Resenha – Histeria e Gênero – Sexo como desencontro




20 janeiro 2016

Há no livro Histeria e Gênero - Sexo como desencontro, de Pedro Eduardo Silva Ambra e Nelson da Silva Jr. (Orgs), Nversos Editora, 287 páginas, dez artigos que apresenta a relação entre histeria, gênero, psicanálise e feminismo. 


Sinopse: Para Ana Maria Loffredo - USP / Sociedade Brasileira de Psicanálise, responsável pelo prefácio do livro: "Mais do que um livro interessante, o leitor tem em mãos uma publicação propriamente necessária, inserida de maneira consistente no campo de questões que se apresentam de modo enfático, na atualidade, para a pesquisa, a clínica e a transmissão da psicanálise."
Loffredo ainda enfatiza que Histeria e Gênero é um conjunto de ensaios que bem ilustram os desdobramentos do exercício de uma psicanálise verdadeiramente implicada, sendo fiel às suas fontes primarias, no mais próprio espírito do patrimônio freudiano.Quem ler Histeria e Gênero vai perceber que o livro propõe uma nova visão do encontro entre os temas e um retorno às causas da psicanálise. Ou seja, uma publicação essencial que coloca as teorias e questões de gênero, perante um estudo muito bem elaborado, amplo e cheio de reflexões.

O “Ato performativo e desconstrução: o gênero em Judith Butler”, primeiro artigo, traz questionamentos sobre identidade, feminismo e gênero contidos na performatividade – relação entre indivíduo e sociedade – da obra de Judith, provocando leitores sobre os conceitos de gênero e sexo. 

Ler, escrever e inscrever a histeria: os novos sintomas e a velha neurose’, nesse capítulo a autora faz um resgate conceitual da Histeria, considerando a mudança de nome e de sintomas, já que o conceito da Biomedicina não consegue mais atender a Histeria, restando apenas a psicoterapia como recurso. Ressalta que é preciso considerar a interferência cultural e linguística.

Existe uma alta prevalência de somatização em território latino-americano quando comparado à população mundial; tais índices podem sugerir que as diferenças culturais, linguísticas e qualitativas interferem neste processo, portanto, mesmo que a medicina busque formas gerais e ateóricas de classificação, os contextos social e temporal são variáveis indissolúveis das manifestações sintomáticas no campo da saúde mental.”

A histeria como discurso: da estrutura clínica ao laço social’, com uma escrita similar à de Lacan, o autor faz o retrate da construção da Teoria do Discurso, representada por algoritmos no laço social histérico e suas relações clínicas. Resgata ainda, vários seminários de Lacan, construindo o jogo do desejo do outro no sujeito histérico.



Histeria e Gênero dá continuidade as grandes obras que a nVersos vem lançando sobre a temática, todos os livros da editora que li, até o momento, se complementam e trazem informações valiosas para aqueles que não pretendem continuar leigos e também para quem trabalha ou pretende estudar sobre gênero.

Por Lilian Farias

18 comentários:

  1. Nossa que resenha ótima, sério está muito bem feita parabéns. Infelizmente naonme chamou a atenção :/ mas quem sabe um dia eu de a chance não e mesmo?

    Beijos
    Books And Carpe Diem

    ResponderExcluir
  2. Oee,
    Não costumo ler livros desse gênero, então esse livro não é pra mim :/

    Étreintes
    http://lendocomobiel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Livro interessante. conteúdo bem discutido ultimamente né? Mas não leio muito a respeito. Não em livros assim.

    ResponderExcluir
  4. Lilian, eu não sabia que a NVersos estava trabalhando com essa temática.
    É bem diferente e interessante.
    Gostei das ideias dos artigos e leria sim.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Nossa, esse livro deve ser um tapa na cara, principalmente nos leigos como eu. Achava que a editora não investia nesse tipo de livro e fiquei até mais interessado nela, uma pena essa complementação de um livro com o outro, mas já expande mais nossos conhecimentos. Enfim, adorei o livro e fiquei interessado no primeiro artigo que você comentou!

    Att,
    decaranasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Confesso que desconhecia a publicação desse livro, e também os assuntos abordados em cada texto. Achei muito interessante a publicação, e abordar vários temas em um volume só. Uma ótima dica.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    O livro parece interessante, apesar de nao ser um que me chamaria atenção de início. Mas gostei da resenha e quem sabe no futuro eu pegue ele.

    livrosvamosdevoralos.bogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Nossa, não sabia que a editora investia nesses livros...

    Parece ser uma leitura meio complexa, mas eu leria. São temas que permanecem na atualidade e tem psicanalise no meio, curto pakas <3

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem?

    Este é um assunto que me interessa muito. Questões de gênero. Venho lendo alguns livros e me informando mais e estou amando ficar por dentro do assunto, que precisa ser discutido. Não conhecia o livro. Mas já anotei a dica.

    beijos

    ResponderExcluir
  10. O livro parece ser mais do mesmo sobre o bla bla bla da identidade de gênero - que na minha concepção de mundo baseada Principalmente no feminismo, não existe - então não, eu não leria apesar da forma ótima como você apresentou o livro. Parabéns.
    Bjs Tay

    ResponderExcluir
  11. Oi Lilian esse livro não faz me gênero, apesar de parecer interessante, uma temática bem diferente!

    ResponderExcluir
  12. Oiiie
    Que legal saber que a editora esta trabalhando com esse tipo de tema, é mega interessante e me deioxu bem curiosa, adorei o post

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Oi Li,
    Adorei sua análise compacta sobre os temas que o livro aborda. Adoro o tema e a NVersos me conquistou justamente por investir em umt tema que ainda está na contramão e que precisa ser mais estudado, divulgado e, principalmente, discutido. Quero ler Gênero da NVersos também e concordo em gênero, número e grau com o quote que você selecionou, é muito difícil determinar quanto do indivíduo é pura 'construção social'. Ótima resenha! <3

    Beijos,
    Mari Siqueira
    http://loveloversblog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oi Lilian!
    Não conhecia o livro e parece ser bacana. Não é o meu estilo de leitura preferida, mas aborda temas que achei interessantes e que, com certeza, vai interessar a muita gente. Tenho uma amiga que com certeza iria adorar!
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
  15. Oi, tudo bem?
    No momento não é uma leitura que eu faria, mas futuramente quem sabe? É sempre bom um aprofundamento no tema.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Oi Lilian!
    Tenho certeza de que se eu tivesse lido sua resenha meses atrás, eu teria falado que não fazia meu perfil. Mas ultimamente tenho me interessado cada vez mais pela questão dos gêneros e principalmente sobre pelo feminismo. Dica mais que anotada ;)
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Ei, tudo bem?
    Achei bem legal o tema do livro e o que ele traz, dá para aprender bastante. Quem sabe mais pra frente eu não o leia.

    Beijos, Gabi
    Reino da Loucura

    ResponderExcluir
  18. Olá,
    Sou completamente leiga ao assunto. Creio que o livro seja bom para pessoas da área e que entendam, ao menos um pouco, do assunto.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma