Header Ads

Resenha – Nos Labirintos de Borges

 


Nos Labirintos de Borges: Contos Inspirados em Jorge Luís Borges (2014), Editora Melhoramentos, foi uma ideia dos autores João Anzanello Carrascoza, José Eduardo Agualusa, Leo Cunha e Luiz Antonio Aguiar que decidiram escrever contos em homenagem ao argentino Borges para ressaltar a importância do autor entre jovens leitores brasileiros.

 


Os contos rememoram a própria mítica de Borges, seus encantos diante de uma biblioteca a 1001 noites. Cada conto é também apresentado com ilustrações de Salmo Dansa. Os autores vão percorrendo os labirintos da imensidão quase infinita que Borges pode oferecer, dessa forma, comprovando o motivo de ele ser um dos autores mais influentes do século XX.

 

Meus livros (que não sabem que eu existo)

São tão parte de mim quanto este rosto

De fontes grises e de grises olhos

Que inutilmente busco nos cristais

E que com a mão côncava percorro.

Não sem alguma lógica amargura

Penso que as palavras essenciais

Que me expressam se encontram nessas folhas

Que não sabem quem sou, não nas que escrevi.

Melhor assim. As vozes dos mortos

Vão me dizer para sempre.

(Jorge Luis Borges)

 

A ideia de uma biblioteca interminável, o mistério, a máquina do tempo, a magia de suas palavras são tão bem pontuadas e transmutadas para o público juvenil, sem com isso vulgarizar o legado do autor, que o livro rompe a metáfora de um objeto para quebrar o estranhamento e pode ser facilmente apreciado para leitores e não leitores do autor, jovens e adultos.


14 comentários:

  1. Oi!!

    Nossa, eu não sabia da existencia desse livro até agora! Eu lembro que bem no começo da minha faculdade eu estudei sobre ele, mas nunca fui atras de mais coisas sobre, Adorei saber desse livro e já quero ler, o poema que você colocou ali é lindo demais, já preciso! Adorei o post!

    ResponderExcluir
  2. Oi Lilian!!

    Eu não conhecia o autor que gerou a criação do livro, vou dar até uma pesquisada depois para ver as contribuições dele para a literatura. Não conhecia também esse livro, para ser sincero não conhecia nenhum dos autores que escreveram ele hahah, o mundo literário é tão vasto, acho que não tem conhecer tudo né?

    Beijos!
    Eita Já Li

    ResponderExcluir
  3. Olá, tudo bem? Que linda homenagem ao autor. Vários contos que retratam sobre com certeza deve ser uma honra. Não conhecia a obra, mas depois de tudo que fiquei curiosa. Dica super anotada!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Lilian, sua linda, tudo bem?
    Confesso que não conhecia Jorge Luís Borges e por isso mesmo, a ideia dos autores foi perfeita, assim pessoas como eu poderão ter a oportunidade de descobrir o autor e de buscar suas obras. Não sou o público alvo, mas com certeza é uma boa dica para quem gosta.
    beijinhos.
    cila.

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Eu confesso que não conhecia o autor ainda e nem estava sabendo desse livro. Não sou muito fã de contos, então, não sei se leria. Mas acho que deve ser uma leitura muito interessante para quem gosta das obras do autor ou tem interesse em começar a conhecer.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi Lilian, tudo bem?
    Pelo amor de Deus, onde eu acho esse livro?! *Meme do Bob Esponja homem das cavernas*
    Adoro o Borges e lembro que li muito esse autor na época que fiz Letras. Pensa num autor maravilhoso assim como o Julio Cortazar.
    Um beijo de fogo e gelo da Lady Trotsky...
    http://wwww.osvampirosportenhos.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lilian!
    Gostei da sua indicação. Confesso que não conhecia o autor argentino e será uma ótima oportunidade para fazê-lo com esse livro e também já pesquisando sua biografia própria. Ótima dica, parabéns!
    Bjs
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente amei saber sobre os contos, estou trabalhando com textos de Borges em minha pesquisa e fiquei curiosa pelos contos, excelente dica!

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma