Header Ads

A ânsia do Grande encontro





'Ânsia voraz de me fazer em muitos,
Fome angustiosa da fusão de tudo,
sede da volta final
da grande experiência:
uma só alma em um só corpo,
uma só alma-corpo,
um só,
um!...
Como quem fecha numa gota
o Oceano,
afogado no fundo de si-mesmo...’

 (Guimarães Rosa)

A parte que falta encontra o grande O, de Shel Silverstein, Companhia das Letrinhas, é a continuação de A parte que falta e mentem a essência poética do primeiro livro tratando da mesma temática, amor próprio. Em busca de um par perfeito, a parte que falta procura alguém para se encaixar.



E na tentativa de encaixar no outro, A parte que falta começa a se relacionar com a diversidade, ‘o mais delicado’, ‘o que não sabe de nada’, ‘o que não sabe de encaixes’, ‘os que têm parte faltando’, etc. aprendeu a se defender e sobre a indiferença.



Até que um dia, encontra um encaixe perfeito, mas então as diferenças começaram a aparecer, A parte que falta cresceu tanto que já não mais encaixava.



Como o universo é generoso porque ‘quem procura, acha’, em sua procura, ela encontra o Grande O e se sente desafiada a olhar para vida e para si-mesma com uma nova perspectiva, com opções além de caixas estereotipadas.

“Então  levanta... puxa... tomba...”



Reaprender, recomeçar, se libertar de padrões que aprisiona não é fácil, mas Shel Silverstein com seus personagens inspiradores evidencia que a mudança vem de dentro a partir do contato com o outro, do quanto estamos dispostos a olhar para dentro e amar o que encontramos. Eu sou inteiro quando sou total e para isso, estabeleço uma relação com minha consciência em que o outro pode ser um espelho, não um alicerce.

10 comentários:

  1. Oi Lilian, eu acho este livro tão fofo, mas está sempre tão caro. É o tipo de leitura que gosto de fazer com meu filho.
    Bjos
    Vivi

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é tão lindo.
    Fiquei folheando na livraria enquanto esperava um compromisso e adorei. Me arrependi de não ter comprado. Como pode uma linguagem tão simples trazer tantas reflexões, não é mesmo?

    Beijos
    Sai da Minha Lente

    ResponderExcluir
  3. Oi tudo bem ?
    Ainda não tive oportunidade de ler esse livro mais pelas fotos que já vi ele e lindo um livro simples mas que trás varias reflexões. Espero em breve conseguir ler .

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Lilian, sua linda, tudo bem?
    Esse livro é incrível! Primeiro pela percepção através desse desenho de traços tão singelos e ainda assim com grandes significados. E depois pelo texto tão profundo. O que você disse no final é perfeito, sobre que o outro podre ser um espelho e não um alicerce. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  5. Olá,
    Acho que o melhor deste livro é ele ser tão simples e ao mesmo tempo tão profundo. Ele consegue transmitir muito com tão poucas palavras, e é muito legal isso, até as partes vazias faz sentido com o contexto.

    Debyh
    Eu Insisto

    ResponderExcluir
  6. Eu acho que esse livro (assim como o primeiro) é uma leitura tão necessária e que pode ser lido por qualquer público. Acho as mensagens que ele transmite muito intensas e gostei bastante de ver a sua opinião sobre esse segundo volume.

    ResponderExcluir
  7. Oi Lilian,
    Concordo com você, recomeçar é muito difícil, é um desafio. Quando você fala de padrões que aprisionam, os piores são aqueles que nós mesmos criamos. Não conhecia esse livro ainda, mas estou encantada pela poesia da autora e pelas ilustrações. Parabéns pela resenha.
    Bjs.
    Pri.

    ResponderExcluir
  8. Oi Lilian!
    Eu vi uma resenha em vídeo do A parte que falta, e me apaixonei por ele, mas infelizmente ainda não consegui adquirir. Ainda não tinha visto o segundo livro e amei tua resenha e as fotos. O Olhar para dentro e buscar crescimento e recomeço é algo desafiador e nos amedronta as vezes. Espero conseguir adquirir os dois, o mais breve possível.
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Olá, tudo bem? Eu sempre vejo as pessoas falando desse livro e por isso, fiquei super curiosa com a história mas, ele me conquistou mesmo quando uma amiga comprou a edição e me mostrou em detalhes cada parte dele, algumas poesias e tudo mais, agora estou aqui ansiosa para a minha edição chegar, vou devorá-la em poucos dias.

    Acredito que quanto mais simples for a escrita da poesia mais, fácil fica para os leitores compreenderem o que ela quer dizer e refletir no assunto.

    ResponderExcluir
  10. Eu nem sabia que esse livro tinha continuação, mas quando soube da existência, fiquei feliz demais porque o primeiro livro tem uma mensagem MUITO bacana e imagino que com o segundo aconteça o mesmo né? Adorei o post!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma