Resenha – A Menina que Organizava




08 maio 2017



No livro A Menina que Organizava, de Eve Ferretti e Fabiola Werlang, 40 páginas, Peirópolis editora, uma menina metódica, obcecada por arrumação e limpeza dará o tom da história.

Apesar das poucas páginas, essa pequena garotinha pode despertar um longo e rico debate, a depender de quem esteja mediando, sobre a compulsividade de organização.

“Ao dormir, quase não se mexia, para evitar que o lençol ficasse amassado. Pela manhã, se orgulhava muito ao ver que os vestígios não haviam deixado.”

Essa dramática história não tem um ponto de ruptura por parte dos adultos e algo que era ‘bonitinho’ de ser visto numa criança, torna-se exagero e solidão. Rememorando, dessa forma, os contos infantis originais. Tal qual a lenda ‘Os sapatinhos vermelhos, de Hans Christian Andersen’.

Tornar-se escrava dessa solidão disfarçada de organização pode matar a essência criativa, sendo necessários sacrifícios cruéis em detrimento de retornarmos a nossa constância.

“Terminando o trabalho, foi tomada de uma paz que nunca se viu. Naquela noite dormiu sorrindo e, desde então, a cortina nunca mais se abriu...”


A Menina que Organizava é uma leitura desafiadora, que se contrapõe a um modelo romantizado de histórias infantis. A simbologia contida nas palavras e imagens demonstra que uma simples história pode conter profundos significados.    

39 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Amei a trama, nunca havia ouvido falar nem do livro nem do autor, porém já me apaixonei só pela sua resenha. O que acho interessante é que não é um tema recorrendo por ai, é algo "único" muito interessante mesmo. Parabéns, amei a dica!

    ResponderExcluir
  2. Menina! Depois de "A menina que roubava livros" saíram centenas de títulos com "A menina que fazia alguma coisa". Tudo bem que um adulto e o outro infantil, mas não seria isso é estratégia e Marketing? Já que, quem compra os livros, são os pais? rsrsrs... Sabendo os pulos que os gatos dão... Creio que, no fundo, sim. rsrsrs... Atenho-me aos detalhes quando o assunto é literatura! Todavia, voltando ao assunto do livro, 40 páginas é um número bom pra estimular a criança a ler. Curto a simbologia que você disse ser utilizada na obra. Aguça o imaginário infantil. Apesar do título pouco original, parece se tratar de uma bela história!

    ResponderExcluir
  3. Gente, que incrível!! Adorei a resenha, principalmente, depois de você comparar esse livro ao conto Os sapatinhos Vermelhos! Nossa, quero lê-lo com certeza!! Dica mais do que anotada. =)

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu não conheço essa obra Lilian, mas fiquei com vontade de conhecer. Me parece ser bem intensa e tocante, talvez até pra alcance de um público de faixa etária maior que a indicada. Mas foi a impressão que tive né.
    Vou procurar pra ler em breve.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  5. Olá, poxa, esse tema parece meio pesado. Fiquei me perguntando para qual público esse livro serve. Bjs

    ResponderExcluir
  6. Essa história parece trazer uma mensagem muito mais profunda do que eu imaginava ao ver o título e sua capa. Eu acho interessante quando contos utilizam-se da simbologia, então fiquei bem interessada na leitura.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Esse é um livro que apesar de infantil, eu leria. A capa é linda e a essência do livro também. Me identifiquei com a menina, apesar de não ser tão obcecada assim. Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  8. Nossa, achei um livro excelente. Ainda não o li, nem o conhecia, mas pela sua breve resenha eu já foquei interessada. Me fez lembrar de uma antiga amiga ( acabei perdendo o contato com ele) que tinha mania de limpeza porque morava sozinha e para passar o tempo gostava de arrumar as coisas, nem tinha nada fora do lugar nem poeira e ela vivia limpando.

    ResponderExcluir
  9. Olá, não conhecia esta história, apesar de se triste parece-me interessante. :)

    ResponderExcluir
  10. Só eu achei esse livro muito fofinho? Eu sei que o enredo não é dos mais felizes, ainda assim eu me senti muito atraída pela história e pela personagem principal.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Que livro fascinante Lilian, creio que tenha a ver tanto com a influencia dos pais, minha avó era viciada de um jeito incomum a limpeza e agora minha mãe é também, é um ótimo livro e adoraria ler.
    Abraços

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro e fiquei curiosa. Nem só de felicidade vive os leitores, então histórias tristes também conquistam.

    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Oieeee!

    Eu não conhecia esse livro, mas achei a capa tão bonita, algo como a capa de Coraline, não sei.
    Imaginar uma criança com TOC é algo que nunca me passou pela cabeça, e mais, parece ser um livro sobre a dor da solidão da garota. Fique interessada Lili.

    ResponderExcluir
  14. Amei a resenha, achei a capa muito meiga e o enredo me fez lembrar de um ex aluno portador da síndrome de Asperger. A mãe comentava sobre a sua organização e suas manias.
    O livro é uma boa indicação de presente!!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  15. Oi Lilian, não conhecia o livro e se me guiasse pela capa, não imaginaria que por dentro temos um assunto tão sério como o TOC, ainda mais em uma criança. Imagino o sofrimento dela.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  16. Amei a ideia. Uma garotinha com TOC? <3
    Qualquer tipo de excesso é danoso mesmo, equilíbrio é tudo. Espero que a protagonista tenha aprendido isso.
    Bjss

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Eu não conhecia "A Menina que Organizava", mas acho que o livro aborda uma questão bem relevante. Gosto de livros infantis e esse tem uma premissa bem diferente dos que estou acostumado a ler.
    Vou anotar a dica!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  18. Caraca, nunca vi uma obra que retratasse esse assunto na infância. Pelo visto a premissa é boa e só pelo pouco que você falou sobre ele, já fiquei com vontade de ler. Espero ter essa oportunidade.

    ResponderExcluir
  19. Olá Lilian, tudo bem?
    Owmm que livro mais fofo.
    Fiquei feliz em saber que apesar desse ar fofo que ele tem aborda temas serios e relevantes.
    Fiquei encantada com a sua resenha e quotes, vou pensar em adquirir sim.
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Olá, tudo bom?
    Não conhecia o livro e já adorei a capa. A história parece ser pesada mas tratada com leveza, foi o que me pareceu. Nada em excesso é bom, achei legal o tema trabalhado nesse livro, fiquei interessado. Adorei a resenha.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  21. Oiiie!

    Tenho adora livros com histórias diferentes e cheias de significados. Com certeza lerei!!! Ainda mais por lembrar um pouco aspectos de minha vida pessoal. :)

    Beijos!
    http://leelerblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Olá! Ainda não conhecia o livro mas já vou anotar a indicação. Gosto dessa temática, e sinopse a capa me chamaram atenção. Muito boa sua resenha, bjooo

    ResponderExcluir
  23. Hey, Lilian!

    Apesar de o enredo parecer interessante e de você ter gostado, sei que esse livro não é pra mim.
    Não sou muito fã desse gênero.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Oi,

    Gostei bastante do enredo, parece ser uma história legal. Espero ter a oportunidade algum dia de fazer a leitura e tirar minhas próprias conclusões. Ótima resenha, parabéns!

    Obs: Amo histórias que são recheadas de significados profundos e com mensagens que nos trazem a capacidade de reflexão.

    Abraço. :D

    ResponderExcluir
  25. Eu tenho que ler esse livro, It's me, myself and I.....

    ResponderExcluir
  26. Oie
    nossa, eu amo livros infantis justamente pq sempre possuem lindas mensagens para nos passar. Parece ser uma leitura muito agradável e ja me deioxu bem curiosa, amei a capa

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oie amore,

    Nossa que legal... não pensei que existia um livro com essa temática, mas já gostei do que vi por aqui e quero ler, com certeza!
    Gostei de saber que tem essa coisa de profundos significados... então Dica Anotada por aqui!


    Beijoka!

    ResponderExcluir
  28. Olá, tudo bem?
    Nossa adorei essa temática diferente, nunca tinha visto um livro igual a este.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  29. Olá!
    Eu não conheço essa obra, mas fiquei com vontade enorme de conhecer. Me parece ser bem intensa e tocante,um livro diferente, gostei bastante da temática,e a sinopse deixa qualquer um curioso.
    Amei a resenha, obrigada pelas dicas.
    Abraços**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir
  30. É a primeira vez que me deparo com essa obra e fiquei bem curiosa pela história mensagem que o livro traz com os seus significados.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  31. Olha, um livro sobre mim! Brincadeiras a parte, muito legal a obra abordar tal assunto, pois eu sei muito bem como isso é difícil. Com certeza vou procurar saber mais sobre o livro.

    ResponderExcluir
  32. Lílian te adoro e adoro seu blog,adoro o jeito como escreve,eu fiquei muito interessada por esse livro,estou surpresa que em poucas páginas a história consegue ser tão encantadora,eu estou muito afim desse livro!

    ResponderExcluir
  33. Oie, tudo bem? Adorei a resenha. É a primeira que leio sobre a obra e fiquei encantada. Gosto muito de livros assim, que parecem simples em um primeiro momento mas guardam significados bem bacanas, além de tratar de temas mais pesados. Adorei a dica e já anotei aqui :D

    Beijos!

    ResponderExcluir
  34. Hmmmm,fiquei curiosa. Parece profundo e simples ao mesmo tempo. Assim que tiver a oportunidade, lerei!

    ResponderExcluir
  35. Olá!
    Achei bem interessante esse livro quebrar esse modelo romantizado que estamos acostumados a ver em livros infantis. Eu fiquei bem curiosa com essa trama e com certeza tentaria dar uma conferida.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  36. Mulher cada resenha tua é um tiro. Lembrei de um livro que li na infância, Ana levada da breca, nunca esqueci essa historia. Muito legal mesmo a premissa do livro e é importante mostrar isso para as crianças e até tentar detectar algum comportamento obsessivo para tratar o mais depressa possivel. Como sempre, mais uma resenha incrível! bjs
    Jo Scarreiro

    ResponderExcluir
  37. Olá!
    O livro tem um tema bem importante, até mesmo para quem tem convívio com crianças. Tudo que é demais acarreta em consequências não muito legais.
    Adorei a sua indicação e se tiver oportunidade lerei o livro.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  38. Olá! Adorei o tema que envolve a narrativa.
    Sou apaixonada por livros infantis que abordam temas interessantes e que nos trazem algum tipo de aprendizagem. É o tipo de literatura indicada para todas as idades. Dica anotada!

    Beijo

    ResponderExcluir
  39. Olá!
    O livro parece bem interessante,amei a sua resenha, as dicas, a forma que descreveu o livro é incrível.
    Adorei a resenha.
    Abraços**
    http://FebredeLivro

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma