Resenha - Amantes: Uma história da Outra




04 junho 2016



São mais de seiscentas páginas de relato e análise histórica, que vão desde a concubina Agar, de Abraão, até Camilla Parker Bowles, hoje a Duquesa da Cornualha de Charles, passando pela história das incríveis Marilyn Monroe e Maria Calas e até por amantes fictícias, como Anna Karenina, Abbott se entrega a desmitificar e conhecer essas mulheres, sem qualquer ranço de moralismo.

No livro, Abbott explica: conheceu o termo “AMANTE” muito cedo, em razão do “ninho de amor” mantido pelo bisavô.
Ao conhecer amantes da vida real, próximas a ela, Elizabeth percebe que o ato de ter uma amante é tão antigo e comum na sociedade quanto o próprio casamento.

Nesta obra vasta, Elizabeth traça não só uma tendência histórica, mas um panorama cultural, ao longo da história das amantes, e de como estas foram encaradas através dos anos.

Já na introdução, Abbott revela:Agrupando essas mulheres em categorias que refletem diferentes culturas e períodos históricos, eu poderia apresentar suas circunstâncias pessoais intransferíveis e ao mesmo tempo tirar conclusões sobre a maneira como essas sociedades encaravam as amantes e como homens e mulheres conviviam”.

“Amantes” é, portanto, mais do que um compilado de aventuras sexuais (embora estas estejam lá, por vezes muito bem detalhadas) mas uma análise sócio- cultural da humanidade, suas hipocrisias e idiossincrasias.
Maria Callas, famosa intérprete de ópera e sabida amante de longa data do milionário Aristóteles Onassis, para mim, é das histórias mais interessantes do livro.
Devo confessar que minha admiração pela cantora precede a leitura do livro. Mas a história de Ari e Maria (que já rendeu um docudrama belíssimo) é a epítome da hipocrisia conjugal retratada no livro.

Athina Onassis e o resto do mundo sabiam do relacionamento de Aristóteles e Maria, bem como Ari e o mundo sabiam do relacionamento de Thina e Reinaldo Herrera. Mas Aristóteles se forçava em manter uma aparência que nem mesmo existia mais.
Após o término do casamento de Onassis, Maria foi preterida por Jackie Kennedy, mas Ari continuava a assediá-la, e Maria aceitou-o sem, entretanto, aceitá-lo sexualmente.  Foi um “caso” de 16 anos.

O livro é bastante assustador em seu tamanho, mas extremamente delicioso em seus detalhados relatos históricos.

É fácil se perder na história dessas mulheres que por amor, status, carência ou uma infinidade de outras motivações chocaram a sociedade em seu tempo, neste belíssimo compilado sobre as temíveis “outras”.


8 comentários:

  1. Oi, como vai?
    Eu gosto muito de livros biográficos, históricos, por isso ele muito me interessa. Ainda mais por ele abordar como a mulher era e vem sendo tratada na sociedade machista tanto na antiguidade como nos dias atuais. Esse já está na minha lista de leitura. Obrigada pela dica. Parabéns pela resenha!

    http://www.cristinadeutsch.org/
    Saudações literárias.
    Beijos no ♥

    ResponderExcluir
  2. Olá!!

    Olha, o livro parece ter uma história boa sobre os ''Amantes'', porém não conseguiu me prender de fato e abrir minha curiosidade para ler. Mas, sua resenha ficou muito boa, entendi perfeitamente o que sua opinião queria descrever sobre o livro!

    Bjinhooo
    Oxente, Leitora!

    ResponderExcluir
  3. Oie
    não conhecia a obra mas bem legal sua resenha e fiquei extremamente curiosa pelo pouco que li, espero poder ter oportunidade de ler em breve

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Que livro interessante! Achei super legal conhecer mais sobre a história dessas mulheres, mesmo sendo por elas serem amantes de alguém. Deve cansar um pouco por ser muito longo, mas dá pra ler aos poucos, né? Só fiquei com uma dúvida: as histórias são todas reais ou tem ficção no meio?

    Bjs, Cass | www.livroseoutrascoisas.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi, Amanda!
    Já li esse livro antes e fiquei muito interessada nele, adoro leituras do gênero e esse livro que estou louca para ler. Sua resenha só me deixou ainda mais curiosa, vou ler em breve!

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  6. Oiii
    Nossa que livro interessante. O tamanho assustou um pouco, mas acredito que por toda a história e o contexto histórico deve valer a pena!
    Anotei a dica, sim!
    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro e confesso que me assustei com o número de paginas mesmo, mais ainda porque não costumo ler esse gênero, mas fiquei curiosa para conhecer os relatos dessas mulheres, imagino que deve ser bem interessante acompanhar tudo.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  8. Olá Amanda, não conhecia o livro, e mesmo com o seu grande numero de páginas fiquei bem curiosa para ler as historias que ele compila *-* Parece ser um relato bem dinâmico.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma