Header Ads

2018 Degenerado - Uma poesia de Gilka Machado

By imagem - Alyssa Monks - Wet 




PARTICULARIDADES, DE GILKA MACHADO (1893-1980)

Muitas vezes, a sós, eu me analiso e estudo,
os meus gostos crimino e busco, em vão, torcê-los;
é incrível a paixão que me absorve por tudo
quanto é sedoso, suave ao tato: a coma… os pelos…
Amo as noites de luar porque são de veludo,
delicio-me quando, acaso, sinto, pelos
meus frágeis membros, sobre o meu corpo desnudo
em carícias sutis, rolarem-me os cabelos.
Pela fria estação, que aos mais seres eriça,
andam-me pelo corpo espasmos repetidos,
às luvas de camurça, aos boás, à pelica…
O meu tato se estende a todos os sentidos;
sou toda languidez, sonolência, preguiça,
se me quedo a fitar tapetes estendidos.

9 comentários:

  1. Olá!! :)

    Eu confesso que nunca tinha lido este poema, mas gostei de deslizar nas suas palavras. A imagem esta bem adequada!!

    Boas leituras!! ;)
    no-conforto-dos-livros.webnode.com

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Confesso que não tenho costume de ler poemas, mas gostei desse.


    frasesdeumlivroqualquer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Olá! Que poema mais intimo, adorei lê-lo.. a forma como as palavras se encaixam deixa tudo muito bonito.. Amei!

    Beijos,
    Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de poemas e achei esse incrível..
    A imagem fez uma bela dupla para o poema.. Espero ler mais textos dela..
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Quando vi a imagem pensei que o poema fosse erótico ou algo do tipo..rs! E quando finalmente fiz a leitura percebi que ele é apenas um pouco intimo, nada de nenhum de nós tenha pensado em algum momento da juventude.
    Não tenho o costume de ler poemas mas, irei fazer um projeto ano que vem, somente com eles.

    Beijos e Abraços VIVI
    Resenhas da Viviane

    ResponderExcluir
  6. Oiii

    É um poema que não conhecia, confesso que leio pouco do gênero, ainda assim gostei da maneira de se expressar da autora, usando de meias palavras e permitindo ao leitor adivinhar o sentido das frases. Super talentosa.

    Beijos

    www.derepentenoultimolivro.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, tudo bem? Acho que já ouvi falar na Gilka, mas nunca tinha lido nada dela. Achei legal essa divulgação, porque o erotismo pelos olhos femininos ainda é pouco falado e menos ainda do próprio prazer. Então, parabéns por trazer esse poema! Espero mais poesia assim por aqui :)

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Gosto de quanto as palavras simplesmente se conecta comigo, sem dizer que reflete o dia de hoje em uma fria estação que a muitos seres eriça. Adorei

    Abraços.
    https://cabinedeleitura0.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Sempre que entro em teu blog ou bugo ou me sinto meio ignorante poq não conheço os artistas e nem as obras '-' mas confesso que é bom ter acesso a isso <3

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma