Resenha - Os Amantes de Hiroshima




10 maio 2017



O livro Os Amantes de Hiroshima, de Toni Hill, Editora: Tordesilhas, 504 páginas, tem uma abordagem sucinta sobre drogas lícitas e ilícitas, homoafetividade, relacionamentos à três (‘É verdade que vocês vão os três para a cama? Trepam juntos?’). De um lado o casal Cristina e Ferran Badía, assíduos escritores e leitores praticantes do curso de escrita criativa. Do outro lado, mas pertence ao mesmo relacionamento, Cristina, Daniel e a música, as drogas e muito sexo. Os três viviam a harmonia que duas pessoas parecidas denominadas como um casal tradicional, talvez não conseguisse viver, porém, o destino, o acaso, ou sabe-se lá o quê os afastariam dessa atmosfera tão bem harmonizada.
  
‘- Mas se você está com tua garota, com Cris pra quer meter esse paspalho entre você?Algo em seu tom irritou Daniel de verdade, porque ele se voltou, e a expressão de seu rosto havia mudado.- Ei, esse “paspalho’ se chama Ferran. E ele é um cara incrível. Tem mais cabeça que você e eu juntos’

A parte mais interessante e instigante do livro diz respeito aos amantes de Hiroshima, ao grupo musical Hiroshima e seus componentes, mas o livro carrega em si, além do terceiro livro da trilogia Inspetor Héctor Salgado, que a apresenta tramas, crimes investigações que aguçam nossa criatividade e nos faz viajar na imaginação desse bem escrito romance policial, a sutileza de um livro costurado com palavras poéticas desenhadas no ar por uma nuvem de fumaça de um café quente.

Apesar das tramas terem sido muito bem elaboradas e serem criativas, o livro carrega algumas passagens que aparentemente parecem desnecessárias para quem apenas leu esse último livro da trilogia, pois os fatos se dão de forma lenta que se assemelha a poeiras de enfado, mas essas passagens também não elevaram o livro à mediocridade, muito pelo contrário, o livro foi bem escrito e vale a pena ser lido. Algumas passagens são tão bem escritas que são carregadas de poética, de escrita criativa, de uma narrativa que beira ao próprio gênero literário poesia.

‘Respirou fundo, receoso de que seu corpo ficasse inerte por culpa do manto de suor frio que havia pousado em seu peito.’
.
‘Como os medos do gênero humano eram semelhantes: medo da dor, da doença. Medo da velhice, da pobreza e, principalmente das duas coisas juntas’
.
‘Fazia anos que haviam sepultado a ingenuidade, alguns sob uma capa de ironia, outros sob um manto de desencanto’

Resenha por Magali Polida


Sobre mim? O céu. Mesmo quando poluído. Enquanto os pulmões das aves aguentarem, também permanecerei esperançosa de um dia olhar para o céu sem ter os olhos irritados e o coração aflito.

Escritora, poetisa, pedagoga, artista plástica, poetriz, artesã e meus interesses pessoais são público desde o meu nascimento, em 1981, na cidade de São Paulo. Moro em Pernambuco e considero-me cidade pernambucana. Autora do livro A menina do panapaná e Bichomemulher.

20 comentários:

  1. Um livro bem diferente do que estou acostumada a ler, mas fiquei curiosa!
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto bastante do gênero e fiquei interessada no livro. Eu ainda não o conhecia mas gostei de saber um pouco sobre ele através da sua resenha. Gostei muito dessa capa também, bem diferente e bonita.

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    Desconhecia totalmente a obra. A premissa é bem interessante e fiquei com um dúvida, mesmo ele sendo o terceiro livro, é possível fazer a leitura fora de ordem? Isso porque em uma parte em especial você diz que há passagens desnecessárias já que ficariam vagas para quem não leu os anteriores.

    LEITURA DESCONTROLADA

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem?
    Owm que resenha linda.
    Eu não conhecia o livro e confesso que fiquei bastante curiosa. Gostei da premissa e da abordagem de drogas e sexo nio que podemos chamar de romance policial. É uma trilogia certo? VOu pesquisar os outros livros então.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Faby! Sim, é uma trilogia, mas eu não li ainda os dois primeiros, mas se consegue ler o terceiros se nenhum problemas ;-}

      Excluir
  5. OOi!
    Não conhecia o livro, mas suas considerações despertou meu interesse na obra. É bemmm diferente do que geralmente leio, mas é uma ótima opção para uma saída da zona de conforto.
    Beijoos!

    ResponderExcluir
  6. Olha, não conhecia o livro. Drogas e sexo são temáticas amplas e sempre trazem grandes e importantes discussões.

    ResponderExcluir
  7. Oi Magali, sempre me pergunto como conseguem levar adiante um relacionamento a três. Dois já tem seus percalços, imagine com três... Tiro o meu chapéu. E gostaria de saber o que abalou esta harmonia.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Na verdade, viver já é bem difícil sozinho(a) rs - Mas eu me apaixonei pelo trio, por cada compenente ;-D
      Um beijo, moça.

      Excluir
  8. Olá! O livro desperta interesse já pelo título, a capa é bonita e a temática parece ser interessante.
    Imagino como seria um relacionamento à três, como conseguiriam administrar o tempo juntos, ciúme.
    Tendo oportunidade, estarei lendo também, bjooo

    ResponderExcluir
  9. Certamente esse é um livro bem diferente do que costumo ler e só pelo pouco que você falou, já gostei bastante. Até porque, estou precisando de leituras diferentes.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Adorei a premissa desse livro, parece ser muito interessante, além da capa ser linda, linda!
    O título me faria pensar em coisas completamente diferentes se o visse na livraria. rsrs
    Bjss dica anotada!

    ResponderExcluir
  11. Oi!!
    Não conhecia esse livro, mas fiquei bem intrigada.
    A trama tem uma mistura de temas bem interessante, vou procurar essa trilogia para ler.
    Adorei a dica.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  12. Oiii Magali tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro e fico feliz que tenha trazido a resenha para nós, são temas que sempre me emocionam e desperto tamanho interesse, ótima resenha.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Oi, achei um livro corajoso, que aborda temas polêmicos e delicados. Deve vir repleto de reflexões. Obg pela dica.

    ResponderExcluir
  14. Olá, ainda não conhecia esse livro, tem uma capa interessante. A temática do relacionamento a três é polêmica para alguns, mas pode despertar ainda mais curiosidade em determinados leitores.

    ResponderExcluir
  15. Olá, não conhecia o livro, porém fiquei muito curiosa pela a história dele.
    bjs

    ResponderExcluir
  16. Oie
    Muito legal o livro, diferente do que leio normalmente. Temas polêmicos, adorei, como sempre, dicas bem diferentes e inteligentes

    beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Não conhecia ainda esse livro, mas pelos temas abordados eu fiquei bem curiosa em conferir, principalmente por causa disso do relacionamento a três. Adorei poder conferir a sua resenha e espero poder adquirir a obra em breve.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Eu gosto dos romances policiais porque nós vamos delineando toda a trama junto com o enredo. É admirável a ultilização do termo "amantes de hiroshima" em um ambiente hostil. Estou ficando cada dia mais alta e aberta para esse tipo de leitura!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Curta também:

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma