Resenha - Para continuar




29 setembro 2015


Para continuar é o segundo romance do autor Felipe Colbert publicado pela Editora Novo Conceito. É sobre a história de Leonardo, um rapaz de vinte anos que mora com os pais e tem um problema sério no coração, e Ayako, uma misteriosa garota de traços orientais que ele encontra num vagão de metrô. Aquele encontro, que poderia ser apenas um simples acaso do destino, na verdade foi o fio condutor de um grande amor que surgiu entre os dois...

Leonardo tem um melhor amigo e uma ex-namorada, além dos pais, que sabem de seu problema. Mas quando ele encontra Ayako pela primeira vez em sua vida, não imagina que segredos aquela garota guarda. Obstinado a encontrá-la novamente, ele a procura na estação de metrô por vários dias, até encontrá-la novamente e a segue até o bairro da Liberdade, e descobre onde ela trabalha: uma loja de luminárias. Vai até lá, morrendo de medo dela não reconhecer o rapaz que perguntou que música ela ouvia no outro dia no fone de ouvido... e ela o reconhece... Mas lá ele também se depara com Ho...
Ho é um rapaz, muito parecido com Leo, só que chinês. Ele tem problemas mentais e logo se vê na figura de Leonardo uma ameaça para sua amada Ayako. E depois de uma confusão na loja de luminárias onde eles vivem, Leo acaba passando mal no dia seguinte e seu quadro se agrava... Ainda assim, ele não está disposto a desistir daquela garota, e quando descobre que seu amor é correspondido, surgem alguns empecilhos que vão tornar o relacionamento mais que difícil... Será que o amor de Ayako e Leonardo vai resistir a isso?


Ho ama Ayako e afim de se livrar de Leonardo, pede ajuda a seu primo Kong, que é perigoso e pode ameaçar o estabelecimento de Ayako e seu avô. Eles tomam conta de Ho desde pequeno, e esse é um dos segredos que rondam a loja de luminárias. O outro grande segredo é o que ela e seu avô guardam no porão da loja, uma infinidade de luminárias, e lá está o destino de muitas pessoas que moram na Liberdade. Ambos não podem permitir que Ho descubra, nem qualquer outra pessoa... Que significado tem aquelas luminárias que não podem sequer ser tocadas por alguma pessoa?
Eu poderia me prolongar mais na história, mas correria o risco de soltar algum spoiler, e isso não seria bacana com os leitores... Mas o que poso dizer é que a leitura de Felipe é bastante fluída e você pode concluir o livro em poucas horas de leitura... Os capítulos são bem curtos e a cada um deles, você quer ler o próximo a fim de saber o que vai acontecer com o casal de protagonistas. Não é um romance meloso demais, apesar de conter alguns momentos 'apressados'. Mas acredito que seja pela número de páginas do livro, que faz a história 'correr' um pouco.
As únicas coisas que me incomodaram um pouco foram: um fato que ocorreu com o amigo de Leonardo que fez com que ele ficasse com raiva de Penken. Ele fica incomodado sem motivos, pois afinal, ele estava apaixonado por Ayako. Não tinha porque cobrar ciúmes de algo que não tinha mais importância pra ele, e o desfecho que foi meio clichê e previsível, em menos da metade do livro eu já tinha sacado o que aconteceria, mas nada que comprometesse ou desestimulasse a leitura...
Quando a diagramação do livro, a editora fez um bom trabalho. Em suma, a leitura leve e romântica é ótima para o leitor que gosta de romances rápidos e com desfechos sem muitas surpresas, porém felizes... 


11 comentários:

  1. Má, gostei da sua sinceridade sobre o livro. Estava interessada nele agora estou em dúvida, não gosto de finais previsíveis.

    ResponderExcluir
  2. Oi Maria, eu tinha lido outra resenha do livro e a pessoa que resenhou falou super bem, mas agora que sei que o final é previsível já não sei se lerei ou não. Se eu achar alguma promoção dele por aí, quem sabe né.

    Beijos!
    Vale a pena assistir Scream Queens?

    ResponderExcluir
  3. Oi, flor.
    Gostei de saber a sua opinião. Confesso que o enredo romântico não me encanta, na verdade parece até um pouco sem graça e comum demais. Mas gostei mesmo é do foco sobre a vida dos imigrantes japoneses no Brasil e o cenário ser brasileiro, embora prioritariamente influenciado pelos nipônicos. Isso me faz desejar ler esse romance, porque admiro a cultura japonesa.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oii, eu li uma resenha desse livro e me interessei por causa desse negocio japonês, só que agora com a sua resenha vi que não ficaria muito animado por causa do desfecho sem muitas surpresas.

    Abraços!
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Pela resenha, creio que o final seja feliz, se fosse dramático eu me interessaria menos pela obra; mas depois de já ter lido algumas resenhas e de a sua ter me dado a chance de conhecer um pouco mais da história, continuo com vontade de ler o livro.

    ResponderExcluir
  6. Que bom que gostou da leitura, Val! Eu adorei esse livro, realmente amei a forma como o autor conduziu seus personagens, e uma das coisas que mais me encantou foi o final! Também achei desnecessária a atitude do Leonardo com o Penken, mas ao mesmo tempo entendo o lado dele...
    Adorei a resenha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Huumm... Parece bem interessante a "mitologia" do livro com relação as luminárias, eu fiquei super curiosa! Mas é uma pena que algumas coisas não pequem com relação ao enredo.

    http://umreinomuitodistante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. OI Val!!
    Bom, eu to lendo esse livro e não estou achando nada demais. Pra mim Leonardo é um protagonista um pouco chato e dramático demais. Acho que também já saquei o que vai acontecer, mas vou terminar o livro pra ter certeza. Espero gostar do final.
    Beijos

    LuMartinho | Face

    ResponderExcluir
  9. Apesar de ter um final meio clichê e previsivel eu tenho curiosidade de ler esse livro do Felipe.
    Tanto porque acho a história bonitinha como porque tenho muita curiosidade de ler algo do Felipe Colbert.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  10. Estou vendo várias resenhas desse livro, e fico bem curiosa com essa temática oriental, mas pelo jeito o livro é bem superficial mesmo, com coisas bem previsíveis.
    Acho que vou passar a dica por enquanto

    ResponderExcluir
  11. Oi! Bem eu fiquei curiosa pelo livro assim que vi que teria lançamento e estaria na Bienal, como sou de cidade pequena não tem como ir lá, fiquei só observando, mas nunca cheguei a ler nenhuma resenha dele, bem esta é a primeira, e parabéns está maravilhosa.
    Espero comprar logo o livro para desvendar esse mistério.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma