Resenha - Vango – Entre o Céu e a Terra




21 dezembro 2015


Vango, de Timothée de Fombelle, Ed. Melhoramentos, 360 páginas é uma obra tão misteriosa quanto o menino que povoa suas páginas. Desde que pus meus olhos nas primeiras resenhas sobre o livro eu quis tê-lo.

Ambientada entre a primeira e segundo Guerras Mundiais, um dos períodos históricos que mais me interessam, e elogiadíssima justamente pela bem feita ambientação, a trama me capturou ainda antes de ler, também pelo fato de ser uma obra francesa (há uma eternidade fiz aulas de francês, e tudo que é francófono me encanta).
Mas não pense você que foi fácil ler este livro, ainda que apaixonada por ele, eu quisesse seguir.
É verdade que o livro flui tão rápido quanto seu protagonista se esgueira e foge pela Catedral de Notre Dame. Mas é preciso atenção demasiada para lê-lo, coisa que meu cérebro não vinha permitindo há certo tempo.
Eletrizante, mas com uma evolução de filme para TV, ( Parece uma novela, uma mini série, daquelas que você perde meio capítulo e já não entende mais nada. Me lembrou “A Espada da Vingança- Lagardère”,  filme que vi há anos- não em enredo, mas em evolução.) quando eu piscava ou alguém me chamava, qualquer pequena distração, já me via perdida na trama cheia de segredos, tendo que reiniciar a leitura .
Com uma diagramação mais do que linda, e um pequeno apêndice histórico, passar pela história do menino “esquizofrênico” que quer ser padre, ainda que requeira mente focada, é extremamente fácil, devido à construção e execução da obra.


Pode parecer que a história de um rapaz seminarista que não conhece seu passado, dado como esquizofrênico, mas perseguido de verdade, com uma ambientação temporal dada às vésperas de uma das mais terríveis guerras já vistas pela humanidade, e que ainda flui de forma inesperada entre seus diversos flashbacks seja algo pesado demais. Mas não é.
Timothée sabe encaixar as figuras históricas sem se valer de um didatismo desnecessário, encaixa o pequeno romance adolescente entre Vango e Ethel na narrativa sem destruir o tempo das perseguições, faz uma história centralizada em religiosos sem pender para o lado da doutrinação ideológica, faz uma duologia sem parecer que precisou encher linguiça para ganhar mais com dois livros.
Em suma, tudo o que falta à maioria dos livros hoje em dia.
Se eu posso te dar um conselho é: leia Vango. Ainda que pareça difícil se adaptar ao seu ritmo, leia Vango. Ainda que seja necessário paciência, leia Vango.
Quando você consegue entrar no ritmo dado por Fombelle, você entra nas páginas amarelas salpicadas pelas letras vinho de cabeça, e se afoga nelas.
Que venha “Um príncipe sem Reino” (o volume dois) e que seja tão bom quanto o primeiro.
  


15 comentários:

  1. Oii, tudo bem?
    Eu até leria o livro pela obra francesa, mas já li diversas resenhas que a história não me chama atenção para ler, a capa é tão fofinha *-* Está de parabéns pela resenha!
    Beijos!
    www.mandyline.com

    ResponderExcluir
  2. Essa capa realmente é muito linda, mas preciso estar bem "leve" para entrar numa obra tão maravilhosa quanto essa... acho que não é o momento certo, pois estou sobrecarregada de livros rs.

    Beijos

    http://myself-here1.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Eu li Vango e concordo com tudo que você falou do livro. É eletrizante! O contexto histórico é rico e se encaixa muito bem com a ficção.
    Essa é uma leitura que indico, com certeza.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. u sou bem curiosa pra fazer a leitura dele, mas não seria agora o momento, Mandy... como vc falou, tem que entrar na leitura com tudo, e ando com a mil nos últimos dias... mas ele tá na minha lista de futuras leituras...

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Já li várias resenhas sobre Vango e todas são muito positivas, o que me deixa bem curiosa para conhecer melhor essa história.
    Gostei bastante da premissa e principalmente por a história se passar entre as duas grandes guerras, mas no momento não é uma leitura para mim, pois estou preferindo leituras mais leves e que não exijam tanto de mim.

    Beijos :*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
  6. Oiii, tudo bem??
    Gente, primeiro quero dizer que estou apaixonada por essa obra, já tinha lido outras resenhas e com essa tua, posso ter certeza que quero muito ler, a edição é maravilhosa mesmo, só posso dizer que quero hahaha
    Beijinhos ❤
    Segredosliterarios-oficial.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    O fato do livro fluir rápido chama mais minha atenção do que a história em si, pois não gosto de histórias ambientadas durante/entre as guerras.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Sabe quando não é o seu tipo de livro preferido e mesmo assim você quer ler? Então. Gostei demais da sua resenha. Apesar de parecer "cansativo", imagino que seja muito bom.
    Parece que ele traz algo clichê (se passa entre guerras) e ao mesmo tempo diferente. Não sei se deu pra entender :p
    O que importa é que fiquei com vontade rs
    Bjos
    Coisinhas Aleatórias

    ResponderExcluir
  9. Oi, Amanda!
    Eu tenho esse livro na estante e estava super empolgada para ler até ver aquelas letras vermelhas, eu tentei, mas aquela cor de fonte prejudica e atrapalha muito a minha leitura. Ainda pretendo ler, mas terá que ser só durante o dia. :D

    Beijos,

    Rafa [blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  10. Olá, esse é um livro que quero ler desde o lançamento. Acho a premissa da obra super interessante, além de achar a edição bem bonita.

    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oiiiie
    Ouvi falar muito bem do livro e essa capa é linda mas não sei se leria por ser um gênero que não sou tão acostumada, quem sabe mais para frente e sua resenha está ótima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie Amanda! Eu conhecia esse livro, mas apenas de vista, ainda não havia parado para ler alguma resenha sobre ele. Me interessei demais pela história, principalmente por ser ambientada em um período história que gosto muito de estudar.

    http://umreinomuitodistante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi, tudo bem?

    Não conhecia o livro, mas alguns elementos da história me deixaram curiosa. Gosto de temas que abordem a historicidade, mesmo que de plano de fundo. Gostei muito do título do livro, aliás. Gostei do subtítulo, de o paradoxo ser "céu" e "terra" e não "céu" e "inferno".

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Eu também me interessei pelo livro desde as primeiras resenhas que li! Se não me engano a primeira foi no blog da Nilda!
    A cada nova que leio só me enche mais ainda de vontade! Assim como você, gosto muito dos escritores franceses!

    Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  15. Olá,
    Você parece realmente ter gostado do livro, né?
    Gostei da ambientação parece ser algo muito instigante, tanto pela época em que se passa quanto pela história.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma