Dedução - de Vladimir Maiakovski




20 abril 2017



Dedução

Não acabarão com o amor,
nem as rusgas,
nem a distância.
Está provado,
pensado,
verificado.
Aqui levanto solene
minha estrofe de mil dedos
e faço o juramento:
Amo firme,
fiel
e verdadeiramente.


Vladimir Maiakovski

16 comentários:

  1. wow, eu adoro poesia e essa eh linda dms gnt

    perolasdelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Gostei bastante da poesia. O verdadeiro amor resiste a todas as barreiras do tempo!
    Muito bom para começar o dia.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Como pode alguém escrever tão lindamente assim, cometer suicídio né?


    ResponderExcluir
  4. Bela poesia,só sugiro da próxima vez colocar algo sobre o autor ou o contexto de qnd foi escrita.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda não havia lido nenhum poema do Vladimir mas gostei desse e vou pesquisar outros dele. Achei forte e ao mesmo tempo simples, falando em poucas palavras muita coisa.

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente com o Vladimir Maiakovski, nada acabará com o amor.
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Creio que rusgas frequentes matem o amor sim. Mas, ele pode ressurgir em outra ocasião ou por outra pessoa. Afinal, o amor é maior do que nós.
    Bjsss

    ResponderExcluir
  8. Amei o poema! Concordo com o autor. Quando o amor é verdadeiro torna-se indissolúvel. Mas, se é fogo de palha como dizia minha mãe, não resiste ao primeiro tropeço.
    Beijo,
    Cidália.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui, os mais velhos também chamam fogo de palha ^^

      Excluir
  9. Oi, Lilian!
    Ai, esses poemas que você traz para o blog são tão lindos!
    Esse por exemplo, é mais que verdadeiro, pois só o amor de verdade é assim.

    ResponderExcluir
  10. Que poema lindo! Não conhecia e aliás conheço pouco do autor. Vou procurar saber mais

    ResponderExcluir
  11. Oi
    uauuuuuu
    que poema lindo, adorei, é daqueles curtos que te fazem refletir por horas

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Que grata surpresa me deparar com uma excelente poesia no meio do dia. Infelizmente, não tenho o costumes de ler esse tipo de literatura... acho que po pura falta de conhecimento.

    Beijos!
    Gatita&Cia.

    ResponderExcluir
  13. Oi Liliam sua linda, tudo bem?
    Como uma romãntica incurável, chegar aqui e ver essa declaração de amor me deixa muito feliz. Pois foi isso que eu vi, uma pessoa declarando que seu amor é mais forte e durará. Não é lindo???
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma