Novo livro do Toni Hill‏ - Os amantes de Hiroshima




21 abril 2016


SINOPSE
Em uma cidade que se ergue contra os poderosos, há segredos que continuam debaixo da terra. Em maio de 2011, em uma casa abandonada perto do aeroporto, a polícia de Barcelona encontra dois mortos envoltos em uma mortalha de flores. Abraçados, eles foram ali sepultados junto com uma grande quantia de dinheiro. Héctor Salgado e sua equipe são encarregados da investigação, um quebra-cabeça cercado de pistas demais. Enquanto isso, o inspetor Salgado, mais do que nunca unido à agente Leire Castro na busca por sua ex-mulher, também precisará investigar o que nunca imaginara até chegar à obscura origem do desaparecimento de Ruth e a uma verdade de consequências trágicas e imprevisíveis.

SOBRE A OBRA
Em meio à grande oferta mundial de romances policiais, o espanhol Toni Hill conseguiu criar um estilo próprio dentro do gênero noir, uma voz muito pessoal com a qual constrói bem urdidos enredos ambientados numa Barcelona autêntica e atual. Prova disso são os excepcionais O verão das bonecas mortas e Os bons suicidas, que acompanham o inspetor Héctor Salgado e sua equipe na missão de reconstruir o passado para compreender o presente e desvendar os crimes que lhes chegam às mãos.
Os amantes de Hiroshima é o terceiro e último volume desta trilogia de tirar o fôlego. No porão de uma casa abandonada, perto do aeroporto, policiais encontram dois corpos entrelaçados e decompostos, “reduzidos a pele e osso, fundidos em um abraço eterno”. No andar de cima, desenhos feitos em grandes telas brancas revestem as paredes e reproduzem com riqueza de detalhes o entorno da casa e os cadáveres no porão, que, a polícia descobre, poderiam ser Cristina e Daniel, um casal de namorados que desaparecera sete anos antes. A investigação do crime leva o inspetor Salgado a mergulhar no mundo de jovens cheios de sonhos perdidos e num universo familiar repleto de segredos e dores.
Ao mesmo tempo, Leire Castro continua a puxar o fio do complexo mistério que envolve o desaparecimento de Ruth, ex-mulher de Salgado, e sua persistência acaba por conduzi-la ao tempo em que as forças da ordem se infiltravam nas universidades para vigiar, prender e torturar aqueles que eram contrários ao regime. E o que ela descobre ao final é que o passado sempre vem à tona, por vezes trazendo trágicas consequências.
O que estamos dispostos a fazer para guardar um segredo? O que estamos dispostos a fazer para apagar o que os outros sabem, para ocultar o que não queremos recordar? Com linguagem clara, ritmo ágil e capítulos curtos que terminam no momento preciso, Toni Hill alterna as duas investigações de forma magistral, mantendo o suspense até o final extraordinário.

SOBRE O AUTOR
Toni Hill (Barcelona, 1966) é graduado em psicologia. Há mais de dez anos se dedica à tradução literária e à colaboração editorial em diversos âmbitos. Entre os autores traduzidos por ele estão David Sedaris, Jonathan Safran Foer, Glenway Wescott, Rosie Alison, Peter May, Rabih Alameddine e A. L. Kennedy. Seus dois primeiros romances, protagonizados pelo inspetor Héctor Salgado, foram publicados em mais de vinte países, com grande êxito de venda e de crítica: O verão das bonecas mortas (Tordesilhas, 2013) e Os bons suicidas (Tordesilhas, 2014).

PONTOS RELEVANTES
- Terceiro volume da trilogia que se iniciou com O verão das bonecas mortas e prosseguiu com Os bons suicidas.

A CRÍTICA
“O planejamento dos romances é macabro e sensacional, mas seu melhor trunfo é o personagem de Héctor Salgado.” — New York Times
“O retorno do romance policial mediterrâneo.” – El País
“O novo fenômeno da história policial.” – La Vanguardia
“Um desejado contraponto à brancura ofuscante dos policiais nórdicos.” – The Guardian
“Novamente, Hill deixa a nós, leitores, com um final que nos faz esperar ansiosamente pelo próximo volume da série. Por favor, Hill, não demore muito: queremos mais.” – Calibre 38 (site)

9 comentários:

  1. Ainda não conhecia essa trilogia, mas me interessei bastante, contém uma premissa totalmente singular.
    Vou dar uma pesquisada nos outros livros. Beijos

    blog-myselfhere.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá ! <3
    Eu amo o seu blog, eu decidi seguir seu blog , Você me seguir também?
    Uma saudação. Thank you.
    xox
    Laura
    obsesionporlalectura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Já faz um bom tempo que quero ler algo do autor, mas nunca encontro seus livros com um preço que caiba em meu orçamento apertado. Quero muuuito ler O Verão das Bonecas Mortas!! Não sabia que era uma trilogia :o Os Amantes de Hiroshima tem uma premissa maravilhosa! Espero ter a oportunidade de ler os três logo.
    Beijos!
    http://umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Adorei o jeito como você apresentou o livro, o autor, as curiosidades e críticas. Amei especificamente a obra e a coleção! Adoro tramas policiais e tenho certeza de que estas seriam uma leitura muito agradável! Irei procurar com toda certeza! beijo!!

    ResponderExcluir
  5. Olá, não conhecia. Parece ser uma ótima leitura :)

    Abraços
    Literaleitura

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Eu não conhecia, só que me entusiasmei. Parece muito um labirinto esse livro, quanto mas você ler, mas coisas para desvendar tem. Ual, estou muito curiosa. Quero ler ele PQS!

    http://oxenteleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá! não tinha ouvido falar deste livro mas achei bem interessante o assunto! Fiquei curiosa ahaha

    até mais
    www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  8. Oi, tudo bem?
    Não conhecia a trilogia e nem o autor, mas já super me interessei, tomara que entre em promoção, rs!
    A capa do livro é fantástica!
    BJs

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Fiquei bastante animada com esse terceiro livro, tenho os outros dois e, apesar de não ter lido, minha mãe leu e gostou muito!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma