Resenha - a teus pés, de Ana Cristina Cesar




02 março 2017



Eu poderia definir a poética de Ana Cristina Cesar de ambígua e sobrecarregada como fez Célia ao criticar seu estilo literário, mas tudo que é sobrecarregado é enfadonho, penso, e a poesia, a prosa de Ana Cesar é viciante, autentica, criativa. No livro A teus pés, Poesia de BolsoEditora Companhia das Letras, eu definiria Ana C como um gruído de ciúmes (Expressão que usa em certo momento em sua escrita). A literatura de Ana Cesar é um grito do espírito, uma explosão de sentimentos e atitudes saindo pelos poros, pelos ouvidos, pela boca, por todas as saídas, se é que você me entende.


“Não me toques
Nesta lembrança
Não perguntes a respeito
Que viro mãe-leoa
Ou pedra-lage lívida
Ereta
Na grama
Muito bem-feita. ”

Ao mesmo tempo que ela explode como uma bomba que guarda segredos, Ana Cesar é doçura, leveza, pétalas de flor, tecido de seda, casaco de camurça, tapete fofo para se sentar e lê-la acompanhado com um café quente e forte, ou acompanhado de um sexo, que pode ser somente contigo ou pede para um outro alguém se aproximar. Ler Ana Cesar é fazer sexo o tempo todo e tomar café o tempo todo.

“É sempre mais difícil
Ancorar um navio no espaço. ”


“Os jornais não convocam para a guerra”, afirma Ana Cesar. As convocações chegam do nada. Convocam “na lata” como se as pessoas estivessem prontas para guerrear. Mas também não sei se estão prontas para amar, não sei se estamos prontas e prontos para poesia, não sei se estão prontas para topadas em pedra com o pé, topadas em árvores com a cabeça, topadas na alma com a poesia. Ler essa autora de prosa, poesia, ensaio é levar as melhor topadas. Principalmente na alma. Que tal?


Vacilo da vocação

Precisaria trabalhar – afundar –
-como você – saudades loucas –
Nesta arte – ininterrupta –
De pintar –

A poesia não – telegráfica – ocasional –
Me deixa sola – solta –
À mercê do impossível –
- do real.


As palavras de Ana Cesar são todas cheias de sentido: Gritei de raiva, a luz do dia escapa pela rua, faço viagens movidas a ódio, doce coração cleptomaníaco, flash de sangue em golfada pela boca, mudei de cidade e ainda ouço a caixa do correio tremer e fazer – Klimt, eu preciso te ouvir assim mesmo com tim-tim por tim-tim e falta de elegância pedagógica e para finalizar as frases de Ana Cesar, eu preciso de você, querida, mesmo fazendo conferências e limpando a piscina com vestido branco e auréola prateada.



Sinopse:  Em 1982, era publicado A teus pés, primeiro e único livro que Ana Cristina Cesar lançaria em vida por uma editora comercial. Além de poemas inéditos, a obra reunia Cenas de abril (1979), Correspondência completa (1979) e Luvas de pelica (1980), volumes lançados de forma independente. De registro aparentemente intimista, os versos despistavam o leitor em manobras de mestre. Depois do sucesso de Poética, reunião de sua obra lírica completa, a Companhia das Letras estreia a coleção Poesia de Bolso com este clássico contemporâneo que marcou a geração poética dos anos 1970 com sua dicção rara e cada vez mais atual.

Resenha por Magali Polida

Sobre mim? O céu. Mesmo quando poluído. Enquanto os pulmões das aves aguentarem, também permanecerei esperançosa de um dia olhar para o céu sem ter os olhos irritados e o coração aflito.

Escritora, poetisa, pedagoga, artista plástica, poetriz, artesã e meus interesses pessoais são público desde o meu nascimento, em 1981, na cidade de São Paulo. Moro em Pernambuco e considero-me cidade pernambucana. Autora do livro A menina do panapaná e Bichomemulher.

16 comentários:

  1. "A literatura de Ana Cesar é um grito do espírito, uma explosão de sentimentos..."
    Minha nossa, adorei sua resenha! Eu gosto bastante de poesia e ainda não conheço o trabalho a autora, mas com certeza vou procurar.
    Dica anotada.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Adorei a poesia!
    A Ana é daquelas mulheres de personalidade forte, o que me faz identificar bastante.
    Não tenho muito o costume de ler poesias e poemas, uma vergonha né, preciso procurar mais pra me atualizar.

    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu não conhecia o livro mas a qualidade dele é visível e através da sua resenha eu fiquei completamente curiosa para poder realizar a leitura.

    ResponderExcluir
  4. Nossa, eu adorei! É incrível como alguns simples poemas podem desperta maravilhas na alma do ser humano <3

    ResponderExcluir
  5. Magali eu não conhecia esse lado tão poético da autora, fiquei apaixonada e com toda certeza pretendo ler, tanta leveza, pureza e encantamento em poucas palavras!
    Beijinhos da Morgs!

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bem?
    Vi o livro em alguma rede social essa semana, ele é bem interessante apesar de não ser uma leitura que eu faria.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem?
    Me apaixonando ainda mais pelas sugestões e indicações desse blog.
    Cada qual com sua mensagem forte e real. Aliás, amei esse livro!

    ResponderExcluir
  8. Conheço a autora, mas nunca li, de fato, alguma coisa dela.
    Me pareceu extremamente interessante e arrebatador.
    Adoro as postagens desse blog, de verdade. :)

    ResponderExcluir
  9. Olá tudo bem?
    Menina que máximo.
    Confesso que sou louca por livros de poemas.
    Adorei a premissa desse, parece uma leitura intensa e agradável.
    Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá!!! Eu ainda não conhecia o livro mas parece interessante.
    Tem uma premissa boa que promete bons momentos de leitura.
    Gostei da resenha e vou anotar a indicação, bjo

    ResponderExcluir
  11. Oi Magali, devo dizer que não é apenas o livro que deve merecer elogios, sua resenha também. Inspiradora. Parabéns e já estou anotando a dica.
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem? Não conhecia a autora nem o livro, mas fiquei instigada. Tem uma ótima premissa que te deixa curiosa. Dica anotada e ótima resenha!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Não conhecia a autora, mas isto deve-se ao fato de que eu leio pouquíssima poesia. Não sou grande fã não.
    Achei legal seu entusiasmo pela autora. =)

    Vícios e Literatura

    ResponderExcluir
  14. Oii Magali, tudo bem? Resenha maravilhosa!! Eu amei o post e os trechos que selecionou. Já quero MUITO conferir a obra e me encantar com as palavras da Ana Cristina Cesar <3
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  15. Bom dia Magali e Lilian, tudo bem?

    Não leio muito livros de poesia mas admiro demais, não conhecia a autora e os quotes que vc colocou mostraram a qualidade da obra, ótima dica....bjs.


    “É sempre mais difícil
    Ancorar um navio no espaço. ”

    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma