Quoterias com Conceição Evaristo




12 junho 2017




A coluna Quoterias, hoje, traz a autora Conceição Evaristo, a obra escolhida é Olhos D’água, livro de contos, onde a autora sacramenta, com uma linguagem sutil e poética, a pluralidade da existência humana. O conto Olhos D’água, que abre o livro, traz marcas ancestrais da mulher, evocadas como um mantra, “que cor eram os olhos da minha mãe?”, as palavras formam lágrimas. Descobrir a cor dos olhos da mãe é redescobrir a própria história, num ritual rítmico de presente e passado, que entram em harmonia como as águas de um rio calmo.

São várias histórias que podem ser perfeitamente encontradas nas páginas de jornais, nas nossas famílias, no vizinho, que enchem nossos olhos d’água. Evaristo conseguiu transformar violência em poesia, transmitir dor pela linguagem, mostrar um recorte social que muitos querem que continuem marginalizados. Olhos D’água é um livro que respira por nossos olhos.




Conceição Evaristo é Mestre em Literatura Brasileira pela PUC Rio, e Doutora em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense. Estreou na literatura em 1990, na série Cadernos Negros, antologia editada anualmente pelo Quilombhoje, de São Paulo, grupo de escritores afro-brasileiros reunidos, desde 1978. Dentre várias antologias lançadas no Brasil, a autora participa do livro Contos Afros, organizado por Marcio Barbosa (Quilombhoje), patrocinado pela Prefeitura de Belo Horizonte; no livro Contos do mar sem fim, da Editora Pallas, Rio de Janeiro e na Antologia Questão de Pele, da Editora Língua Geral, Rio de Janeiro, e vem mantendo uma constante publicação de poemas e contos, em Cadernos Negros. A escritora participa também de publicações, em antologias, na Alemanha, Inglaterra, Estados Unidos, África do Sul e em Angola.

É autora dos romances Ponciá Vicêncio e Becos da memória (Mazza Edições). O primeiro foi um dos livros indicados para o vestibular da UFMG, para o CEFET/MG e mais quatro faculdades de Minas Gerais em 2007, sendo ainda indicado como uma das obras do vestibular de 2008 e 2009 da Universidade Estadual de Londrina.

A obra Ponciá Vicêncio foi traduzida para o inglês, pela Host Publications, Texas, nos Estados Unidos, em 2007.

Em 2008, Conceição Evaristo lançou a antologia Poemas da Recordação e outros movimentos, (Nandyala Editora), obra que se classificou entre os 50 finalistas concorrentes ao Prêmio Portugal Telecom, no ano de 2009.

A produção de Conceição Evaristo é ampla, abarcando o campo da poesia, da prosa e do ensaio literário. Como escritora, ela tem sido convidada para participar de eventos acadêmicos e literários no Brasil e no exterior e tem marcado também presença nos movimentos sociais, notadamente, nos que se relacionam com a luta dos afro-descendentes.

 by imagem  - CAROLNAZATTO


“Lá fora, o mundo também era uma zona.”

“A dor que Di Lixão sentiu naquele dia voltava agora. O que era aquilo? Naquele dia a mãe havia puxado a bimbinha dele. Agora ele era grande, experimentado na vida. Tinha levado um chute no saco, nos ovos. E doía para cacete. A vontade de mijar se confundia com a dor. Naquela época, pensava que bimbinha só servia para mijar, mijar, mijar. Agora não! Tinha crescido, a bimbinha se transformado em pau, cacete. Há muito tempo havia descoberto que bimbinha grande, em pé, tinha outro fazer. Tinha experimentado isso nos quartos daquelas putas.”


“Era preciso, entretanto, movimentar a vida até à morte.”

“As mulheres gostavam dele e os homens também. Aliás, foi uma descoberta que lhe assustou muito. Uma situação perturbadora que ele lutava para esconder: os homens gostavam dele também.”


“Kimbá estava gostando de Beth. Tinha vergonha desse sentimento. Não sabia como ajeitar a mulher dentro e fora do peito.”


“ – A gente combinamos não morrer”


“É como se o medo fosse uma coragem ao contrario.”


“Balas enfeitam o coração da noite. Não gosto de filmes da tevê. Morre e mata de mentira. Aqui, não. Às vezes a morte é leve como a poeira. E a vida se confunde com um pó branco qualquer.”


“Os mais velhos, acumulados de tanto sofrimento, olhavam para trás e do passado nada reconheciam no presente.”


“ E quando a dor vem encostar-se a nós, enquanto um olho chora, o outro espia o tempo procurando a solução.”


“Uma noite, há anos, acordei bruscamente e uma estranha pergunta explodiu de minha boca. De que cor eram os olhos de minha mãe?”


“Lembro-me de muitas vezes, quando a mãe cozinhava, da panela subia cheiro algum. Era como se cozinhasse, ali, apenas o nosso desesperado desejo de alimento. As labaredas, sob a água solitária que fervia na panela cheia de fome, pareciam debochar do vazio no estômago, ignorando nossas bocas infantis em que línguas brincavam a salivar o sonho de comida.”


“Mas achava também que qualquer vida era um risco e o risco maior era o de não tentar viver.”


“E ela, tão viciada na dor, fizera dos momentos que antecederam a alegria maior um profundo sofrimento.”

17 comentários:

  1. Oii tudo bem? *-*
    Pelos quotes já da de perceber que é um livro carregado de emoção e sofrimento.

    Beijos,

    www.leitorunicornio.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Eu fico pensando, eu não gosto de poesia, acho que é um amor para poucos, mas as vezes me deparo com algumas que fico imaginando o quão lindo é. E foi o que aconteceu agora. Belíssima postagem.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem?
    Nossa eu não conhecia a obra nem a autora, mas tenho que dizer que fiquei maravilhada.
    Um enredo diferente e uma escrita linda. Parece trazer muito da nossa cultura e os quotes que você escolheu foi de nos deixar super curiosos. Amei o post e a dica, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Que maravilha de postagem Lilian, realmente está de encher os olhos, creio que em relação de homens também gostarem dele foi o que mais me atraiu, não conhecia a autora e fiquei encantadíssima.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Oi Lilian, mesmo sem ter lido os quotes que você escolheu, eu já estava interessada no livro da Conceição, imagine depois de conferir suas escolhas??? Livro mais do que anotado!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Não sou muito fã de contos, mas gostei muito da temática que esse carrega.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Se pela leitura dos quotes eu fiquei encantada, imagino lendo a obra completa. Confesso que fiquei um pouco saudosa por minha mãe, alguns trechos tiveram esse poder.
    Vou pesquisar pra tentar incluir na minha lista de leituras.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  8. Gostei muito de ter conhecido uma nova autora, e pelas citações dá para sentir bem como é a escrita dela.
    Beijos
    Mari
    www.pequenosretalhos.com

    ResponderExcluir
  9. Eu não conhecia a autora e adorei saber sobre ela e as suas obras. Achei os trechos que você trouxe maravilhosos, simples e profundos ao mesmo tempo.

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?
    Conceição Evaristo, não conhecia essa autora, mas amo contos e com essa mescla de história com poesia traz uma mágica envolvente as histórias que me prendem do início ao fim! Irei procurar as obras dela. Os trechos são bem poéticos, leves e fáceis de compreender.

    ResponderExcluir
  11. Olá, tudo bem?
    Já é a segunda vez que leio uma postagem a respeito de Conceição Evaristo, inclusive, eu tinha lido até uma entrevista a respeito dela e me interessei bastante por suas histórias, as frases que você colocou me despertaram muita atenção, tem algumas que são muito profundas e me levaram a inúmeras percepções, espero conhecer mais obras dela em breve <3

    Beijos,
    www.justificou.tk

    ResponderExcluir
  12. oie, pelos quots parece ser uma autora bacana. Adorei conhecê-la, pois nunca tinha ouvido falar nas obras da autora, e são muito interessantes pelo jeiito, além de ela ter uma vasta biografia.

    ResponderExcluir
  13. Oie amores,

    Não conhecia essa autora, mas gostei do que vi por aqui!
    Já adoro poesias e vendo esse post, fiquei mais encantada ainda, parabéns!


    Beijoka!

    ResponderExcluir
  14. Não conhecia ainda a autora e suas obras. Os quotes desse livro demonstram muita simplicidade em suas características, além trazer um sofrimento nas palavras. Fiquei curiosa para saber mais sobre o trabalho da autora.
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir
  15. Eu conhecia Conceição quando estava na universidade, mas não cheguei a me aprofundar. Nos últimos dias tenho lido muito sobre ela e por isso aumentado minha vontade de me debruçar sobre sua obra. Amei cada quote lido. A gente consegue sentir a força das palavras em recortes pequenos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem? Não conhecia a autora, mas seu conto citado parece ser bem interessante. Os quotes são profundos e nos trazem algumas reflexões. Gostei bastante.
    Beijos,
    https://diariasleituras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Olaaa
    Sou bem seletiva com poesia, umas me apaixono e outras não consigo seguir com a leitura, essa me apaixonei, e só pelos trechos podemos ver que são carregados de muito sentimentos e emoções.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 

Fanpage

Seguidores

Compre aqui

Compre aqui
Livro Mulheres que não sabem chorar

Link Me

Curta também:

Parcerias

De olho

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Google+ Followers

Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, homossexualidade, violência sexual e alcoolismo. A escritora mantém um blog literário e está sempre bem informada sobre questões sociais que acontecem em nosso país. É defensora da tese de que todos são diferentes e merecem ser tratados com equidade. Ela adora escrever sobre temas que incomodam e diz não ter medo do preconceito. Trabalha no movimento social e acredita que a educação é capaz de trazer mudanças significativas ao país.

Siga-nos por e-mail

Copyright © 2015 • Poesia na alma