Header Ads

Resenha – O Dom da história e a cura pela palavra

© Frédéric Boissonnas




Contar histórias é um ritual gravado no coletivo e assim o coletivo se mantem aquecido, fortalecido e eterno. O Dom da Histórias – Uma Fábula sobre o que é suficiente, Editora Rocco, diz isso e muito mais. Histórias são capazes de curar e reavivar.  

“Na farmácia das centenas de histórias que ensinaram nas minhas duas famílias, a maioria delas não é usada como simples diversão. De acordo com a aplicação folclórica elas são, sim, concebidas e tratadas como um grande grupo de medicamentos de cura, cada um exigindo preparação espiritual e certos insights por parte tanto do curandeiro quanto do paciente. Essas histórias medicinais são tradicionalmente usadas de muitos modos diferentes. Para ensinar, para corrigir erros, para iluminar, auxiliar a transformação, curar ferimentos, recriar a memória. Seu principal objetivo consiste em instruir e embelezar a vida da alma e do mundo.”


Clarissa Pinkola Estes, em poucas 39 páginas, discorre sobre o poder da história falada e a importância de manter viva essa prática milenar. Preservar o dom da escutatória em trânsito pela fé. Entender a alma que habita em cada história e o gesto do momento em que é tecida pela voz do ‘guardião de histórias’.

“(...) A vida de um guardião de histórias é uma combinação de pesquisador, curandeiro, especialista em linguagem simbólica, narrador de histórias, inspirador, interlocutor de Deus e viajante do tempo.”

A ideia do que é suficiente evita o ego e chega direto na alma e espírito de todos os que vivem a história ao ser narrada. A autora, entretanto, não se perde em explicações teóricas somente, abre a imaginação dos ‘ouvintes’ com duas pequenas histórias abrindo possibilidades como as bonecas Matriócbka.

33 comentários:

  1. Muito interessante esse tema! Dizem que a verdade é tão valiosa quanto um diamante. Você pode jogar na cabeça da pessoa e ela ficará na defensiva e se sentirá ofendida e machucada. No entanto, se você lapidar, polir e entregar numa embalagem legal, a pessoa ficará lisonjeada e agradecida. As histórias de curar podem ser entendidas dessa forma, certo? É um jeito de driblar o ego e chegar no inconsciente.

    ResponderExcluir
  2. Bem interessante. É impressionante o poder da contação de estórias, uma arte que precisa ver melhor vista

    ResponderExcluir
  3. Estudei sobre isso há algum tempo na faculdade, e achei muito legal, afinal, o hábito de contar histórias começou com a oratória e muitas culturas ainda a mantém. Sempre pensamos no ato de ler como solitário, mas há essa forma de contar histórias, que pode ser muito bem aproveitada em conjunto e, por já ter feito alguns exercícios assim na faculdade e no estágio, sei que realmente é bom e divertido.
    Adorei a premissa do livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também aprendi muito sobre o assunto na faculdade com as histórias de Trancoso.

      Excluir
  4. Parece ser uma ótima leitura, bem profunda e que convida a muitas reflexões.
    Beijos
    Mari
    Pequenos Retalhos

    ResponderExcluir
  5. Oi, Mari!
    Todos os livros dela são assim, uma viagem para dentro, um despertar da mulher interior

    ResponderExcluir
  6. Esse livro, apesar de pequeno, parece excelente e cheio de poesia.

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Me parece ser um livro ótimo, cheio de reflexões e deve ser uma viagem poder le-lo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Que legal! A leitura parece bem reflexiva. Concordo plenamente que histórias são capazes de curar e reavivar. Adorei o post.
    Beijos. Versos da Alma

    ResponderExcluir
  9. essas bonecas são aquelas russas??? 'O'
    mulher, tão curtinho mas eu já quero ler... sou doida pelaas tuas indicações...
    bjs :D

    ResponderExcluir
  10. Olá! O tema é realmente intrigante.. Contar histórias é um habito que estamos perdendo.. mas eu gosto tanto.. Achei bem interessante esse tema estar sendo tratado no livro, uma boa dica de leitura!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  11. Adorei, parece um livro que ensina bastante, e amo isso de contar histórias, é tão tocante.

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Eu não conhecia esse livro, parece ser uma leitura envolvente e reflexiva, achei o tema interessante e contar histórias é um hábito que está cada dia mais ficando no passado.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  13. História falada... te, algumas que minha avó me contava e hoje conto ao meu filho e provavelmente ele contará aos filhos dele, realmente é algo milenar. Não conhecia o livro, mas achei a premissa maravilhosa. Uma ótima recomendação.

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi.
    Adorei a ideia do livro.
    Amo ler e contar histórias e com verteza esse hábito é importante em muitos aspectos.
    Adorei a dica.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Que livro interessante! No semestre passado da faculdade eu tive uma disciplina chamada "Cultura Clássica: contribuições linguísticas" e ela fala, dentre outras coisas, sobre a herança clássica que recebemos da Antiguidade greco-latina e aprendi um pouco sobre os trovadores e os aedos. O livro me fez lembrar disso, de como cações trovadorescas e poesias tão antigas conseguiram chegar até os dias atuais, foram passando de geração em geração de forma oral. Me interessei bastante pela leitura desse livro e espero ter a oportunidade de lê-lo.

    ResponderExcluir
  16. Oi, tudo bem?
    Interessante a temática, mas não inédita. Este é um assunto que os antropólogos falam muito, principalmente Claude Lévi-Strauss, que enfatiza a importância de contar estorias para a manutenção de uma cultura. Adicionei na minha lista de leitura, adorei a dica e ótima resenha!
    http://colecionandoromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia a obra,achei bem interessante. Parece ser uma leitura bem instigante.
    Vou falar da sua resenha para alguns amigos,acho que eles iram gostar bastante do livro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  18. Nossa fiquei muito interessada e curiosa, um tema que desconhecia e pelo que percebi na sua resenha essa abordagem contada de uma maneira simples e realista,que creio que muitas pessoas não sabem assim como eu.Uma leitura que se precisa ler.

    ResponderExcluir
  19. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia a obra ainda, mas, apesar de ter achado o tema interessante, não é o meu estilo de leitura. No entanto, eu concordo plenamente que o ritual de contar histórias precisar ser mantido. Apesar de estar se tornando cada vez mais raro, essa tradição, além de ser uma forma de iniciar o hábito de leitura, acho que cria um vínculo entre quem conta as histórias e quem ouve. Eu, pelo menos, tenho ótimas lembranças de quando era criança e meus pais contavam histórias para mim.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Oii
    Muito interessante esse livro. Gostei que é bem curtinho e trata um assunto que gosto muito, História falada. Gostei da dica, vou anotar!
    Bjus

    ResponderExcluir
  21. Oi Lilian! Tudo bem?
    Não sabia da existência dessa obra e com certeza estou muito feliz por saber de tal feito! A proposta é maravilhosa e considero a contação de histórias uma arte. Lembro com carinho de quando eu mesma fiz um curso nessa área enquanto ainda estava na faculdade de Letras e o Celso Sisto me deu a honra de ser quem minsitrava as aulas.
    Abraços e beijos da Lady Trotsky...
    http://www.galaxiadeideias.com/

    ResponderExcluir
  22. Olá, tudo bem? Que história pequena mas que ao mesmo tempo fascinante. Não conhecia o livro, no entanto fiquei interessada pelo assunto trazido. Com certeza nos leva a pensar em algumas coisas. Adorei!
    Beijos,
    http://diariasleituras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Olá, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, parece ser muito interessante!
    Fiquei muito interessada no livro, nunca tinha escutado falar sobre um livro com esse tema, mesmo sabendo que arte de contar estórias é bem antiga.
    Dica mais que anotada!

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  24. Olá, tudo bem?
    Não conhecia esse livro, parece ser muito interessante!
    Fiquei muito interessada no livro, nunca tinha escutado falar sobre um livro com esse tema, mesmo sabendo que arte de contar estórias é bem antiga.
    Dica mais que anotada!

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. OOi! Não conhecia esse livro, eu acho. Achei interessante o assunto e ele é um dos que me interessa bastante. 39 páginas parece pouco, mas com certeza deve ser bem direto para explanar sobre isso.

    ResponderExcluir
  26. Olha, obra bem diferente.
    Não conhecia e achei o assunto muito legal.
    Admito que não é o meu foco em leitura, mas achei interessante.
    Vou anotar essa dica. É sempre bom sair da zona de conforto e ler coisas novas.
    Obrigado pela dica!

    Beijinhos!

    #Ana Souza
    https://literakaos.wordpress.com

    ResponderExcluir
  27. fiquei com muita vontade de ler esse livro
    eu tenho muita vontade de ser contadora de histórias e acho que esse livro seria fundamental

    ResponderExcluir
  28. Olá, não conhecia o livro, mas achei o enredo bem interessante uma pena que seja tão curtinho. Dica anotada *-*

    ResponderExcluir
  29. Oii! Eu não conhecia essa obra, mas achei bem interessante a importância das histórias e a sua resenha me deixou bem curiosa para conferi-la um dia. Obrigada pela dica, bjss!

    ResponderExcluir
  30. Olá, esse livro aborda um assunto fantástico! Amei essa ideia, de falar e passar histórias através da oralidade

    ResponderExcluir
  31. Oie
    muito bonito seu post com essas palavras toda, com certeza histórias tem o dom de curar pois nos trazem esperança, adorei a dica, vou pesquisar mais sobre

    beijos
    http://www.prismaliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  32. Achei bem interessante a proposta do livro. Sempre achei o ato de contar ou narrar uma história algo bem mais do que só lê as palavras, a maneira em que ela é descrita, quando de forma instigadora, encanta e cumpre o seu papel. Amo!
    Bjim!
    Tammy

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma