Header Ads

Resenha – Libertem a Mulher Forte




“Sejam amáveis, mas jamais submissos”

Libertem a Mulher Forte – o Amor da Mãe Abençoada, de Clarissa Pinkola Estes, Editora Rocco, 408 páginas, traz a relação do mito de Maria com o inconsciente coletivo e individual. A autora, já conhecida por tratar da mitologia em seus livros para assuntos da alma e da psique, ao abordar do arquétipo da Nossa Senhora fora de um conceito institucionalizado, mas sem recusar a espiritualidade, afirma a necessidade humana de uma mãe abençoada que cuida, liberta e cura.

“libertando-nos ao libertar a Mulher Forte.”

Nossa capacidade humana está intrinsecamente relacionada com a necessidade de externalizar o anima, ou seja, libertar a mulher forte que existe em todo ser humano seja homem ou mulher.

“Tudo o que temos de fazer é lembrarmo-nos dela, e ela estará instantaneamente conosco – ensinando, focalizando-nos, ajudando-nos a ver de verdade – como o que em iídiche antigo é chamado de mensch, um lugar de sabedoria inata. O que no budismo é denominado bodhi, um lugar de sabedoria. O que nós latinos chamamos de ser humano, ou seja, o que aprendeu através de provocações a se tornar um ser humano de verdade.”

A leitura por trás do símbolo do mito pode dizer muito sobre o inconsciente. A exemplo de Afrodite que representa a imagem da amada e da amante; Hera que representa a esposa arquetípica na visão patriarcal; Poseidon, ondas de emoções ou raiva, entre tantos outros que ajudam a humanidade a entender aquilo que está na sombra. O mito da Mãe Abençoada está em reconhecer e materializar a numinosidade que habita em nós, gerando inteligência afetiva.

“(...) essa generosidade oceânica da Mãe – tão incomum em nossas culturas modernas, que usam interminavelmente a guerra e os termos da morte para quase tudo –, foi isso que transformou a maior parte da minha ira numa atitude de compreensão muito mais misericordiosa – em nome do autoconhecimento, da paz, da misericórdia pelos outros.”

A sociedade pode matar almas numinosas, inteligências afetivas ao ensinar que meninos precisam ser violentos, cruéis, machistas; e meninas precisam ser ‘belas, recatadas e do lar’. As instituições religiosas podem engessar almas numinosas ao descartar o amor e o corpo em detrimento da procriação. A família pode esquartejar uma alma numinosa quando afasta a criança do Amor da Mãe Abençoada. São várias as possibilidades de queimar a Mulher Forte e gerar uma sociedade violenta, suicida e de sonhos desfeitos.  

“Às vezes, o vazio não é um vácuo, mas sim uma longa gestação. A gestação pelos parâmetros do ego é sempre longa demais. Mas, pelos parâmetros da alma, a duração da espera e da criação interna, antes que o que está sendo criado se mostre externamente, é sempre a duração correta.”


Isso não significa que está tudo acabado, assim como no final da Caixa de Pandora, há esperança. Libertem a Mulher Forte, por meio do mito da Virgem Maria, vem para nos mostrar como o inconsciente coletivo por anos mantem a chama da vida no coração da humanidade. 

49 comentários:

  1. Oi Lilian!
    Não conhecia o livro e parece ser uma leitura bem interessante. Confesso que não é o tipo de livro que estou acostumada a ler, mas fiquei curiosa para conhecer um pouco mais a respeito dele. É, com toda certeza, um daqueles livros que fogem do comum e nos tiram da zona de conforto.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Esse não é o tipo de livro que mais leio e, muito raramente, chego a me interessar pela leitura. Não posso negar que os temas que ele aborda são muito interessantes e parecem ser necessários para a sociedade como um todo. Gostei bastante dos trechos apresentados por você, já nos apresente um pouco sobre a escrita e como tudo é tratado. Adorei sua resenha.
    Até mais o/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Que resenha mais incrível, adorei a linguagem que você utilizou para contar sobre o livro (me senti até mais inteligente haha) Você escreve muito bem! Não conhecia o livro e com certeza esse é bem diferente dos que estou acostumada, tem uma temática bem interessante também! Parabéns pela leitura!!

    ResponderExcluir
  4. Preciso E MUITO sair da minha zona de conforto e começar a ler mais este gênero.
    Ainda mais com assuntos fortes, reais e necessários. Me deixou com vontade de ler sim, e super anotei essa dica.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro e já me apaixonei pela capa. Acho incrível como homens e mulheres já começam suas diferenças desde a educação. Gostei dos quotes que você escolheu, e mais apaixonada ainda pelas suas palavras.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  6. Ah que livro inspirador Lilian, me senti bem motivada, principalmente, porque não conhecia a autora e ela abordando assuntos da psique de cara me instruiu a querer ler, definitivamente conhecer a mãe que abençoa me agrada e amei a capa.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Oiê! Esse não é um livro que eu leria porque ele simplesmente vai de encontro as minhas convicções religiosas. Mas li um livro recentemente, Jesus e as Mulheres, da Sharon Jaynes, que falou sobre Maria e outras mulheres que tiveram contato com Cristo de uma forma que nunca havia visto e gostei bastante, talvez você se interesse.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom, esse não é um livro sobre religião, é Psicologia analítica.

      Excluir
  8. Só pela primeira quote eu já me interessei. Fiquei muito curiosa em saber como foi feita essa abordagem, me pareceu uma correlação entre o mito de Maria aplicando à sociedade atual, entendi certo? Com certeza adicionarei a obra à minhas lista de leitura! Obrigada pela dica! Beijos
    https://maresialiteraria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu não conhecia esse livro, adoro o catalogo da Rocco e nao tinha visto essa obra por la, fiquei bastante curiosa por conta dos quotes que você colocou, me parece o tipo de obra que me faria virar a noite lendo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Rocco tem muitos livros de Psicologia Analítica maravilhosos.

      Excluir
  10. Parece um livro bem diferente do que costumo ler, ainda não conhecia esse tipo de abordagem quanto ao feminino que existe em nós e o mito da Virgem Maria. A capa também chama bastante atenção.
    Beijos
    Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É lindo. Alguns livros da autora são utilizados em grupos de trabalho para quem tem depressão

      Excluir
  11. Oi Lilian , tudo bem?
    Não conhecia a obra em questão, mas fiquei curiosa. O tema é bem forte e atual, a sociedade está sempre criando parâmetros que não fazem bem a ninguém é existem diversas formas de mudar isso, como por exemplo nessa leitura. Dica anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato. E o interesse é que mesmo que se crie parâmetros sociais de alienação, o inconsciente coletivo cria outros níveis de sobrevivência da alma

      Excluir
  12. Acho que leituras como essa estão se tornando cada vez mais necessárias, na verdade, sempre foram, mas com as mulheres se unindo o assunto está sendo mais falado - o que não torna o abuso e a violência menores por conta disso. Gostei da indicação de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Acho que para mudarmos o mundo precisamos nos fortalecer por dentro ❤❤❤❤

      Excluir
  13. Nossa, parece ser um livro muito interessante, apesar de não ser meu estilo de leitura. Mas acho que valeria a pena ler, parece trazer uma boa mensagem.

    Um beijo, Pri

    ResponderExcluir
  14. adoro leituras provocadoras uahsuahuash
    desde que tu me falou na autora fiquei doida pra ler o outro titulo dela, mas esse entra de boa na lista de desejados...
    como sempre arrasando nas resenhas <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cada livro dela que leio é um mundo que descubro ^^

      Excluir
  15. Olá, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas parece interessante. Não muito adepta da psicologia Junguiana, prefiro mais a psicanalise, mas conhecimento nunca é demais! Mesmo Jung e Freud sendo opostos em sua teorias, o inconsciente é um só! Dica anotada e parabéns pela resenha! Um livro diferente é sempre bem vindo!
    Bjo
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Adorei a resenha, e amei essas quotes! Eu não sei se me daria bem lendo ele, mas fiquei curiosa de qualquer forma. Com certeza vou procurar saber mais!

    ResponderExcluir
  17. Oiê! Não conhecia esse livro Lilian, mas muito me interessou de verdade. Vou procurar e adicionar na minha lista da Amazon. Parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
  18. Olá!
    Nossa, pouco entendo de psicologia, mas achei bem interessante a abordagem de Nossa Senhora nesse contexto, nunca tinha pensado nesse ponto de vista. Adorei a dica!
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  19. Olá Lilian!
    Não conhecia esse livro, na verdade pouco conheço o catálogo da Rocco, mas gostei da proposta e da força com que os temas são trazidos a tona. Em meio as dificuldades e em tudo na vida, sempre devemos manter a esperança intacta.
    Com certeza uma dica bem reflexiva.
    Beijos!

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  20. Olá, ainda não conhecia esse livro. Pela sua resenha esse livro nos traz inúmeras reflexões super válidas para nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  21. Oie
    Uau que livro interessante, muito legal o enredo e sua resenha conseguiu me despertar grande curiosidade,e inclusive amei a capa, aparenta nos trazer muitos pensamentos e reflexões, leituras assim ás vezes agradam muito

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  22. Que autora MA-RA-VILHO-SA! Eu ganhei de aniversário outro livro dela chamado Mulheres que correm com lobos e fiquei louca de vontade de ler. Mas, vou esperar pra ler em um grupo de estudos de leituras feministas na universidade na qual eu estudo. Eu nem tinha pesquisado pela autora, mas fico feliz de saber que ela tem mais obras legais. Libertem a mulher forte parece ser incrível também, mas não sei se eu entenderia essa simbologia que a autora traz, sabe? Enfim
    Beijos <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Libertem a Mulher forte é uma leitura bem mais simples que Mulheres que correm com os lobos, porém, ambas libertadores.

      Excluir
  23. Olá!

    Não conhecia o livro, mas achei bem interessante, ainda mais em nossa sociedade que está discutindo e enfrentando na mesma proporção o machismo. Vou procurar mais sobre o livro, obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  24. Oiii!!

    Eu não cheguei a ler esse livro, mas gostei de saber um pouco mais da história e de sua inspiração.
    Dica anotada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  25. Oii!

    Eu não conhecia o livro, nem mesmo a autora. Atraves da sua resenha que fiquei sabendo que ela tem o costume de tratar sobre mitologia e afins.
    Acho que é uma temática importante para os dias de hoje. Não sei se leria no momento, mas acredito que seja uma leitura importante é válida para todos.

    Beijo

    ResponderExcluir
  26. Oi Lilian. Que autora ousada. Falar de Maria sob outra ótica, além da da fé, é um risco de despertar a fúria dos mais devotos. Mas, eu creio que essa mulher e o que ela inspira até hoje tem muito a nos ensinar. Deve ser uma leitura muito interessante.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  27. Oie amore,

    Não conhecia o livro até então... mas que capa diferente hein!
    Parece ser bem interessante essa imagem diferenciada de nossa Senhora, tirando rótulos e tipificação.
    Não é um tipo de leitura pro momento que estou vivendo, mas quem sabe um dia!

    Beijokas!

    ResponderExcluir
  28. Oie. Que legal essa obra, mas não é o tipo de leitura que costumo ler. Porém achei muito interessante saber mais sobre a obra e a dica está anotada.

    ResponderExcluir
  29. Oi! É muito interessante poder conhecer a história da Virgem Maria sob um ângulo diferente da divindade que a Igreja colocou.
    Não conhecia a obra, mas pela premissa e descrição me senti totalmente atraída.
    Dica anotada!

    ResponderExcluir
  30. Oi, tudo bem?
    Não conhecia o livro e não é meu tipo de leitura. A capa é bem interessante e chega chamar a atenção. Que bom que a leitura pra você foi boa, mas deixarei a dica passar.

    Bjs
    Blog Tell Me a Book

    ResponderExcluir
  31. Olá! Não conhecia a obra, entretanto achei o livro interessante. É sempre bom conhecer o outro lado da história, a mitologia sem ser a abordada dentro dos conceitos institucionalizados.
    Parabéns pela leitura e resenha.

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  32. Uau, que resenha incrível! Eu não conhecia essa obra, mas parece conter uma história muito bem escrita e com um tema envolvente. Os trechos me deixaram ainda mais curiosa para conferir, obrigada pela dica. Bjss!

    ResponderExcluir
  33. Olá, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia esse título nem conheço o mito que o originou, mas adorei a ideia de ele abordar essa questão da mente, do inconsciente e como ficamos focados nisso.
    Vou anotar a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  34. Oi Lilian, sua linda, tudo bem?
    Esse é um ótimo livro para ser debatido em sala de aula, lembrei das minhas aulas de filosofia e de psicologia. Os argumentos levantados refletem muito no que nos tornamos hoje e em vários comportamentos que a sociedade tem tido como um todo. Você sempre trazendo dicas de obras que discutem temas importantes. Parabéns.
    beijinhos.
    cila.
    https://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  35. Acho que nunca li um livro parecido com este e nem sequer sei se gostaria da leitura, mas a premissa me pareceu interessante. Gostei bastante do seu post!

    Portal GATILHO
    https://portalgatilho.wordpress.com

    ResponderExcluir
  36. Olá,
    Acho que eu me perderia um pouco no livro, por conta da escrita mesmo que vi pelas citações que você pegou. Mesmo assim acho um tema bem atual que deve ser discutido.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  37. Oii.
    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas ele tem um titulo e um premissa de causar impacto, parece ser bom.
    Não tenho muito costume de ler livros desse tipo, então acho que não o lerei por agora.

    ResponderExcluir
  38. Acho que ninguém que leu sua resenha conhecia o livro. Não é o tipo de literatura que aprecio, para ser sincera, mas gosto de ver resenhas de livros diferentes, afinal você apresentou algo diferente que muitas pessoas podem gostar ou concordar com o ponto de vista psicológico da obra. Um beijo, tudibom e sucesso com o blog.

    ResponderExcluir
  39. Achei interessante as abstrações feitas pela autora muito interessantes, pelo menos pelo que você falou no decorrer da resenha. Não é um livro que leio habitualmente, mas certamente despertou minha curiosidade. Achei o título bem forte também.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  40. Me preparando para essa leitura, desde que você sugeriu o livro no grupo do tumblr, mostrou trechos, criei um elo com a autora.

    ResponderExcluir
  41. Olá, eu já tinha visto o livro antes mas nunca tinha parado para ler algo sobre. Parece ser uma leitura bem rica e inspiradora, gostei bastante da abordagem forte e a capa que chama a atenção logo que se vê.. Obrigada pela dica, com certeza tentarei ler o livro <3

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma