Header Ads

Pedro Pennycook lança seu segundo livro de poesias




Mother
                         então desistimos.
                         o universo é mais forte.
                         sempre omnipotente.
                         dançámos, escorregadios,
                         enquanto há neve.
                         chorámos perdidos,
                         pelas carreiras da vida,
                         enquanto caem as faíscas
                         de mais uma paixão destronada,
                         sob nossos ombros.
                         somos em vão.
                         somos desvios de solidão,
                         perdidos na contramão.
                         e eu não quero, não,
                         nem pensar em ser feliz.
                         talvez hajam desvãos.
                         mais fácil ser actriz.
                         e eu que te tive toda;
— e eu que te tenho nunca —
                         vou a chorar mansinho,
                         vendo o céu ter-me pena,
   pegar sua viola e vir-me
                         acompanhar.


Sinopse: O Dois Dedos passa um sentimento de melancolia, conformismo e desesperança. O livro segue a estória do antecessor, (DES)AMOR, encontrando a personagem em total desilusão com seu estado — catatónico e apreensivo com tudo que se passara.

Opinião do leitor: Dois Dedos é a prova que podemos nos aconchegar nas coisas ruins da vida. O livro é a continuação do seu primeiro exemplar “(DES)AMOR’’ publicado em 2017 pela editora Autografia na qual o autor relata o antes e pós relacionamento com uma antiga namorada. Nesta edição titulada "Dois dedos", composto por poesias, o livro é para os desesperançosos, mas que acham um conforto com a derrota. Seguindo, de acordo com o autor “uma catarse da destruição”. O livro mostra as paixões que o autor deixou para trás (sua cidade, seu amor) como forma de apagar as memórias, mas isso não o impediu de deixar de amar aquela garota, mas ele começa a entender que em certas situações, precisamos deixar ir e nos fixar em outro lugar, em outro alguém. Com influencias da sua família britânica, o autor acaba trazendo muitas expressões anglo-saxônicas e gaúchas, arriscando a usar vozes de outros estados e até mesmo de outros países para sair da dicotomia pernambucana. Pedro estará no lançamento da livraria Dezenove para conversar sobre o livro. Ainda sem data definida. Sobre o autor "Pedro Pennycook, recifense tomador de chimarrão com sobrenome escocês, não poderia escrever como eu e você. Ele não escreve para agradar ninguém: texto denso, sem concessões, profundo, de um estilo marcante e prazerosamente único. Mesmo jovem, Pedro fala com uma complexidade de conceitos, complexidade de enquadramentos que parecem as memórias suadas da experiência, mas cercadas por uma modernidade que é pura elegância. Pedro não toca, arrebata. Pedro não escreve, traduz o sentimento que não sabemos que temos, mas numa linguagem riquíssima que nos presenteia suas entranhas em pacotes de puro amor. Sua doação é radical e isso nos salvará, nos dará de volta a vida. Ou pelo menos nos dará de volta o prazer de viver e sentir como poucos conseguem traduzir com tamanha beleza."

— Fabiano Costa

Contato do autor – Email: pedropennycook@gmail.com, Facebook: Pedro Pennycook. Para adquirir o seu, acesse aqui

23 comentários:

  1. Oi,tudo bem? Adoro livros de poesia. É muito bom ver que Pedro lançou o segundo livro. Desejo sucesso para ele e para você. Adorei a dica.

    ResponderExcluir
  2. Esse ano eu não li nada do gênero. Não sou fã, porém quero sair da minha zona de conforto e por isso já fiz a minha listinha para ano que vem. Não conhecia o autor, achei o trabalho da capa lindo. E com ctza vou incluir a dica na minha lista <3

    ResponderExcluir
  3. Confesso que não gosto muito de livros de poesias, muito menos que abordem a melancolia (já sou melancólica sozinha, imagina com livro!), então dessa vez passo a dica. Mas que bom que gostou e achou arrebatador!

    ResponderExcluir
  4. Olá, tudo bem? Eu adoro livros de poesia, sempre são muito bonitos... Não conhecia este autor nem os livros, mas fiquei doida pra ler.. Ótima dica!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
  5. Amei a capa do livro! Faz tempo q não leio poesia, a última vez o livro foi meio fraco, então tô dando um tempo pra esquecer a decepção, mas desejo todo sucesso ao autor.

    Raíssa Nantes

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Se eu olhasse só a capa sem procurar informações, jamais saberia sobre o que se trata.
    Adorei a poesia escolhida, mas não sei se para realizar a leitura talvez tivesse que ler a primeira obra né?!
    Não entendo muito sobre poesia, mas algumas nos fazem sentir e deixam várias reflexões.
    Quem sabe em algum momento não surja a vontade de mergulhar nessa leitura.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  7. Oiie
    Primeiramente, amei a capa desse livro. E sobre a premissa, achei bem interessante, bom saber que o texto tem um estilo marcante. Parece ser muito bom, já quero ler. Adorei a resenha.
    Bjos, Bya! 💋

    ResponderExcluir
  8. A arte de capa está linda e pelo visto o livro todo, mesmo falando das derrotas da vida que muita das vezes nos aflige.
    Gostei muito da descrição do autor, ele é uma mistura de todas as tribos, ótima dica para quem assim como eu gosta de uma boa poesia.

    Feliz Natal.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Nossa, esse livro pareceu ser bem interessante. Gosto de livros nessa pegada e, penso que esse seria uma boa aquisição. Adorei a sua resenha e a dica :)

    Beijos,
    Thalita Sousa

    ResponderExcluir
  10. (Des)Amor eu já ouvi falar, mas não li. Pelo que você falou e lendo o trecho que você postou, dá para ver que é uma boa leitura. Este negócio de chegar o momento em que temos que deixar a pessoa amada ir, é a mais pura verdade.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Não curto poemas, mas admiro quem os faça. Adorei a resenha!

    ResponderExcluir
  12. Oi tudo bem? Não é bem o genero que eu costumo ler mas confesso que fiquei muito curiosa para saber mais da estória.
    Amei a capa também.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oie!
    Acho incrível quando o autor consegue transmitir para o leitor, o que ele está sentindo naquele momento, com certeza é uma leitura que muito de nós nos identificamos. Não conhecia esse livro, nem o anterior, mas acho que será uma ótima leitura, principalmente para quem gosta desse estilo de leitura.

    Beijos,
    Eli - Leitura Entre Amigas
    http://www.leituraentreamigas.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu conheço o (Des)Amor, mas ainda não o li. Eu gosto muito de livros de poesias, só que não me senti atraída para realizar a leitura deste. Desejo sucesso ao autor.

    ResponderExcluir
  15. É interessante uma autografia em forma de poesia, nunca tinha visto esse formato. Não sei exatamente o que esperar de um livro assim, fiquei bastante curiosa quanto ao conteúdo. Mesmo assim, também não sei se leria no momento, já que estou muito voltada para a prosa. Fica como dica de leitura.
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  16. Olá, tudo bem? Faz tanto tempo que nao leio um livro de poesia... Preciso me aventurar novamente por esse tipo de leitura! Por isso a dica está anotada aqui. Um beijo e sucesso com o blog.

    ResponderExcluir
  17. Oiii!

    Eu já conhecia o primeiro livro do autor, tenho uma queda por poesia mesmo não lendo muito. Gostei de ver que esse segundo livro e espero que seja tão bom quanto o primeiro!

    Beijnhos,

    ResponderExcluir
  18. Olá, adoro livros de poesia, mas faz tempo que não leio nada do gênero.

    Adorei a dica.

    Abraços

    ResponderExcluir
  19. Oi Lilian.

    Sua dica literária foi uma surpresa, pois não conhecia este livro de poesia. Apesar de não ler muita poesia, acho que vale a pena. Vou tentar adicionar mais poesias nas minhas leituras. Principalmente com temas apaixonantes como o autor abordou. Dica anotada.

    Bjos

    ResponderExcluir
  20. Oii! Eu não conhecia essa obra, mas fiquei encantada com a edição e bastante curiosa para conferir a escrita do autor. Amo livros de poesias, então eu já irei adicioná-lo na minha lista, obrigada pela dica. Bjss!

    ResponderExcluir
  21. Oi, tudo bem?
    Que triste esse texto. Eu sei que às vezes os obstáculos parecem não ter fim. Mas não podemos nos entregar, desistir. Não tenho o costume de ler livros de poesia, mas para quem acompanha, esse parece ser bem profundo de dor.
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Oi,
    Eu fico impressionada com o talento das pessoas para criarem poesia, dom essa que não tenho. Texto muito bem escrito e sensível. Mas triste também. Parabéns pela resenha.
    Bj.
    Pri.
    http://nastuaspaginas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Poesia é algo que me encanta. Mas confesso que esse livro não mexeu muito comigo. Vou indicar aos meus amigos ou dar uma nova chance a ele. Beijos

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma