Resenha – Pssica




01 maio 2017
Imagem  - Randy Mora


'Joga pedra na Geni!
Ela é feita pra apanhar!
Ela é boa de cuspir!
Ela dá pra qualquer um!
Maldita Geni!’
(Chico Buarque)

Edyr Augusto, apesar de pouco conhecido no Brasil, é um autor premiado internacionalmente, esquecendo por um momento a discrepância, ir fundo nas linhas de Pssica, Boitempo Editorial, 92 páginas, nos faz entender o motivo do justo Prêmio Caméléon 2015, em Lyon, França.



Janalice tem cenas suas de sexo com seu namorado exibida nas redes sociais pelo próprio namorado, depois disso, acaba sendo vista como vagabunda e expulsa de casa pelo pais.

“Janalice tem catorze anos. Em casa, a mãe chora. Grita. Estapeia. Rasga suas roupas. Entra o pai, com a farda de cobrador de ônibus. Tira o cinto. Espanca. Expulsa de casa. Ela sai chorando pela rua. Em uma esquina, Frenque está com os amigos. Ela chega e pede ajuda. Ele a trata mal. Ri de sua cara. Os amigos também. Ela cobra. Ele dá um tapa. Chora.”

A família decide mandar a menina para casa da tia por uns tempos. Mas isso não significa que sua vida será melhor. Lá, à noite, ela é estuprada pelo namorado da tia. E durante o dia, vaga pelas ruas. Em seguida, Janalice (ou criança?) é sequestrada e o leitor se depara com o pior da prostituição infantil e das drogas. Ela não é mais Janalice, agora, é Jane, escrava sexual branca. Que passa a ser drogada para atender, no mínimo, vinte homens por noite em leilões. Como 'recompensa'? Um prato de comida.

Enquanto o corpo nu da adolescente Jane é leiloado todas as noites, conhecemos outros personagens, como o angolano Manoel Tourinhos, que dão consistência a teia de horror, poder, capitalismo, machismo, violência, sexo, abuso, dor e pânico.

Apesar do assunto ser tratado na literatura, diferente de muitos livros que apelam para o sensacionalismo a ponto de materializar um texto comercial, Pssica é uma obra de arte. Se numa pintura for preciso expressar o que senti durante a leitura, recorro ao tão famoso e necessário O Grito, de Edvard Munch.


O destaque vai para o efeito da estética narrativa, por isso a sensação de angústia ao leitor. Apesar de poucas páginas, a obra pode deixar sem fôlego, a pontuação que dá vida a uma narrativa rápida afronta os conceitos existenciais do leitor: katharsis. Edyr Augusto é um autor vivo que escreve arte e que todo brasileiro deveria conhecer

44 comentários:

  1. Olá!
    Nossa achei o tema bem forte. E pelo que percebi lhe deixou um tanto chocada né?!
    Olhando a capa jamais pensaria em algo do tipo.
    Não conhecia essa obra, mas certamente não seria uma leitura que faria pelo menos não neste momento.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  2. Oi! Tudo bem? Achei o tema bem forte, o triste é que sabemos que coisas assim acontecem ainda hoje :/ fiquei b3m curiosa pra conhecer a obra, sabendo que não será uma leitura fácil. Parabéns pela resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oiii Lilian tudo bem?
    Fiquei bastante interessada em ler esse livro, principalmente por ter uma história que acontece em vários casos nos relacionamentos, fico feliz em conhecer o autor.
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Tema forte, capa impecável, e fiquei muuuuito interessada em ler o livro! Ainda mais de um autor tão bom e pouco conhecido aqui no Brasil! Parabéns e obrigada por nos trazer esse conhecimento.

    ResponderExcluir
  5. Lilian, já fiquei extremamente revoltada durante a leitura dá sua resenha, imagino então como será a leitura do livro. Pior ainda é saber como esta história pode está acontecendo neste exato momento com alguma outra Jane, enquanto o FDP do Frenque sai totalmente impune. A moral do nosso mundo é totalmente invertida.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  6. Olá! Apesar de ele ser pouco reconhecido no Brasil, é bacana ele ter sido premiado internacionalmente. Por falar de assunto como drama familiar, estrupo, drogas, prostituição, violência, sexo e abuso apresenta ser um livro com a leitura bem pesada. Pelo fato de não apelam para o sensacionalismo, apresenta ser interessante o livro. Bela resenha! Beijos'

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que livro forte. Eu não consigo ler quando se tem estupro e ainda mais detalhado dessa maneira mas acho que livro seria uma exceção.

    ResponderExcluir
  8. Eu gosto de livros que conseguem me dar algum tipo de sensação, angústia, medo, dor. Eu gostei muito do enredo do livro, bem diferente do que eu costumo ler, talvez a escrita do autor também. Acho que é uma leitura que eu faria sem medo.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Esse tema é bem forte e infelizmente acontece no nosso Brasil. É uma história dura, mas que vai abrir a mente de muitos leitores. Não conhecia o autor, mas pela sua resenha dá para ver que ele trata o assunto com muita coerência.
    Adorei a sua resenha.
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  10. Olá! Muito boa a indicação. O tema é forte e instigante. Nos faz refletir.
    Parabéns pelo post e pela iniciativa de compartilhar, bjoo

    ResponderExcluir
  11. Adorei a indicação, gosto muito de descobrir obras e autores diferentes, e esse acho que vale muito a pena pela sua resenha vou procurar por ele...Bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá Lilian, tudo bem?
    Primeiramente parabéns pela belíssima resenha.
    Eu não conhecia a obra mas fiquei muito interessada, o tema prostituição infantil, drogas e tudo o mais que essa obra aborda é sem duvidas temas fortes e que devem ser abordados com cuidado e seriedade. O que me deixou mais encantada f o fato de você se dirigir ao livro como obra de arte e por esse motivo certamente será uma das minhas futuras aquisições.
    Obrigada pela dica
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Olá, tudo bem? Que indicação. Confesso que choquei a medida que fui lendo, afinal não se trata apenas de prostituição e abuso, mas sim infantil. Isso me pegou de surpresa. Não sei se no momento estaria preparada para uma leitura desse calibre, porém é sempre bom pra alertar e abrir os olhos para a realidade. Gostei da resenha e indicação!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Oi, tudo bom?
    Adorei a indicação e sua resenha também. A cada palavra que lia ia perdendo cada vez mais o fôlego! Fiquei bastante interessado no livro. Os temas dele são bastante pesados.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  15. Olá Lilian!

    Nossa que obra! Tem uma temática atual e que não deixa de ser chocante também, fiquei realmente curiosa como o autor conseguiu transformar um tema tão forte em uma obra de arte como você menciona. Aposto que ele deve ser excelente no que faz mesmo! Fiquei super curiosa e adorei suas referências à arte e a poesia! Parabéns pela resenha querida,

    Beijos,
    http://www.facesemlivros.com/2017/05/em-algum-lugar-nas-estrelas-clare.html

    ResponderExcluir
  16. Nossa! sem palavras! Que temática forte. E atual. Infelizmente!]
    Acredito que foram temas fortes demais para serem trabalhados todos juntos.
    A exposição sexual, a rejeição dos pais, o estupro, e a obrigação da prostituição.
    Me interessei, mas leria chorando horrores!
    Muito feliz de saber que o autor ganhou reconhecimento internacional.
    Parabéns pela dica super diferente das que a gente costuma ver em outros blogs. Abraço!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Bem, só os temas abordados (prostituição infantil, estupros,tráfico e etc) já é de deixar a gente sem ar por mais que não sejam novidades e dependendo da narrativa choca e causa angustia como vc mesmo citou. Ainda não li nada de E.Augusto e fiquei curiosa.
    Outra curiosidade é: O que quer dizer o título?
    Anotei para futura leitura.

    ResponderExcluir
  18. Oi,
    Gostei muito da sua resenha.
    A história do livro parece ser muito interessante.
    Ainda não conhecia o livro. Quero muito lê-lo.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  19. Oi,
    Gostei muito da sua resenha.
    A história parece ser muito interessante.
    Quero muito ler o livro.
    Abrçs

    ResponderExcluir
  20. Olá!
    Não conhecia esse livro ou o autor, mas me impressionou muito o quanto a sua resenha mostrou o peso que o livro tem. É muito importante ter contato com o assunto que é realidade! Fiquei bastante curiosa pela leitura, espero conseguir ler em breve.
    Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  21. Olá! Cliquei no seu blog a partir do grupo do facebook. Salvei nos meus favoritos. Gostei da postagem. Aliás, não conhecia o autor. Anotei e vou procurar, com certeza. Gostei dos excertos.

    Grande Abraço! E parabéns, foi bom fuçar seu blog!

    ResponderExcluir
  22. Lih mulher, parece ser um livro bem intenso e duro. Narra a realidade de milhares de mulheres nesse nosso país, não conhecia o autor.

    ResponderExcluir
  23. Quanta coisa acontece com a Janalice. Para mim, o autor colocou todas as mazelas desse contexto em uma só personagem e por isso o drama e a angústia tenha ficado com notas a mais. Adorei conferir suas impressões à respeito de Pssica.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  24. Oi, tudo bem?
    Confesso que ainda não conhecia o autor, o que é uma pena! Só de ler a sua resenha, já consigo imaginar o quanto este livro deve ser intenso e reflexivo.
    Não é uma leitura que eu planeje fazer no momento, pois deve ser muito doído acompanhar todo o sofrimento de Janalice.
    No entanto, adorei a sua resenha e o modo como você apresentou a obra. Vou deixar a dica anotada, para ler em outro momento.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Uau, não conhecia e já preciso ler, apesar do desconforto imenso que a leitura deve causar.
    Obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  26. Não conheço a obra, mas o tema é muito forte e serve de alerta tanto para os cuidados com as redes sociais quanto com a questão da prostituição infantil, uma ótima resenha parabéns.

    ResponderExcluir
  27. Olá tudo bem?
    Nossa parece ser um livro bem forte, mais eu gosto deste tema.
    Eu já anotei pois quero ler este livro o mais rápido possível .

    ResponderExcluir
  28. Olá!
    Caramba que livro intenso é esse? Tem uma carga imensa de crueldade e injustiças. O autor tem responsabilidade imensa nas mãos de escrever um livro que nos conscientize e nos traga mais humanidade dentro de nós. Julgamos tanto as atitudes do nosso próximo, mas não sabemos o que levou ele chegar ao fundo do poço, e ai invés de apontarmos o dedo, temos que oferecer-lhes a mão.
    Adorei a resenha.
    Abs
    nizete
    Cia do Leitor

    ResponderExcluir
  29. Olá.
    Nossa, eu realmente não conheço o autor e é muito bacana saber que ele foi premiado internacionalmente.
    Adorei a temática abordada, bem contemporânea, e o mais importante é que foi tratado de uma forma diferente de outros livros, e foi isso que despertou meu interesse. Anotei a dica.
    Ótima resenha.

    Até mais!!
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  30. Olá! Nossa, realmente não conhecia o autor e sua obra, mas com essa premissa e um tema tão mundial, mais do que merecido o prêmio, uma história forte, fiquei triste só de ler essa resenha, beijos!

    ResponderExcluir
  31. Oi Lilian.

    Eu imagino a sensação de angústia que deve ser durante a leitura, pois com a resenha eu fiquei. Eu não sabia da existência dessa história que mostrou ser muito forte. Eu anotei a dica porque eu fiquei com vontade de conhecer a história completa.

    Bjos

    ResponderExcluir
  32. Nossa que tema forte!
    Fiquei chocada só pela resenha :(
    É muito triste, mas uma realidade ainda.
    Lerei se tiver oportunidade.

    ResponderExcluir
  33. Olá!
    Gostei muito da sua postagem! Fiquei bem curiosa sobre esse efeito estético e como ele nos traz essa angústia, achei um recurso que foi aproveitado muito bem.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  34. Olá!
    Que livro forte, eu confesso que não teria estomago para um livro assim, esses assuntos me deixam mal, e despertam uma ira, sabe que eu nem sei explicar direito rs' e infelizmente ainda existe escravas sexuais, muito forte o livro, mas não leria.

    Beijos!
    https://blogdatahis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. Oiee, nossa só lendo essa resenha já fiquei bem chocada com o tema, sei que é preciso falar sobre o assunto, mas mesmo assim é algo pesado para quem busca na leitura algo em que se distrair não?

    Bjs

    ResponderExcluir
  36. Oi Lilian, sua linda, tudo bem?
    Nossa, que história forte e revoltante!!! Fiquei com o coração muito apertado e confesso que com medo do que lhe aconteceu. Eu sou muito sensível, acho que esse livro é um pouco demais para mim. Mas não posso negar que depois da sua resenha ´da muita vontade de ler e podemos perceber a qualidade do texto do autor ao ponto de lhe parecer arte. Vou anotar para indicar aos amigos. Sua resenha ficou ótima, muito bem escrita!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  37. Oie! Tudo bem?

    Gente do céu que livro é esse? Bem pesado pelo jeito, por isso infelizmente passo a dica, meu psicológico não raciocina essa tipo de trama muito bem, mas não nego que são temas que devem ser sim tratados do jeito que o autor tratou, assim pelo menos abre os olhos de muitos por ai!

    Bjss

    ResponderExcluir
  38. Oiee ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas só a sinopse já me deixou chocada, angustiada e com raiva de todas as pessoas que fizeram a protagonista sofrer. Por mais que eu goste de obras realistas, quando se trata de estupro ou escravidão sexual, eu não consigo ler ou assistir, mexe muito comigo. Ainda assim, parece ser um livro incrível, não é a toa que ganhou o prêmio em 2015.
    MilkMilks ♥

    ResponderExcluir
  39. Gosto muito de livros com essa abordagem, tema a fortes me conquistam. Sua impressão pela leitura é muito boa e tive vontade de ler. Embora achei o livro curto para muitas coisas citadas acima irei marcar para leitura assim que possível. Obrigado pela dica!

    ResponderExcluir
  40. Lilian, minha amada, o que foi esta resenha, esta leitura??? Me deixou no chão imagino que ao ler o livro ficarei ainda mais. Não conheço o autor e certamente lerei este livro.
    Já estou com o coração sangrando pela Janalice, meu Deus quanta maldade!! Aff
    Bjo

    Tânia Bueno
    Faces da Leitura

    ResponderExcluir
  41. Olá!
    Não conhecia a obra e nem o autor. Fiquei bem curiosa com a leitura e por se tratar de um tema tão forte, acredito que o livro pode trazer muitas reflexões e aprendizados. Dica anotada.

    Beijo

    ResponderExcluir
  42. Meu Deus do céu, que horror. Eu confesso que me atrai o tema, mas não estou num bom momento para este livro, mas com certeza vou adicionar ao meu skoob. Que pesado viu!!! Era eu lendo a resenha e minha cara se retorcendo a cada maldade mencionada. Como sempre, uma resenha sensacional. Sou tua fã!
    beijos
    Jo Scarreiro

    ResponderExcluir
  43. Olá!
    Não conhecia o livro e pelo que pude perceber é uma narrativa bem forte e com um tema que não me faz sentir bem em uma leitura. Por esse motivo esse é o tipo de livro que costumo evitar, o assunto abordado não me deixa confortável não sei se teria estômago forte para concluir a leitura.

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  44. Olá!
    Fiquei bem interessada depois de ler essa resenha. Primeiro, por iniciar com Chico Buarque <3 . Segundo, porque a temática me lembrou o livro Meninas do Brasil, onde casos reais como o citado na resenha são esmiuçados.
    Beijos!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

SKOOB

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma