Escrever: Responsabilidade Social




17 junho 2016



" Que progresso estamos fazendo. Na Idade Média, eles me teriam atirado na fogueira; hoje, eles se contentam em queimar meus livros..." (Freud).

Vivemos tempos críticos, desafiadores, sombrios. A sociedade brasileira achava que seguia lépida e fagueira rumo a consolidação da democracia, mas era miragem. Como diria Jânio Quadros, “forças terríveis” se postaram entre nós e os nossos sonhos, chegamos tão perto que até parecia definitivo, infelizmente não foi. Porém, olhando para o futuro, a pergunta que me ocorreu foi: e os escritores e seus escritos com isso? Em que golpes, achaques, corrupções e outras resíduos etéreos da política nacional irão influenciar a literatura?


A história mundial nos deu, em diversos momentos e pelas mãos de hábeis escribas, páginas e páginas de sátira política onde, através do chiste freudiano, dizem a verdade disfarçada de humor. O que estamos vivendo não tem nada de engraçado ou cômico, mas, de novo, o que o escritor tem a ver com isso? Qual o seu papel frente a sociedade? Não posso aqui dizer o que os escritores devem fazer, porém posso, em um exercício de futurologia prever como as ações dos autores do momento serão vistas.

Sou da opinião que não existe romance que não seja atravessado pela política, mesmo os personagens que se dizem não-políticos o são na realidade. E é claro que muito das convicções políticas do escritor estarão nos seus personagens, cenários, tramas e entrelinhas. Assim como Dias Gomes e Lima Barreto, com os seus O Bem-Amado e O Triste Fim de Policarpo Quaresma se tornaram referências políticas, eternizando e denunciando em suas páginas e nas vozes dos seus personagens (não só nas dos protagonistas) os desmandos políticos e a opressão do povo de suas épocas, os escritores de hoje carregam uma enorme responsabilidade: contar a tumultuada, pérfida e esdrúxula etapa (esperemos que seja só isso: uma etapa) do nosso país.


Será um tanto difícil para os historiadores, aliás, colocar em palavras e frases tudo o que está acontecendo. Mas é da perícia dos escritores de ficção que sairão os relatos dos intestinos do Golpe, são os romancistas que terão a missão de explicar de forma subliminar e metafórica os acordos e conchavos que levaram à divisão do país e aos tempos melancólicos e de poucas esperanças.


Agora, como em toda a história da humanidade, desde que a escrita foi inventada, os escritores serão mais uma vez protagonistas. Não é por acaso que sempre que um governo ilegítimo assume o poder, os livros e seus autores são penalizados, os livros queimados e os escritores calados. Não dessa vez, não com as redes sociais e a internet. Não vamos nos calar, a sociedade precisa de nós. 


29 comentários:

  1. Ótimo texto e concordo com você: os escritores serão mesmo os protagonistas, como sempre foi desde o princípio. Vai ser complicado expor tanto do que está acontecendo atualmente, mas ao mesmo tempo a Internet está a nosso favor, e precisamos mesmo estar ciente do poder de nossas ações. Não podemos nos calar nunca!
    Beijos, Fer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, fico feliz que concorde. Abraço

      Excluir
  2. Oii!
    O seu texto é lindo! Adorei e concordo plenamente!

    Vitória, www.vicio-de-leitura.com

    ResponderExcluir
  3. Oii Leonardo, tudo bem?
    Que maravilha de texto rapaz! Realmente os nossos escritores farão e fazem uma grande diferença na vida de cada indivíduo.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado. E se tentarem nos calar vamos passar textos de mão em mão. Abraço

      Excluir
  4. Oi, como vai?

    Amo escrever, mas odeio política, sei que o certo seria me interessar, todavia, e sem mentir, não suporto nem discutir o tema. Quanto ao texto: sensacional do início ao fim. Quanto aos escritos num romance ou outros...Pronto, está ai novamente a perseguição política, não tem mesmo como fugir como fugir de suas artimanhas, por isso, acho sim, que o escritor precisa, pode e deve usar os personagens para expor seus pontos de vista... Temos como protagonista da vida e de nossas histórias, abrir a boca sim, inclusive com a internet a nossa disposição, isso se tornou muito mais fácil. Excelente texto, parabéns!

    http://www.cristinadeutsch.org/
    Saudações literárias.
    Beijos no ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário. Quanto a não gostar de política é um direito de cada um, mas, mesmo sem gostar me parece que você se importa e não se deixa enganar. Abraço.

      Excluir
  5. Olá!
    Que texto maravilhoso!
    Realmente, o país encontra-se dividido e "com poucas esperanças"... Mas os escritores sempre fizeram e sempre farão diferença na vida de todos nós! Não podem se calar, não podemos nos calar!
    Que lutemos juntos!
    Lindo texto!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lutaremos sempre com as armas que temos: a pena, o papel e as ideias. Abraço.

      Excluir
  6. Oi, Leonardo!
    Que texto maravilhoso! Carregado de verdade.
    Sim, os escritores realmente são os protagonistas deste tempo. E ainda que calassem os escritores, como você mesmo disse, ainda temos a internet. Se calarem os escritores, os leitores gritarão.

    Parabéns por esse texto tão rico!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem os leitores os escritores nada são. A grita de quem lê é o combustível de quem escreve. Abraço.

      Excluir
  7. Olá; ótimo artigo, uma questão a se pensar, afinal toda obra carrega a visão de mundo do seu autor, nunca é neutra e sempre é intencional, ainda que seja algo difícil de perceber.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguém já disse que a neutralidade não existe, acho que é por ai mesmo. Somos a soma dos que nos cercam e nos completam. Abraço.

      Excluir
  8. Olá!
    Amei o texto, ficou ótimo e cheio de verdades.
    Eu ainda não tinha parado para pensar em como o escritor se encaixa dentro de tudo isso que estamos passando e que ainda temos de passar, mas gostei do seu ponto de vista, e acredito que sim, agora com a internet e as redes sociais ninguém eis de os calarem.

    Abraços
    http://ummundochamadolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Gustavo. As redes sociais são cada vez mais o espaço para a escrita de todas as formas. Eu não considero escritor apenas quem publica um livro físico, mas todos que disseminam ideias e transformam pessoas com seus escritos. Abraço.

      Excluir
  9. Oi, tudo bem?
    Excelente texto, e acredito que o papel do escritor é de extrema importância na sociedade.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois vamos escrever, vamos espalhar as palavras pelo mundo. Abraço.

      Excluir
  10. Ótimo texto, pensamento crítico e atual. Interessantemente, acho que estamos em uma tendência mais ficcional fantástica do que uma análise política. Ok, distopias são história que surgem como críticas política, mas atualmente as pessoas só leem sem questionar o porquê de o autor estar escrevendo aquilo. Ou, talvez nem mesmo o autor saiba, sei lá. Sei que os poucos questionamentos políticos que li são raros e pouco profundos. Talvez a culpa seja minha, e eu esteja lendo os livos errados...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, mas mesmo na literatura fantástica encontramos política, veja o caso do Senhor dos Anéis e sua critica social e ao progresso desenfreado. Há esperança. Abraço.

      Excluir
  11. o país, ou melhor dizendo o mundo está um verdadeiro caos e colocar mesmo tudo no papel vai ser uma tarefa difícil, pior que isso é a mídia querendo nos manipular com textos mentirosos quando textos/autores verdadeiros são silenciados.
    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que a tarefa é quase impossível, mas realizar o impossível é a arte do humano. Abraço.

      Excluir
  12. Olá Leonardo tudo bem.
    Autores são a voz de pessoas, que contam e eternizam a história seja ela boa ou ruim, fictícia e não fictícia, e em vários momentos são ideias totalmente reais, muitos autores foram silenciados por ter sua opinião deturbada ou por simplesmente falar a verdade. A responsabilidade social é o futuro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Danielle, a verdade incomoda àqueles que vivem de mentiras. Obrigado pelo comentário. Abraço.

      Excluir
  13. Oie
    como sempre, muito interessante o post e sempre acho os temas abordados aqui mega debativeis, e esse não seria diferente por falar sobre autores e a importância de escrever

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo seu comentário Catharina, esse efeito provocativo da escrita é realmente apaixonante.Abraço.

      Excluir
  14. Parabéns pelo texto gera bastante reflexão
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, saber que o que escrevemos leva à reflexão é sempre gratificante. Abraço

      Excluir
  15. Lindo texto Leonardo, concordo que os autores devem merecer o devido reconhecimento, parabéns é uma reflexão enorme.
    Xoxo

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma