil Morrow, um antigo amor da época de faculdade. (...)’


Quando ‘Finalmente chegou em minha casa, fui sedenta iniciar a leitura. No meio do caminho, diversas surpresas agradáveis me acometeram. Primeiro, procurei um lugar, que aprecio desde a infância, para fazer a leitura, próximo do mar, assim combinaria com a capa. Precisamente, no encontro do rio com o mar. Aqui, na cidade, conhecido como Beira-mar.  
Imaginei que iniciaria o livro e terminaria por lá mesmo. Mas que engano gostoso. Algumas pessoas já sabem que não consigo ler ouvindo música, às vezes, um Mantra, no entanto algo raro. 


Enquanto foleava essa adorável obra, alguém especial fora citada: Joni Mitchell. Uma cantora adorável, que possuo uma relação ímpar. Então, fechei o livro, voltei para casa e reiniciei a leitura ao som da Joni, nada mais justo. E mais uma vez, a leitura toma um rumo inesperado, o sabor das palavras mudam. O cheiro do livro parece familiar. Uma magia contagiante adentra pela voz da Joni e o enredo me embala. Juntas, autora e cantora, rasgaram minha pele, acariciaram minha alma e acalentaram meus instintos.


Maggie já viveu algumas aventuras, mas, há alguns anos, depois do divórcio e da morte da mãe, se isolou do mundo. Ela tem um emprego estável e prefere se manter afastada de relacionamentos. A falta de sexo é o que mais a incomoda, lógico... O destino, ou os amigos, preparam uma surpresa deleitosa, que vai mexer com as estruturas dessa mulher e trazer lembranças a ela e ao grupo de amigos que a visita. Nesse grupo, está seu ex-namorado, Gil. Eles não se viam há anos e o tempo não foi capaz de apagar ‘brasa’ que existiu entre eles no período da faculdade...

O livro é linear, não tem segredos ou mistério no enredo, mas a genialidade da autora está nos diálogos. Cada parcela, ou parte de conversas, representa uma Gestalt. Para que possamos seguir a leitura de modo fluido, é importante fechar cada Gestalt. Explicando melhor o termo, Gestalt representa o fechamento de um ciclo. Esses ciclos dialógicos são capazes de tornar o texto como um mar calmo e sereno, indicando a maturidade dos personagens. Sem exagero de amadurecimento, plausível para os quarenta.



Para cada momento dos diálogos, alguns insights me fizeram lembrar de filmes que são especiais e sempre me deixam sem palavras. Tomates Verdes Fritos e As Pontes de Madison foram os que mais acariciavam minhas lembranças. Cumprindo a intencionalidade discursiva, a obra não peca pelo imediatismo, imaginei que leria em poucas horas, a leitura levou alguns dias. Esses dias, também foram uma baita de uma surpresa, pois, a maioria de meus amigos são pessoas mais velhas que eu, ou próximo dos quarenta, ou nos quarenta (também há os com mais de cinquenta); e algumas partes do livro, lemos juntos, rimos juntos e amadurecemos juntos. Eis uma leitura prazerosa e sem perder a identidade literária... realmente, não sabia como começar a resenha, pois fiquei sem palavras, porém movida pelo encanto. 

19 comentários:

  1. Lilian, sim, sim os diálogos! Você pontuou o que eu mais gostei também no livro. As referências a livros e filmes, aos personagens, nas conversas. E como os amigos são conectados!
    A gente consegue perceber os amor uns pelos outros.

    O que eu ia colocar na resenha...coloquei aqui rsrsrs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Olá!!!!

    Deus, que resenha mais gostosa de se ler, já havia visto esse livro em alguns sites confesso não ter me chamado atenção em um primeiro momento mas, depois dessa resenha fiquei com muita vontade de ler, acho que darei uma chance assim que possível.

    beijão*...*
    Thais - Notinhas de Rodapé

    ResponderExcluir
  3. Oi Lilian, que resenha primorosa, e que coincidência esta sua com a cantora. Aliás, muita linda esta segunda imagem que você postou. Eu não consigo, ou melhor, não tenho este costume de ler e ouvir música, acho que porque me desligo das coisas quando estou lendo.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Não conhecia a cantora, mas me apaixonei, eu só consigo ler livros ouvindo música.. fiquei super interessando, aparenta ser uma leitura super agradável!

    Abraços, Heitor Botti
    shakedepalavras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. oi, adorei a resenha e as fotos *---*, não sou muito de ler esse tipo de livro, mas deve ser muito interessante, pois vc citou sobre a idade dos personagens, muito legal também sobre a cantora, é legal quando isso acontece ^^
    http://literafeto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Olá Lilian,

    Mais um livro que fico conhecendo aqui, achei bem interessante e diferente, a história parece bem intensa, dica anotada...abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Tão bom quando um livro nos abraça como esse fez com você!
    Confesso que não conhecia, mas fiquei com vontade de ler!
    Adorei a Música da Joni! Perfeita!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  8. Ola lindona amei a premissa desse livro desde o lançamento, acrescentando o fato de ser uma protagonista mais madura e sua resenha só confirmou que é um livro excelente. Vou ler com certeza. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  9. Olá Lilian! Suas resenhas são sempre ótimas, mas infelizmente esse tipo de leitura não me atrai. E como você consegue ler com uma música tocando? Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Essa é a segunda resenha que vejo desse livro e nas duas foram de comentários bons. Acho que preciso ler e construir minha opinião.
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  11. Oi Lilian, tudo bem?
    Estou apaixonada pela sua resenha, suas fotos.
    Também gostei do livro, não sabia o que esperar mas a surpresa foi agradável.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
  12. Estou encantada com a resenha e com o blog ♥
    Nunca tinha lido nada sobre o livro e você descreveu de um jeito a parecer incrível.
    Eu gosto muito de ler ouvindo musicas (sempre em coreano ou inglês, em português é muito raro), então imagino a feliz coincidência que foi a referencia a Joni Mitchell.

    ResponderExcluir
  13. A primeira vista eu fiquei muito curiosa com o enredo por causa da sinopse, mas livros lineares normalmente não me conquistam muito na hora da leitura, porque eu sempre fico esperando alguma coisa acontecer e nada acontece até um determinado ponto da leitura. Mas, o nome do livro está anotado, e devo dizer que a diagramação é linda.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá :) Gostei muito da sua resenha! *-* Você escreveu tudo que sentiu de uma forma linda. ;)
    A primeira coisa que me chamou a atenção foi a capa, achei muito bonita. *-* Eu ainda não tinha visto esse livro, fiquei com vontade de ler, o assunto é interessante. :D
    Não curto muito ler livros e ouvir músicas ao mesmo tempo, mas, acredito que as músicas de Joni Mitchell combinam perfeitamente com a história desse livro. ^^ ;D
    Beijos!!! *-*
    Blog: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
    Página: https://www.facebook.com/BlogWonderfulBooks

    ResponderExcluir
  15. Olá Lilian que resenha mais gostosa de ler. =D Primeiro tenho que te fala que já me apaixonei por esta capa. Achei ela bem fofa. o enredo no início não me chamou muito a atenção, mas quando você foi detalhando fiquei com aquele "acho que..." na cabeça. Tudo se resolveu quando você mencionou "Tomates verdes fritos". *-* Amo demais!

    Sua resenha ficou suave e encantadora! Ah, sobre os amigos, temos muito em comum. A maioria dos meus amigos são mais velhos que eu e basicamente na mesma idade que os seus! E é uma experiência sensacional!

    Livro anotado aqui! <3
    Beijinhos!

    www.pensamentosvalemouro.com.br

    ResponderExcluir
  16. Hey, Lilian, tudo bem?

    Nossa, estou maravilhada com a sua resenha. Adorei a delicadeza com que você expôs suas impressões e sentimentos sobre a leitura. Antes eu não tinha interesse nenhum por esse livro mas agora não posso evitar um pouco de curiosidade com o livro e a história, com o que ela vai causar em mim.

    Beijos,
    Dois Dedos de Prosa

    ResponderExcluir
  17. Eu ja tinha lido antes algumas resenhas sobre ele, mas ate agora eu não tinha me interessado. A resenha ficou otima, parabens. Coloquei na minha lista espero ter a chance de le-lo em breve

    ResponderExcluir
  18. Adoro suas resenhas, Lilian, e essa não foi diferente. Soube desse livro em uma divulgação e fiquei animada com a oportunidade de ler sua opinião, porque seria a primeira. Eu gostei do enredo, mas confesso que não me despertou interesse. Achei a sua experiência com a leitura muito agradável e fofa, mas não me senti conectada à história ou ao enredo… Quem sabe seja o meu momento pessoal? Mesmo assim, vou anotar a dica.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  19. Lilian, que resenha mais linda, meu Deus.
    Eu gostei muito desse livro desde que vi a divulgação, agora então... perfeito não?
    Quero muito ler e de verdade parabens pelas palavras e pelo seu talento

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma