Header Ads

Chamada para 2018 Degenerado




O erótico, obsceno, pornográfico na arte ou na literatura ainda ocupa um lugar de pouco destaque, de segregação ou alienação. O mesmo acontece sobre o conceito entre o que é erótico e pornográfico. Porém, a ideia aqui não é traçar uma linha de pensamento para chegar a uma unicidade das ideias. Queremos, na verdade, convidar poetas a contribuir com a semana Degenerada

Primeiro, vamos contextualizar. A expressão ‘arte degenerada’ passou a ser mais utilizada pelo Partido Nazista da Alemanha, na década de 30 do século passado para classificar a arte moderna (Dadaísmo, Cubismo, Expressionismo, etc), e artistas como Picasso e Egon Schiele, por exemplo, passaram a ser repudiados pela moral e bons costumes da família nazista. 

2017, no Brasil, houve uma explosão de atrofiamento de ideias e a censura partiu, pasmem, até de ator de filmes pornô, com um embasamento similar ou idêntico ao que o Partido Nazista usava. A discussão tomou as redes sociais, mas com pouco argumento ético e muito ultraconservadorismo, trocando em miúdos, argumentos tão idênticos ao do Partido Nazista.

 "Duas Mulheres", 1915, Egon Schiele



Enfim, situados, vamos agora ao que interessa. Não dava para ficar de fora, então, resolvemos dedicar o 2018 aos degenerados. Todos os meses algum escritor, contemporâneo ou clássico, dará o ar da graça com textos e também indicaremos livros que tratem da temática. Você é escritor, tem uma poesia ou micro conto obscenos, quer participar? Então manda para nosso email sua contribuição. poesianaalmaliteraria@hotmail.com. Para sentir o gosto obsceno da vida, vamos começar com Hilda Hilst, homenageada este ano da Flip. 

(Brett Whiteley (Australian, 1939-1992, b. Sydney, Australia) - A Day At Bondi, 1984  Etching, Black Ink on White, Wove Paper )


DA NOITE - II

Que canto há de cantar o que perdura?
A sombra, o sonho, o labirinto, o caos
A vertigem de ser, a asa, o grito.

Que mitos, meu amor, entre os lençóis:
O que tu pensas gozo é tão finito
E o que pensas amor é muito mais.

Como cobrir-te de pássaros e plumas
E ao mesmo tempo te dizer adeus
Porque imperfeito és carne e perecível
E o que eu desejo é luz e imaterial.

Que canto há de cantar o indefinível?

O toque sem tocar, o olhar sem ver
A alma, amor, entrelaçada dos indescritíveis.

Como te amar, sem nunca merecer?

(Hilda Hilst - Da Noite - 1992)

23 comentários:

  1. Achei a sua ideia maravilhosa. E espero que atraia muitos artistas.
    Ano passado acompanhei toda a discussão sobre censura. Fiquei chocada ao ver amigos meus criticando e culpando artistas..
    Eu nunca li nada do gênero, confesso, mas só de ler esse poema da Hilda Hilst fiquei interessada <3

    ResponderExcluir
  2. Adorei a ideia! Achei muito criativa também! Não podemos dizer que não há obras assim, pois hoje é o que mais tem feito sucesso, livros cheios de romance eróticos e, acredito, é por isso que os mais conservadores têm lutado tanto para isso ser abafado. Mas sabemos que desde o início da literatura o erotismo faz parte de sua construção e fico muito feliz em ver projetos como esse. A poesia que destacou mostra o quanto algo tão "quente" também pode ser tão belo.

    Abraços,
    http://literaleitura2013.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Uau, achei muito bacana a ideia, bela iniciativa. Gostei muito da postagem, vou adorar ler os contos.

    Beijos,
    http://duaslivreiras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, tudo bem?
    Achei a ideia maravilhosa, adorei! Super criativa e curiosa também. Vou indicar este post para umas amigas escritoras, vai que sai alguma coisa legal delas? Parabéns pelo post, amei!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A-M-E-I que ideia maravilhosa Lilian, que 2018 seja repleto de muita coisa boa e que nos encantam, vou levar adiante e mostrar para as amigas o que é bom e lindo!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem Lilian?
    Adorei a sua ideia, muito boa mesmo. Suas publicações são sempre de alta qualidade, fico feliz por isso.
    Continue trazendo contos para nós!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Adorei a proposta e espero que consiga alcançar o objetivo. Gosto muito do tema e realmente gosto de ler sobre. Parabéns.

    ResponderExcluir
  8. Ola
    Muito boa sua ideia, as vezes os autores tem sim, contos assim mas os deixam na gaveta com receio de chocar?
    Enttão agora é hora de se mostrar.
    Espero que de certo e que vc receba muitos contos.
    Bjus

    ResponderExcluir
  9. Oi.
    Tudo bom?
    Nossa Amei a sua proposta, eu gosto muito da temática e espero que consiga os autores para abraçar sua ideia.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Olá
    Achei sua ideia bem original, espero que atraia muitos autores e consiga levar adiante.

    www.vicioseliteratura.com.br

    ResponderExcluir
  11. Interessante a sua iniciativa. Assim que li seu post, lembrei de um projeto de fotografia da minha professora de cinema, se for do seu interesse: https://www.vivianerodrigues.com/aesthesis ;)

    ResponderExcluir
  12. Olá!
    Que projeto interessante!
    Acredito que vamos ser surpreendidos com obras muito bem desenvolvidas. É importante retratar o assunto, ajuda a quebrar paradigmas e o pré conceito de muitos.
    Vou acompanhar as postagens.
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  13. Ótimo projeto! A gente tá cada vez mais mergulhando numa onda de conservadorismo, e acho que só a arte pra nos salvar dessa. Lindo esse poema! De erótico, adoro os poemas do Drummond com essa temática.

    ;*

    ResponderExcluir
  14. Olá, muito bacana esse projeto. Gostei de saber mais sobre o tema e desse poema da Hilda Hilst. Já estou curiosa para ver as produções que teremos ao longo do 2018 Degenerado.

    ResponderExcluir
  15. Podemos estar no ano de 2018 mais ainda existem pessoas que apoiam censuras eu acho que toda forma de expressão è livre parabéns pelo projeto bjs .

    ResponderExcluir
  16. Heeey, tudo bem?
    Achei bacana sua iniciativa, e seu post.
    Espero que atraia muitos escritores.

    ResponderExcluir
  17. Oie, tudo bom?
    Adorei seu post! As ilustrações são bem bacanas, e as palavras remetem a uma sensualidade e ternura imensos. Amei a ideia!

    ResponderExcluir
  18. Interessante esse projeto e a forma como você estará abordando.
    Tudo é uma questão de ponto de vista e a forma como enxergamos
    o mundo e tudo ao nosso redor. Boa iniciativa!
    bjooo

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Ah que projeto diferente.
    Não entendo muito de poesia, mas espero que apareça boas obras!

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  20. Oi!
    Eu sou uma leiga em poesia, mas gostei muito do projeto, gostaria de acompanhar :)

    Bjs!

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Adorei a sua ideia! Acho muito legal os projetos que você traz aqui e espero que seja um grande sucesso.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  22. Um Brasil em transe, burro e hipócrita, são ações como essa que rompem com todo esse lixo. Parabéns.

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma