Resenha – Luís Antônio – Gabriela




09 novembro 2015


As famílias são a nossa origem e, para muitos de nós, o destino. Nascemos em família, estamos encerrados na família, somos nutridos e apreciados pela família. Ao mesmo tempo, somos negligenciados pela família, traídos pela família, e testemunhamos a violência dentro da família. No final, morremos cercados pela família.” (Trecho do livro O Jogo das sombras). 
A forma mais convincente que encontrei para sintetizar Luís Antônio – Gabriela, de Nelson Baskerville, Editora Nversos, 241 páginas, foi com a sombra.


Nelson Baskerville é diretor, ator, autor e artista plástico. E, em janeiro de 2010, ele reuniu a companhia de teatro para decidir o próximo projeto. Isso, após quase dois anos com o premiado espetáculo “Por que a criança cozinha na polenta?”. Não seria fácil repetir o sucesso. Mas não é de sucesso que esta história trata.
Numa tarde de domingo, no Rio de Janeiro, Nelson dá os primeiros passos rumo à sombra, quando conta para dois amigos cineastas a história de Luís Antônio, mas, na verdade, Gabriela. A partir desse dia, ele monta o novo espetáculo Luís Antônio – Gabriela, que ganhou o prêmio de melhor direção. O espetáculo virou livro...




No livro, o autor nos convida a um mergulho no arquétipo sombra, a tudo aquilo que por anos foi rejeitado e negado. Ele traz à luz a vida de Gabriela, seu irmão mais velho. Nelson narra a história por sua perspectiva e lembranças, ele não romanceia, relatava como enxergou o fatos, causando dor, sofrimento e, em alguns momentos, risos.
Luís Antônio sempre incomodou a família, a princípio, por dormir de bruços, isso porque o menino apresentava jeitos ‘afeminados’ e ‘afeminados não podiam dormir de bunda para cima’. Com o tempo, as surras e humilhações só aumentavam, pois Luís não correspondia as expectativas sociais para o comportamento de um ‘homem’. Até que Luís sai de casa e todos sentem alívio, afinal, o problema já não habitava entre eles...


Nas ruas e em época de Ditadura Militar, Luís torna-se Gabriela, mas sua vida não é fácil, ela começa a fazer programas para sobreviver e apanha muito... anos depois, Gabriela vai para Espanha e morre.
Um fato entre Nelson e Luís marca, ainda na infância, para sempre suas trajetórias. Nelson ao saber que Gabriela havia morrido, deixou na sombra todas as lembranças que a transgressão, coragem e ousadia dela, Gabriela, causaram. Somente junto os retalhos das lembranças, percebe-se que Gabriela nunca morreu, que Gabriela eram todos, que Gabriela somos todos.
Nasce Gabriela!



Luís Antônio – Gabriela é um livro com vida própria, capaz de em questões de segundos causar rebuliços de sentimentos adormecidos. É uma leitura inquietante, intensa, verdadeira, sem camuflagem ou romantismo. Não é um livro simplesmente para adultos, mas para leitores maduros, sensíveis e dispostos a adentrar numa montanha russa de sentimentos. 

23 comentários:

  1. Interessante ver que o espetáculo que virou o livro.
    Amei a dica e o tema é super polêmico e deve ser debatido.
    Vou pesquisar mais.
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Oiii, não conhecia o autor e nem o livro, e posso te dizer que gostei bastante, adoro gêneros assim e com toda certeza vai pra minha listinha de compras.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Página linda e organizada, estão de parabéns!

    www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro e só o fato de ser um espetáculo que virou livro dá pra dimensionar um pouco o quão grandioso ele foi.
    Realmente parece ser uma leitura inquietante, mas que trata de muitas verdades.
    Adoraria ler.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Que história fantástica. Linda e cheia de emoção.
    Gosto de leituras que nos fazem pensar.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  6. Livro lindo Lilian!
    E com uma resenha ótima como essa, o livro tem tudo para ser maravilhoso. Fiquei bastante interessada em ter um exemplar na minha coleção.

    Bjos

    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Linda resenha, poética como sempre!!! eu tenho uma lista enorme aqui em casa de livros que você resenhou e eu fiquei curiosa. Esse é mais um para lista ahahah;

    ResponderExcluir
  8. esse livro deve ser lindo, fiquei babando nas quotes, e é o tipo de livro que eu pretendo um dia ter na estante... <3

    ResponderExcluir
  9. Livros realistas sempre são bons de se ler, vejo que é o caso desse. Não conhecia o trabalho do escritor, vou procurar por suas obras.

    Juliana Duvi
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Não conhecia o livro, amei! Sua resenha está maravilhosa, parabéns!


    www.thunderwave.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi! Não conhecia o autor... Não curto muito a leitura de livros neste estilo, sabe? Mas, respeito completamente quem gosta! Achei o tema bem complexo e que causa ainda muita discussão nos nossos dias.
    Parabéns pelo blog e resenha!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  12. Primeiramente queria deixar uma coisa clara: eu acho seu blog maravilhoso!
    Em segundo lugar, acho interessante o tema, é bom conhecer visões diferentes e histórias em geral, mas não leria no momento.
    ]Bjs, Isa
    http://pausaparaconversa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Olá. Gostei bastante do livro. Sua resenha ficou muito boa. Quero lê-lo.
    Abraços

    Cliché Imperial
    http://clicheimperial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá, eu não conhecia o livro ainda, mas confesso que a trama dele não chamou minha atenção. Eu adorei a sua resenha, mas eu não leria ele no momento, quem sabe mais para frente.

    Beijos

    http://www.oteoremadaleitura.com/

    ResponderExcluir
  15. Pela sua resenha a gente já pode sentir a profundidade da obra, o quanto é tocante e atual. Se hoje em dia ainda há tanta violência com pessoas que são se ajustam aos padrões impostos, imagina na época da ditadura. Depois anos a vida de Luis Antonio - Gabriela ainda continua se repetindo, todos os dias, nas famílias, na sociedade.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Quanta tragédia! Mas uma história muito bonita, sim. Fiquei beeem curiosa com a leitura (já tinha lido algumas comentários sobre, mas esse é a primeira resenha que leio sobre ele). Espero ter a oportunidade de realizar essa leitura, pois adoro narrativas intensas, questionadoras...
    Gostei muito do post <3
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  17. Oie
    Nossa, não conhecia o livro mas com certeza estou muito atraída depois de ler algumas frases na sua resenha, meu deus, parece ser muuuito bom mesmo, com certeza quero ler em breve, obrigada pela dica e ótima resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Olá, gostei da sua resenha. Deu para notar que o livro é bastante real no que se refere a apresentar as dificuldades e a infância de uma pessoa cuja identidade se constrói sob outro gênero. Com certeza é uma leitura importante para os dias de hoje.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Olá! Que interessante a premissa do livro, saber que foi um espetáculo e que tem esse toque realista é incrível, espero ler futuramente.
    http://k-secretmagic.blogspot.com.br/
    Xoxo

    ResponderExcluir
  20. Não conhecia a obra, nem o autor e estou surpresa com a temática tão pesada e logo em em um período histórico tão horrível quanto a ditadura em nosso país. Com certeza uma obra que merece apreciação!

    ResponderExcluir
  21. Eu não conhecidos livro, mas sabe estou simplesmente louco para devorar essa história, que lindo, preciso' !

    ResponderExcluir
  22. Oi,

    Adorei a resenha que voc~e fez. Senti que a obra realmente toca o interior da alma. Gosto muito de temas que envolvem a ditadura militar porque acho o assunto pouco explorado.

    Beijos
    Juci Pauda
    jusemfrescura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Olá

    Não conhecia esse livro,apesar de ter achado interessante,não chamou minha atenção por isso deixo a dica passar.

    Bjss

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma