Resenha - A Mulher Que Matou os Peixes




26 julho 2017



Clarice Lispector faz um mergulho no universo infantil com o livro A Mulher Que Matou os Peixes, seu segundo livro infantil publicado originalmente em 1968, com nova edição capa dura pela Editora Rocco e ilustração de Mariana Valente.

Pois logo eu matei dois peixinhos vermelhos que não fazem mal a ninguém e que não são ambiciosos: só querem mesmo é viver

Com o crime exposto pelo título, a sentença pedida é o perdão, afinal, durante a obra, a autora vai narrando o carinho que sempre teve aos animais.

O homem é o animal mais importante do mundo, porque, além de sentir, o homem pensa e resolve e fala. Os bichos falam sem palavras

Ela não esconde o que aconteceu, esqueceu de alimentar os peixes, caso que também serve como fundo para tratar da morte, perda, trágico, etc. Com uma linguagem próxima do público infantil, Clarice narra a história de todos os bichos que passaram por sua vida os ‘convidados’ e os ‘clandestinos’. Dos coelhos, bichos fofinhos, aos ratos e baratas. “Barata é outro bicho que me causa pena. Ninguém gosta dela, e todos querem matá-la”.

O mergulho no relato de sua vivência com outros bichos e como ela sempre foi amorosa, acaba adiando ao leitor que saiba exatamente o que aconteceu com os peixes vermelhos, também colocando esse leitor como agente participativo.

Vocês hão de perguntar: por que só no fim do livro? E eu respondo: – É porque no começo e no meio vou contar algumas histórias de bichos que eu tive, só para vocês verem que eu só poderia ter matado os peixinhos sem querer


É um livro lindo, repleto de elementos simbólicos como o próprio peixe e que cria o ambiente propício para reflexão da criança, que a todo momento dialoga com a obra, uma brincadeira leve que pode plantar boas sementes em terreno fértil. 

14 comentários:

  1. É difícil eu ler livro infantil, mas curti bastante essa temática citada nessa obra.
    Isso mostra que devemos educar nossas crianças logo cedo para elas aprenderem que até os animais são seres vivos e eles também tem a oportunidade de sobreviver. Muito boa essa sua reflexão! Parabéns.

    Atenciosamente Um baixinho nos Livros.

    ResponderExcluir
  2. Ai que lindo mais lindinho Lilian, não sabia da existência desse livro e cm toda certeza seria uma belezinha de ser lida, ainda mais escrito pela Clarice, ótima resenha e sei que eu iria me apaixonar.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oii, tudo bem?
    Adoro os contos da Clarice mas ainda não tive a oportunidade de ler A Mulher que Matou os Peixes, mas tenho certeza que por se tratar da Clarice até seu livro infantil deve ser incrível.
    Beijos!
    Páginas Empoeiradas

    ResponderExcluir
  4. Não li esse livro de Clarice, aliás, li poucos livros dela e este me pareceu para uso bem pedagógico, falar com as crianças sobre culpas, perdas, baixo estima...
    Adorei!Vou procurar ler. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Clarice sempre reinando independente do público de sua obra! Eu sou doida pra ler as histórias que ela criou, ainda farei essa meta para a vida! Linda resenha!

    ResponderExcluir
  6. Esse livro da Clarice deve ser maravilhoso, e pelas fotos, acho que as ilusões devem ser sensacionais também.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  7. Que livro livro, adorei a proposta, tenho certeza que vou gostar da leitura, beijos!

    ResponderExcluir
  8. Oi tudo bem?
    Ainda não li nada da Clarisse acredita? Sou doida pra ler, esse parece ser um livro maravilhoso vou dar uma chance em breve.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Clarice é diva e acho que a leitura de pelo menos um livro dela é obrigatória. Muito boa a sua dica, eu amei! Beijos e sucesso!

    Carolina Gama

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem? Que livro mais fofo gente! Gosto de histórias infantis justamente por trazer uma reflexão na criança sem ela perceber. Não sabia que a Clarice tinha livros infantis e fiquei bem instigada. Adorei!
    Beijos,
    diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. acho lindo livros infantis, são sempre sutis e fofos, e um escrito por clarice não podíamos esperar menos do que uma reflexão.

    ResponderExcluir
  12. quero muito fazer essa leitura... tu sabes bem que amo livros infantis e Clarice, combinação perfeita. :)


    as ilustrações são um deleite à parte... e confesso que tb tenho pena das baratas kkk

    ResponderExcluir
  13. Ainda não sabia desse livro da Clarice, acredita? Agora estou louca pra ler, amo autoras que abordam essas simbologias e Clarice é Clarice, né? Hahaha

    Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Achei muito fofo o livro e essa capa é a coisa mais linda. Nunca li nada da Clarice e acho que agora começarei por esse :)
    Adorei a resenha!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma

 
Autora dos livros O Céu é Logo Ali, Mulheres Que Não Sabem Chorar e Desconectada. Em seus livros ela aborda temas como sexualidade, liberdade, amor, preconceito, gênero, violência sexual, alcoolismo, etc. A escritora mantém um blog literário e trabalha com educação.

Arquivo do Blog

Direitos autorais

Copyright © 2015 • Poesia na alma