Header Ads

Amalia Bautista em poucas palavras

© Masahisa Fukase



Ao fim são muito poucas as palavras
que nos doem a sério e muito poucas
as que conseguem alegrar a alma.
São também muito poucas as pessoas
que tocam o nosso coração e menos
ainda as que o tocam muito tempo.
E ao fim são pouquíssimas as coisas
que em nossa vida a sério nos importam:
poder amar alguém, sermos amados
e não morrer depois dos nossos filhos.


Amalia Bautista

8 comentários:

  1. Oi, tudo bem? Meu Deus, eu coisa linda! Bem simples, mas bem tocante. Muita verdade nessas palavras. Dá pra refletir bastante. Não conhecia a autora e vou procurá-la! Amo vir aqui pra conhecer novas autoras, obrigada! <3

    Love, Nina.
    www.ninaeuma.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oii!

    Eu amei a foto! Agora que tenho um gato, entendo todas as fotos deles hahahaha...
    O poema é lindo! singelo e direto, gostei bastante.

    Concordo plenamente que são poucas coisas que importam na vida e normalmente são as mais simples e de fácil alcance.

    Beijinhos,
    Ani
    www.entrechocolatesemusicas.com.br

    ResponderExcluir
  3. Olá tudo bem?

    Postagem muito bacana. Com poucas palavras foi uma homenagem muito bonita e tocante. Parabéns pela postagem.

    Bjos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Realmente foram poucas palavras, mas que intensas, né? Fortes. Não conhecia a autora, mas com certeza será um nome que irei procurar daqui para frente, pois mesmo não lendo poemas com frequência o gênero me chama bastante atenção, principalmente quando é escrito por mulheres e quando me tocam assim logo de cara. Eu amei!

    www.sonhandoatravesdepalavras.com.br

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma