Mulheres na literatura – Elisa Lispector




12 janeiro 2016
Fonte  - IMS 

Elisa Lispector, irmã de Clarice Lispector, apesar de pouco conhecida, deixa um legado literário tão grandioso quanto o da irmã. Nascida em 24 de julho de 1911, na aldeia Sawranh, na Ucrânia, ainda criança, fugindo da perseguições antissemitas, consequência da Revolução Russa, veio para o Brasil com a família.


Seu nome era Leah Pinkhasovna Lispector e, bem como as irmãs, foi modificado no Brasil por receio de retaliações. “Quando aportaram no Brasil, todos os integrantes da família Lispector tiveram seus primeiros nomes mudados, a fim de fugir da perseguição aos judeus, também presente em solo brasileiro.”, segundo Henriquei e Nascimento, (2013).

Em 1922, chegam em Maceió, depois mudam-se para Recife, em Pernambuco. Em 1933, sua mãe morre e Elisa passa a se responsabilizar pelos cuidados da casa e das irmãs. Lecionou por uma temporada e em seguida, muda-se para o Rio de Janeiro, ingressando no serviço público Federal.

Além do serviço público, Elisa era colaboradora de revistas e jornais literários, e em 1947, também começou a trabalhar como jornalista. Em 1963, ganhou o Prêmio José Lins do Rego, promovido pela livraria José Olympio Editora, sendo o maior concurso literário da época, tendo na comissão julgadora a escritora Raquel de Queiroz. Apesar disso, sua carreira literária passou despercebida pelo grande público, para alguns estudiosos, isso é devido ao estrondo literário de sua irmã, Clarice Lispector, que acabou por ofuscar sua produção, já para outros, o fato de a autora trazer um tom confessional e tratar de suas experiências antes de morar no Brasil, acabou por afastar a crítica. A verdade é que seus livros pouco são divulgados, acabaram esquecidos e quando mencionados, é com o objetivo de buscar informações sobre sua irmã, Clarice Lispector.



Com um texto introspectivo, publicou oito livros, sendo dois de contos e seis romances. Ela estreia sua carreira literária em 1945, com o romance Além da Fronteira (Editora Leitura, Rio de Janeiro); em 1948, publica No Exílio (Editora Pongetti); seis anos mais tarde, pela Editora A noite, publica Ronda de Pedras, voltando a lançar quase dez anos depois O Muro de Pedras (Livraria José Olympo Editora, Rio, 1963) ganhador do Prêmio José Lins do Rego e Prêmio Coelho Neto, 1964, pela Academia Brasileira de Letras. Em 1965, pela Editora Record, publica O Dia Mais Longo de Thereza e, em 1975, seu último romance A Última Porta (Editora Documentário). Seus dois livros de contos foram: Sangue No Sol (Editora Ebrasa, Brasília, 1970) e Inventário (Editora Roco, 1977).

Elisa Lispector morreu aos 78 anos, na cidade do Rio de Janeiro, e, como sua escrita, sua morte não teve destaque. Seus livros são difíceis de encontrar, e pouco se vê estudos e críticas literária sobre suas obras.
Portanto, nossa intenção é, ao longo do ano, trazer resenhas dos livros da autora, dando atenção a qualidade de sua escrita. Além da Elisa, a Coluna Mulheres na literatura trará outros nomes na produção feminina no país e no mundo, além de sorteios e resenhas.

Fonte:
O exílio de Elisa: a produção literária da primogênita Lispector (2013) - Realize Eventos e Editora
IMS – Elisa Lispector 
A escritora de sobrenome ‘Lispector’ - OperaMundi
Biografia de Elisa Lispector - e-biografias 
Elisa Lispector revisitada: entrevista com Nádia Battella Gotlib - blogdoims
Elisa Lispector - allaboutarts

32 comentários:

  1. Oi.
    Uma pena que poucos conhecem as obras de Elisa,cheguei a ver 3 livros dela bem antigos na biblioteca da faculdade uma vez, mas infelizmente nunca os peguei. Embora ela tenha publicado poucos livros, teve uma ótima trajetória.
    Preciso deixar a preguiça de lado e pesquisar mais sobre ela.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  2. Ela realmente é uma das referências da literatura. Ainda não tive vontade de ler nada dela, nenhum conto, poesia, nada, mas um dia desses eu vou ter curiosidade o suficiente.

    beijos,
    estilhacandolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que você não sentiu vontade de ler nenhuma poesia dela? Tenso isso!

      Excluir
    2. Lilian, eu tenho um problema muito grave. Eu escrevo uma coisa esquecendo que o interlocutor não está na minha cabeça também. Eu estava falando da própria Clarice, que nunca li nada dela. Eu deveria ter escrito "Clarice", "Clarice", "Clarice". Vou me lembrar disso na próxima vez.

      obrigada! :)

      Excluir
  3. Oi Lilian!
    Não conhecia Elisa Lispector, assim como pouco conheço a história de Clarice Lispector também. Eu e literatura nacional não nos entendemos, mesmo eu às vezes usando alguns textos de Clarice. É sempre interessante conhecer um pouco da história de vida de autores.
    Um dia eu me apaixonarei por autores nacionais... um dia quem sabe.
    Beijos, Maisa.
    Reino Literário Br

    ResponderExcluir
  4. Olá Lilian.
    Ótima coluna.
    Sério, eu nunca tinha ouvido falar dela antes, realmente a Clarice a ofuscou completamente. Nem imaginava que a Clarice tivesse irmã que também fosse escritora.
    Mas fiquei curiosa com suas obras e quem sabe algum tenha oportunidade de ler algo dela.

    Beijos
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Lilian, tudo bom?

    Confesso pra você que nem sabia da existência de Elisa, infelizmente. Eu não sou muito chegado a Clarice Lispector, porque não tenho muito interesse em poesia, portando já era de se esperar que eu não conhecesse a irmã. Achei a coluna muito legal, pois realmente acrescenta algo a nós e conhecemos grandes nomes e as vezes nem sabíamos que existiam.

    Abraços,
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não consegui entender a relação de Clarice Lispector e a poesia como gênero literário, mas, tudo bem...

      Excluir
  6. Ela foi uma grande mulher e uma pena não ser tão reco conhecida.
    Achei lindo seu post dedicado a contar com tanta delicadeza e rixa em.detalhes. pois desconhecia esses fatos.
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Não conheço muito o trabalho da Clarice e não sabia que ela tinha uma irmã, mas fiquei animada que provavelmente terá resenhas dos livros dela, uma ótima oportunidade para saber mais!
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Hi baby tudo bem? Pena que Elisa foi ofuscada pela irmã, acredito que ela também tenha um talento muito grande para a escrita. confesso que não leio muitos livros de ambas (Elisa pq realmente não conhecia) tenho que conhecer as obras dessas irmãs! ótimo post, bastante informativo e bem escrito, parabéns <3 seu blog é lindo, já estou o seguindo!

    Lilian Valentim
    http://speakcinema.blogspot.com.br/
    beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Adorei a coluna, parabéns!
    Uma pena essa escritora não ter o mérito e reconhecimento que merece, eu mesma não conhecia a autora e suas obras, só as de sua irmã, então obrigada pela dica! Aguardo suas resenhas sobre suas obras.
    Beijos,
    Andy - StarBooks

    ResponderExcluir
  10. Adorei a coluna e adorei saber que Clarice Lispector tinha uma irmã escritora também é uma pena que ela não tenha tido muita visão.
    Vamos aprender muito com essa coluna.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  11. Vocês já conquistaram uma leitora aqui! Fiquei super curiosa sobre os livros dela. Admito que não a conhecia, sem dúvida o sucesso da irmã a ofuscou. Irei pesquisar mais sobre ela e tentar comprar os seus livros. Estarei esperando ansiosamente pelas resenhas de vocês.

    Bjs e parabés por esse incrível trabalho de divulgação.

    http://ciadoleitor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oiiiee.
    Nossa não conhecia o trabalho da Elisa só o da clarice mesmo. Vou dar uma conferida.
    Adorei♥
    http://leiturasdamary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, nossa não conhecia a irmã da aclamada Clarice que me pareceu ser uma grande mulher, fico triste que não se ouça falar dela também, mas achei ótimo que irão resgatar esse conteúdo riquíssimo e trazer para o blog, ganhou uma seguidora!!
    Parabéns pela postagem.
    Beijos
    Clube do Livro & Amigos | Curtiu?

    ResponderExcluir
  14. Oiiie
    Não conhecia a irmã da Clarice e foi ótimo saber mais sobre essa mulher maravilhosa, muito triste ela ser tão pouca conhecida, belo post

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Ficarei no aguardo das resenhas, apesar de ter ouvido falar sobre O Dia Mais Longo de Thereza, nunca tive oportunidade de conhecer a Elisa. Fiquei curiosa pra conhecer as obras, já que a irmã Clarice tem um legado literário que me agrada muito.

    ResponderExcluir
  16. Olá!
    Não conhecia a autora, mas sim sia irmã Clarisse, cujo por sinal não me agrada. Já tentei ler algo dela e definitivamente não consegui passar da página 20.
    Adorei o post e conhecer mais sobre a autora.

    Beijos
    ummundochamadolivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olá!!
    Pensa em uma pessoa surpresa...
    Essa sou eu...
    Não conhecia nada sobre essa autora gente, pra falar a verdade não sabia nem da sua existência... estou me sentindo uma ignorante... mas obrigado pelo post e pelo conhecimento adicional.
    Parabens!

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  18. Olá!!
    Pensa em uma pessoa surpresa...
    Essa sou eu...
    Não conhecia nada sobre essa autora gente, pra falar a verdade não sabia nem da sua existência... estou me sentindo uma ignorante... mas obrigado pelo post e pelo conhecimento adicional.
    Parabens!

    beijos
    Mayara
    Livros & Tal

    ResponderExcluir
  19. Uma das pessoas que não conhece ela, sou eu!!!
    Foi uma grata surpresa conhecê-la, para mim era só a Clarice e ponto. Vou pesquisar os livros dela e quem sabe ler :DDD
    Parabéns pelo otimo post
    http://marifriend.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  20. Oii,

    Não sabia que Clarice tinha irmãs e gostei muito do seu post e também da informação e pesquisa para o mesmo. Gostei de saber que ela tem livros publicados e com certeza vou atras para conhecer a escrita dela. Parabéns pelo post.

    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Oi Lilian,
    Adorei a ideia da coluna e poxa, também não conhecia a história da Elisa. Nunca li nenhum de seus livro e pretendo mudar isso esse ano. Espero conseguir conferir seus posts sobre a autora e conhecer um pouco mais. Não sou nada fã de Clarice, mas talvez a irmã faça com que eu mude meu conceito sobre a literatura Lispector. <3

    Beijo,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  22. Nossa Lilian, fico muito feliz com a sua ideia de trazer a figuras das mulheres em nossa literatura, pois fico triste ao falar que sou uma das que não conhecia Elisa Lispector, ou se ouvi seu nome talvez tenha deixado passar. Espero poder concertar o meu erro e procurar por seus livros, quem sabe eu vire uma fã :)

    http://umreinomuitodistante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Ei,
    Adorei a sua coluna.
    Já li um livro da Clarice e gostei agora preciso de arrumar tempo para ler o da Elisa.
    Bjos

    ResponderExcluir
  24. oi ^^
    confesso que não conhecia ela.
    gostei muito da sua ideia de trazer figuras femininas na literatura, não só pq a gente fica conhecendo várias mulheres incríveis, mas tbm pq podemos ver obras bem interessantes. vou dar uma olhada nas obras da elisa ^^
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  25. Olá!
    Que coluna bacana, espero conhecer muitas escritoras aqui e espero poder conferir suas obras. è sempre bom saber mais sobre essas mulheres e suas trajetórias. Confesso que não conhecia a Elisa, mas graças a você conheci um pouco sobre ela e suas obras. Aguardo resenhas sobre seus livros.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
  26. Talvez o fato de passar despercebida possa ser o estrondoso sucesso da sua irmã Clarice ou o fato de não ter sido tão competente, é algo muito subjetivo, alguns autores como Philip K. Dick, hoje considerado um gênio e referência da ficção científica, só fez sucesso e foi reconhecido após sua morte, através do filme Blade Runner.

    Seria leviandade da minha parte falar qual o motivo de não ter feito sucesso, mesmo após sua morte, ou ser reconhecida se assim quiser dizer.

    www.facebook.com/asagaliteraria
    www.sagaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  27. Olá, Lilian. Realmente a Elisa não é muito conhecida, eu pelo menos nunca havia escutado falar dela. Vou esperar as resenhas de seus livros e seguir suas dicas, pretendo ler algum livro da autora.

    Beijo,
    http://www.pactoliterario.com/

    ResponderExcluir
  28. Ei, tudo bem?
    Eu realmente não sabia que a Clarice tinha uma irmã, ainda mais uma que era escritora. Fico feliz que você trouxe isso para nós que que vai resenhas suas obras. Quem sabe assim ela tenha mais destaque né ><

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  29. Bom dia! Tudo bem?
    Bom, eu li duas vezes o título da postagem, pois tinha confundido com a Clarice mesmo, mas assim que li "irmã de Clarice" fiquei mais tranquilo, e eu nem sabia que ela tinha uma irmã escritora, não é magnífico? Adoro livros de contos, e claro, me apaixonei extremamente quando foi citado o "Sangue No Sol", irei buscar mais informações sobre, mas mesmo assim, saiba que já está na minha wishlist =)
    Carpe diem, http://www.entreutopias.com/

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma