Poesia - [Des {Concerto}]




01 fevereiro 2016




Faço do viver um concerto
Com total harmonia
Mas se cair em disritmia
O conserto.
Não dá pra viver um desconcerto.





 Envie também o seu texto. Saiba mais aqui

Sobre a autora





Letícia Ferreira Ribeiro, graduada em Letras pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. De vez em quando utiliza a escritura Laetitia para assinar seus textos. Sou poetisa das horas vagas, de pensamentos incertos e de sorriso aberto.     

16 comentários:

  1. Oi, Lilian!

    Eu adorei a poesia, mas tenho que dizer que fiquei apaixonada pela imagem.
    Que coisa mais linda!

    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sua linda. Certamente você é tão meiga quanto a imagem <3

      Excluir
  2. Olá,
    Que graça de poesia, apesar de não ser chegada neste lipo de leitura, e sempre bom dar uma diversificada não e?

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oii Lilian, querida <3
    Estou precisando viver mais com harmonia em relação ao mundo e pessoas, ando meio critica demais com tudo que está acontecendo, preciso voltar a ser sentimental principalmente, sinto falta disso. Essa poesia me fez pensar em tantas coisas e viajar para longe daqui.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oii!
    Caramba, isso de abrir um espaço para outras pessoas enviarem textos para o seu blog é muito legal, adorei! E bom, gostei muito dessa poesia, adoro poesias que fazem essa brincadeira com as palavras.
    Beijos.
    Flores no Outono

    ResponderExcluir
  5. Adorei os trocadilhos <3 gosto de escrever assim tb *0*
    www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  6. Poesia curtinha, bonita e bem-vinda <3 Amei demais!! E que imagem mais linda essa.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Eu amo poesia e adorei essa. É curta, mas muito fofa. Esse post é da coluna que o pessoal manda suas poesias, né? Eu lembro que vi a notícia aqui e é uma ideia maravilhosa.

    Beijos
    Leitora Sempre

    ResponderExcluir
  8. Que mulher bonita gente, adoro esses cabelões. Agora falando da poesia, adoro lê-las, mas escrever algo assim no gênero sou um horror,hahaha. Gostei de conhecê-la.

    bjs

    ResponderExcluir
  9. Adorei o poema, tão simples e cheio de verdades! Realmente, devo admitir, a autora conseguiu criar um poema cheio de significados!

    Abraços e até!!

    lendoferozmente.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Que lindo. Um.verso curto mas com palavras lindas e encantadora.
    E a imagem que escolheu com um coração cheio de flores ficou perfeita.
    Parabéns
    Camila Bernardini Coelho

    ResponderExcluir
  11. Lido texto, mas a imagem se destaca mais! hahaha adorei!

    ResponderExcluir
  12. Oi tudo bem?
    Muito fofa a poesia. Achei legal você abrir um espaço para os leitores, aproxima você do público do seu blog.
    Beijos, Larissa (laoliphant.com.br)

    ResponderExcluir
  13. Um poema curto, mas profundo. Acho que, infelizmente, muitos vivem em desconserto. Vamos pifando, parando, quebrando, perdendo peças pelo caminho… mas seguimos em frente. Se isso é viver? Não sei.

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oie
    bela poesia, eu não sou fã de poesia mas gostaria de conhecer melhor o gênero

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Pequenos versos com uma grande verdade. Muito legal essa ideia de publicar textos de outras pessoas em seu blog. Amei o jogo de palavras da poesia. Aliás, esse seu post me lembrou que preciso ler mais poesias, acabei dando uma pausa no gênero, sinto falta das letras enfeitadas.

    Abraços,
    Karina do blog Eu e Minha Cultura.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma