Header Ads

eu sou eu / Adília Lopes

 


Preciso que

me reconheçam

que me digam Olá

e Bom dia

mais que de espelhos

preciso dos outros

para saber

que eu sou eu

 

(Adília Lopes, in Caras Baratas, antologia relógio d´água. 2004)


6 comentários:

  1. nossa, que texto profundo... :o
    não conhecia a autora... curto e certeiro...

    ResponderExcluir
  2. Esse texto apesar de curto traz uma reflexão enorme sobre quem somos, achei incrível as interpretações presentes nas palavras presente nele. É possível refletir sobre como estamos sempre buscando aprovações dos outros sem pensar no que queremos de fato para nossa vida, entre outras abordagens que percebi por ali.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Que texto lindo! É curto, mas traz reflexões importantes e tocantes. Me fez pensar sobre como estamos sempre buscando reconhecimento de outras pessoas, mas, ao mesmo tempo, o quanto a interação com outras pessoas é importante. Gostei muito de conhecer o texto.
    Beijos

    ResponderExcluir

O Poesia na Alma pertence ao universo da literatura livre, como um bicho solto, sem dono e nem freios. Escandalosamente poéticos, a literatura é o ar que enche nossos pulmões, cumprindo mais que uma função social e de empoderamento; fazendo rebuliço celular e sexo com a linguagem.

@Poesianaalma